Publicidade
Patrocínio

Paraná corre atrás de fatia dos R$ 140 milhões da Caixa

Paraná corre atrás de fatia dos R$ 140 milhões da Caixa

O Paraná Clube iniciou a 'corrida' para pegar uma fatia do investimento da Caixa Econômica Federal em patrocínio em futebol. Em 2017, o banco gastou R$ 144,5 milhões para estampar seu nome nas camisas de 26 clubes brasileiros (14 da Série A e 12 da Série B).

Para 2018, a Caixa ainda não divulgou seu plano para essa área. A previsão é que mantenha esse valor ou até aumente. Nenhum dos 26 clubes renovou o contrato de patrocínio. Mesmo assim, Flamengo, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG e Santos continuam exibindo a marca do banco na camisa oficial como sinal de otimismo na renovação.

A Caixa Econômica Federal já patrocinou o Paraná em 2014, mas não renovou o vínculo em 2015. O motivo foi a ausência das CNDs (Certidão Negativa de Débitos), documento necessário para receber verbas de estatais. A gestão de Leonardo de Oliveira no Paraná Clube promete conseguir esse documento e voltar a receber o patrocínio do banco.

Na última quarta-feira (dia 8), o presidente do clube, Leonardo de Oliveira, esteve reunido com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, e o deputado federal João Arruda, do Paraná.

Para 2018, o Paraná ainda não conta com um patrocinador master (que ocupa espaço principal na camias), apenas com a Acquafort, que é um contrato secundário.

A proposta inicial da Caixa era pagar R$ 2 milhões ao Paraná por 2018. O clube conseguiu elevar o valor até R$ 3,5 milhões. Em 2014, o time paranaense recebeu R$ 2 milhões por esse contrato.

OS PATROCÍNIOS DA CAIXA
Em clubes de futebol brasileiros, em 2017

OS R$ 121 MILHÕES DA SÉRIE A
Flamengo - R$ 25 milhões
Vasco - R$ 11 milhões
Santos - R$ 11 milhões
Atlético-MG - R$ 11 milhões
Cruzeiro - R$ 11 milhões
Botafogo - R$ 10 milhões
Atlético-PR - R$ 6 milhões
Bahia - R$ 6 milhões
Coritiba - R$ 6 milhões
Sport - R$ 6 milhões
Vitória R$ 6 milhões
Atlético-GO - R$ 4 milhões
Avaí - R$ 4 milhões
Ponte Preta - R$ 4 milhões

OS R$ 23,5 MILHÕES DA SÉRIE B
Goiás - R$ 2,8 milhões
Figueirense - R$ 2,4 milhões
Ceará - R$ 2,4 milhões
Náutico - R$ 2,4 milhões
América-MG - R$ 2 milhões
Paysandu - R$ 2 milhões
Vila Nova-GO - R$ 2 milhões
ABC-RN - R$ 1,5 milhão
Brasil de Pelotas - R$ 1,5 milhão
CRB-AL - R$ 1,5 milhão
Criciúma - R$ 1,5 milhão
Londrina - R$ 1,5 milhão

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES