Corrupção

PM no Rio expulsa um policial a cada dois dias

A cada dois dias, um policial militar é expulso da corporação, no Rio. Foram 1.716 policiais excluídos entre 1999 e 2009, segundo dados da Corregedoria da Polícia Militar. Só nos últimos dois anos, quando 313 PMs foram expulsos, a ouvidoria do Ministério Público Estadual recebeu 212 denúncias a respeito de desvios de conduta deles.

"A corrupção policial está institucionalizada, é endêmica e é reflexo da corrupção política. É o resultado da escolha histórica de manter a ordem de maneira absolutamente violenta", afirmou o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa.

Para o sociólogo Gláucio Dylon Soares, professor do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), é imprescindível o fortalecimento da ouvidoria como forma de combate às más práticas policiais. "A corrupção policial acontece com demasiada frequência. Isso ocorre porque é a cultura da instituição, que permite isso."

Soares diz, no entanto, que é possível combater "essa falta de ética extrema e chocante". Ele cita o caso de Nova Orleans, "que foi exemplo emblemático de corrupção policial". "A cidade fez um concurso público nacional, contratou um profissional que promoveu demissões na polícia e reduziu em muito os índices de corrupção policial."

Já o sociólogo Fabiano Monteiro, coordenador do curso de aprimoramento da prática policial cidadã da ONG Viva Rio, acredita que o desvio de conduta do policial está ligado à dificuldade da corporação de transmitir valores para os seus homens. "É preciso que cabos e soldados tenham introjetado qual é o papel da polícia."

Em sete anos, 12 mil policiais passaram pelo curso. "Entre aqueles que têm mais tempo de corporação, a mudança de postura é vista como algo impraticável. Aqueles que estão há menos tempo na corporação não foram contaminados por essas práticas", afirmou o sociólogo, que inicia no ano que vem estudo sobre a conduta dos policias que passaram pelo curso, como forma de avaliar o efeito das aulas.