Assine e navegue sem anúncios [+]

Parabólica

Quem cala...
A pergunta que não quer calar continua ressoando desde o debate da Band na segunda-feira à noite. Afinal, o governador Requião (PMDB) ofecereu ou não a vaga de candidato à sua sucessão a Osmar Dias (PDT) em 2010, em troca de sua desistência de disputar a eleição atual, conforme afirmou o pedetista? O peemedebista — sempre tão disposto a responder a tudo e a todos — fez silêncio sobre a revelação. Como quem cala...

Conveniência
Apenas sete meses após renunciar ao cargo de prefeito de Pinhais para concorrer a uma cadeira na Assembléia Legislativa, Luiz Cassiano de Castro Fernandes (PMDB) voltou a ocupar um cargo no Executivo Municipal. O peemedebista, que recebeu apenas 12.458 votos, foi nomeado Assessor de Atividades Técnicas da Secretaria Municipal de Infra-Estrutura Urbana e Ambiental pelo atual prefeito, Mario Bonaldo. A reportagem do Jornal do Estado tentou ouvir o ex e o atual prefeito, mas eles não retornaram aos recados. Se a nomeação não contraria a lei, é no mínimo imoral.

Aval
O Tribunal de Contas deu parecer favorável à contratação de serviços de divulgação pelas Câmaras Municipais no Estado. O aval está dado desde que isso não resulte em promoção pessoal de nenhum vereador. A decisão permite a contratação de emissoras de rádio e TV, jornais, sites de Internet ou outros serviços de divulgação para a transmissão e divulgação de sessões, audiências públicas, eventos, serviços, campanhas, programas ou homenagens.

Suspense
Nem os petistas se entendem. Enquanto a direção estadual da campanha do presidente Lula diz que ele virá a Curitiba no dia 14,  a coordenação nacional confirma a intenção, mas não a data.

Água
A suspensão do racionamento em Curitiba e Região Metropolitana não teria sido uma decisão técnica, mas política. A Sanepar, aliás, estava pronta para anunciar — como técnicos já tinham alertado na segunda-feira — que, se o racionamento não fosse retomado, o rodízio no verão seria pior, já que as pessoas consomem mais água. Assessores, no entanto, acharam que o racionamento não é uma medida popular e por isso deveria ser adiado.

“Rebelião”
A decisão, no entanto, desagradou (e muito) a equipe técnica da Sanepar. Ontem, quatro profissionais de carreira da empresa ameaçavam colocar os cargos à disposição em protesto à medida. Na Copel, o clima também não é dos mais favoráveis à reeleição do governador Roberto Requião. O motivo é salarial. Funcionários da empresa pedem 3% de aumento e não conseguiram nem mesmo iniciar negociações.

Holofotes em Ponta Grossa
As câmeras da campanha se voltam para Ponta Grossa. O promotor de Justiça Fuad Faraj participa hoje, às 15 horas, de audiência na Câmara Municipal de Ponta Grossa. Fuad, que é responsável pela Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública da cidade, falará sobre as declarações feitas pelo governador Roberto Requião a respeito de sua atuação na promotoria.

Em alta
Na próxima segunda-feira, o PDT nacional deve formalizar apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) a presidente. O fato de aliança ter sido praticamente formalizada no Paraná há alguns dias colaborou para que tudo desse certo na disputa nacional.

Em baixa
O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, defendeu ontem que a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) seja permanente. Além disso, propôs que a redução da alíquota de 0,38% para 0,08% — prometida para 2004 — seja feita em 15 anos.

* Esta coluna foi elaborada por Josianne Ritz com a colaboração dos editores do Jornal do Estado.

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK