Publicidade
Exterior

Presidente uruguaio manda prender chefe do Exército

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, ordenou a prisão do comandante do Exército, Guido Manini Ríos, por 30 dias, após este se pronunciar publicamente contra um projeto de lei impulsionado pelo governo.

Segundo Vázquez, o militar "atua de boa fé e com a lealdade institucional que devem ter as Forças Armadas, mas se equivocou e foi sancionado".

Manini Ríos se manifestou contra uma reforma do sistema de pensões militares e uma nova lei orgânica para as Forças Armadas. A detenção conta a partir de segunda-feira (17).

Em seu site, o governo informou que a Constituição uruguaia estabelece que "os militares não podem interferir com opiniões sobre projetos de lei".

"Comentários por parte do comandante-chefe sobre um projeto de lei que estão em discussão no Parlamento é uma atividade política", afirmou o presidente.

DESTAQUES DOS EDITORES