Publicidade
Transporte coletivo

Prefeito em exercício de Curitiba diz que projeto de bilhete eletrônico só sai em 2019

Pimentel recebeu representantes do Sindimoc para negociar; categoria realizou protesto
Prefeito em exercício de Curitiba diz que projeto de bilhete eletrônico só sai em 2019
Protesto para manter o emprego (Foto: Franklin de Freitas)

O prefeito em exercício de Curitiba, Eduardo Pimentel, recebeu nesta terça-feira (13) representantes do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc). O tema da reunião foi o projeto de lei encaminhado à Câmara Municipal, no fim de outubro, que permite a instalação do sistema de bilhetagem eletrônica em todo o transporte coletivo da capital. Antes, motoristas e cobradores realizaram um ato de protesto, com uma caminhada até a Prefeitura, depois entregaram um documento a Pimentel, pedindo a retirada do projeto. O prefeito em exercício disse que o projeto só será votado em 2019.

Pimentel garantiu que a Prefeitura está aberta ao diálogo para discutir o assunto. “Somos sensíveis ao tema, não queremos que essas famílias percam o seu sustento e sejam prejudicadas”, disse. Ele lembrou que o projeto não tramita em regime de urgência no Legislativo. “O projeto não deve ser votado nesse ano, e teremos uma oportunidade de conversar com os vereadores, com a sociedade e com a categoria”, afirmou. “Eu recebi esse documento e encaminharei ao prefeito Rafael Greca. A intenção é que um grupo técnico possa analisá-lo”, disse, ao receber os pedidos do Sindimoc.

Uma primeira reunião para tratar do assunto ficou marcada para o dia 22 de novembro, na Urbs. “Pedimos a retirada do projeto, mas estamos abertos ao diálogo e teremos essa reunião na próxima quinta-feira. Mas a mobilização continua”, afirmou o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira. A categoria já tem indicativo de greve aprovado em assembleia.

DESTAQUES DOS EDITORES