Publicidade
Brasil

Piloto americano é levado à PF sob a suspeita de agredir colega em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um piloto americano da companhia aérea American Airlines foi levado à delegacia da Polícia Federal sob a suspeita de agredir uma colega da mesma empresa. A confusão ocorreu no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo), por volta das 21h15 desta quarta-feira (7).  O tumulto acabou cancelando um voo da empresa com 240 passageiros que tinha como destino a cidade de Miami. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Federal, a briga começou quando o piloto, que não teve a identidade revelada, discordou do posicionamento do finger (túnel que liga a área de embarque do aeroporto à aeronave). Em depoimento à PF, o piloto disse que o mau posicionamento da estrutura colocaria em risco o deslocamento dos passageiros. A agente de tráfego, responsável pelas manobras do finger, discordou do piloto e salientou que o equipamento estava na sua posição correta. A briga se intensificou, segundo a PF, quando a funcionária disse ter pisado no pé do piloto sem querer. Foi nesse momento que o americano teria se descontrolado, a empurrado e segurado o pescoço dela com as mãos. Um funcionário da manutenção da empresa interveio e conseguiu acabar com a briga. O piloto também alegou à polícia que foi agredido pela colega e por isso revidou. O caso seguirá para o Juizado Especial Criminal de Guarulhos. O piloto responderá um termo circunstanciado de ocorrência (instrumento usado para crimes de menor potencial) por agressão. Ele teve o passaporte retido e não poderá deixar o país. OUTRO LADO A American Airlines informou, por meio da assessoria de imprensa, que apura o caso para tomar as medidas cabíveis. Também disse que os passageiros afetados pela confusão serão realocados em outros voos. A Folha não localizou a defesa do piloto e nem da agente de tráfego até esta publicação.

DESTAQUES DOS EDITORES