Publicidade
Cerveja de MG

Polícia não descarta sabotagem

A Polícia Civil de Minas Gerais informou ontemque identificou um terceiro lote da cerveja pilsen Belorizontina, da marca Backer, contaminado pela mesma substância tóxica já encontrada em outros dois lotes da bebida, apontada como principal suspeita de ter causado a intoxicação de ao menos dez consumidores desde o dia 30 de dezembro. Dentre estes, um morreu, no dia 7 de janeiro.
De acordo com o delegado Flávio Grossi, os investigadores continuam recolhendo informações técnicas para subsidiar o inquérito e não descarta nenhuma hipótese – nem mesmo a suspeita de que um ex-funcionário demitido pela Backer possa ter agido por vingança.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES