Automobilismo

Piloto curitibano começa a disputa por prêmio de R$ 1,2 milhão

Zezinho Muggiati
A temporada da Stock Light
O carro de Zezinho Muggiati
Zezinho Muggiati
Zezinho Muggiati (Foto: Divulgação)
A temporada da Stock Light
A temporada da Stock Light (Foto: Reprodução/stockcar.com.br/stocklight)
O carro de Zezinho Muggiati
O carro de Zezinho Muggiati (Foto: Divulgação)

O piloto curitibano Zezinho Muggiati é um dos destaques da temporada 2021 da Stock Light, que começa nesse sábado (dia 24), no Autódromo Internacional de Goiânia. Com apenas 17 anos, ele vai para sua segunda temporada na categoria de acesso à Stock Car, que tem regulamento similar à principal série de automobilismo brasileiro.

“A Stock Light propicia uma melhor preparação dos pilotos com incentivos que contribuem para a formação da futura geração do motor nacional”, explica Muggiati.

O bom desempenho na temporada de estreia ano passado, com a 7ª colocação, inclusive com vitória no tradicional circuito de Interlagos, rendeu um 'upgrade' de equipe para o paranaense que esse ano vai correr pela W2 Racing, a equipe de maior sucesso na história da Stock Light detendo recorde de poles, vitórias e títulos.

“Será um ano com excelente estrutura de trabalho, uma equipe de ponta e totais condições de fazer uma boa temporada. Vou competir pra ser campeão. O título rende um bom prêmio, de R$ 1,2 milhão, para subir para a categoria principal”, conta.

Antes de chegar à Stock Light, Zezinho despontou no kart alcançando 16 títulos entre paranaenses, sul-brasileiros e brasileiros. As conquistas renderam um convite da Academia de Jovens Pilotos da Toyota que investiu no aprimoramento do piloto e bancou todos os custos de corrida ano passado como parte do programa de recrutamento.

Na preparação para a competição, Muggiati treina diariamente de três a quatro horas em simulador, corre no Parque Barigui e complementa com as atividades físicas.
Para chegar às vitórias e alcançar os objetivos traçados, Muggiati conta com patrocínio da Philco, Grupo Potencial, Pride Construtora, Ideris e apoio da Academia Basement e do Ministério da Cidadania, Secretaria Especial do Esporte por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.