Publicidade
Economia

Prévia da inflação, IPCA-15 desacelera para 0,64% em julho, aponta IBGE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após registrar em junho a maior alta para o mês desde 1995, a inflação dá indícios de que trará algum alívio em julho.

O IPCA-15 deste mês, indicador que serve como uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou para 0,64%, informou o IBGE nesta sexta-feira (20).

O número mostra uma redução de 0,47 ponto percentual em relação aos 1,11% de junho, mas ainda assim é a maior taxa para um mês de julho desde 2004 (0,93%).

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 3%, e em 12 meses, acelerou para 4,53%.   

A expectativa dos analistas ouvidos pela agência Bloomberg era de um indicador de 0,73% na comparação mensal e 4,63% na base anual.

No mês passado, o IPCA (inflação oficial) avançou 1,26%, pressionado pela paralisação de caminhoneiros que começou dia 21 de maio e durou 11 dias. Bloqueios em estradas do país levaram ao desabastecimento de alimentos e combustíveis.

O grupo dos alimentos, que em junho apresentou alta de 1,57%, veio com taxa de 0,61% em julho. Essa desaceleração ocorreu, segundo o IBGE, devido ao realinhamento nos preços médios de itens alimentícios, que subiram no mês anterior impactados pelo movimento dos caminhoneiros.

Os alimentos tiveram altas porque muitos produtos ficaram retidos nos bloqueios feitos por caminhoneiros nas principais estradas do país. Centros de distribuição de alimentos e entrepostos passaram dias sem receber carregamentos dos principais produtos, o que fez os preços dispararem diante da falta.

Quando a situação nas estradas se normalizou, houve uma corrida dos consumidores aos mercados para abastecer novamente suas despensas.

DESTAQUES DOS EDITORES