Privatização

Petrobras retoma processo de venda de três refinarias; uma delas fica no Paraná

(Foto: Geraldo Kosinski/Petrobras)

A Petrobras informou nesta segunda (27) que vai reiniciar os processos de venda da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná. Também será reiniciado o processo de venda de outras duas refirnarias: Alberto Pasqualini (Refap), no Rio Grande do Sul, e  Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco.  O anúncio de venda das refinarias aconteceu no mesmo dia em que o Conselho de Administração da Petrobras elegeu Caio Paes de Andrade como o novo presidente da empresa.

No fim do ano passado, não houve interessado pelas três refinarias que foram colocadas novamente para a venda. Em agosto, por exemplo, a companhia encerrou o processo de venda da refinaria Abreu e Lima.

Além da venda das três refinarias, o plano de desinvestimento em refino da Petrobras inclui: Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no Paraná; Refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia; Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Minas Gerais; Refinaria Isaac Sabbá (Reman), no Amazonas e; Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no Ceará. Segundo informações da Petrobras, a venda da Rlam foi concluída em novembro do ano passado, as refinarias Reman, Lubnor e SIX já tiveram seus contratos de compra e venda celebrados. Por fim, a Regap ainda está na fase vinculante.

O plano de desinvestimento da companhia representa, aproximadamente, 50% da capacidade de refino nacional, totalizando 1,1 milhão de barris por dia de petróleo processado, considerando a venda integral de oito refinarias.