Publicidade
Instituto

Princesa da Dinamarca inaugura projeto social em Curitiba

(Foto: Arnaldo Alves/AN-PR)

Foi inaugurada nesta terça-feira (22) a sede do Instituto Princesa Benedikte em Curitiba, primeiro projeto social dinamarquês no Brasil, que vai abrigar crianças que foram retiradas da guarda dos pais, vítimas de abandono ou violência. O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou evento, que contou com a presença da princesa Benedikte da Dinamarca, patrona da entidade.

Na solenidade, o governador condecorou a princesa Benedikte com a Ordem Estadual do Pinheiro, mais alta honraria do Governo do Paraná, dedicada a personalidades que prestam serviços relevantes ao Estado. Ratinho Junior também recebeu uma condecoração das mãos da princesa, em homenagem às pessoas que contribuíram com a construção do instituto.

Ratinho Junior destacou a importância do trabalho social que será desenvolvido na instituição e, em nome dos paranaenses, fez um reconhecimento à iniciativa da Dinamarca. “Todos aqui vão ajudar a construir um ambiente mais saudável para nossa futura geração”, disse ele.

“A Ordem do Pinheiro, maior honraria do nosso Estado, é o reconhecimento à princesa e à equipe que ajudou a construir esse espaço, que será um ambiente saudável e que trará muita alegria a essas crianças”, salientou.

“Estou grata com a construção deste instituto e por ter encontrado tantas pessoas que se dedicaram para que esse sonho tenha se concretizado”, afirmou a princesa Benedikte.

“Foram dez anos para realizar esse sonho, que foi possível graças ao empenho de muitas pessoas”, destacou o embaixador da Dinamarca, Nicolai Pritz. “Um projeto social como esse é uma parte fundamental das nossas relações com o Brasil agora”, afirmou.

Na quarta, a princesa faz visitas ao Memorial de Curitiba, e o trânsito terá bloqueios.

INSTITUTO — O Instituto Princesa Benedikte é uma associação sem fins lucrativos dedicada à proteção e abrigo de crianças em situação de risco e abandono. No local, serão atendidas cerca de 30 crianças de zero a 10 anos, com atenção especial a bebês.

As ações para a criação de um projeto social apoiado pela Dinamarca começou em 2009. Após a seleção entre 28 entidades sociais de Curitiba, o Lar Dona Vera, que atua há 23 anos no acolhimento de crianças, foi a escolhida. A principal demanda da entidade era ter uma sede própria, que foi atendida com apoio do governo dinamarquês e de diversas empresas.

O cônsul honorário da Dinamarca para o Paraná e Santa Catarina, Pedro Luiz Fernandes, foi um dos fundadores do instituto, ao lado de Jørgen Rasmussen e Jens Olesen. “Não interessa quanto tempo essas crianças ficarão conosco, o que importa é que elas serão muito bem cuidadas, tratadas com dignidade e, principalmente, com aconchego. Qualquer criança que viver aqui terá esse tratamento”, disse Fernandes.

A sede tem mil metros quadrados e começou a ser construída em 2015. As crianças atendidas no espaço terão acesso aulas de natação, futebol e balé, além de atendimento com médicos, assistentes sociais, psicólogas, terapeutas ocupacionais e nutricionistas.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES