Assine e navegue sem anúncios [+]
Manifestação pela vida

Protesto contra legalização do aborto reúne centenas no Centro Cívico

(Foto: Cassiano Rosário)

Acontece neste sábado (15) à tarde a  “Manifestação pela Vida”, ação que reúne pessoas contrárias à descriminalização do aborto. O evento acontece em frente ao Palácio Iguaçu e reuniu centenas de pessoas. . Participam do movimento mais de 700 igrejas evangélicas representadas e 142 paróquias de Curitiba e São José dos Pinhais, resultado de uma ação conjunta entre as Igrejas Católica e Evangélicas. A programação conta com artistas, líderes religiosos, especialistas da área da saúde, profissionais do campo jurídico e mães contando experiências que tiveram com o aborto.
 
O protesto ocorre para chamar a atenção da sociedade sobre a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 442), que aguarda votação no Supremo Tribunal Federal (STF). A ação pede que a mulher tenha autonomia para interrupção voluntária da gravidez até 12 semanas de gestação. “Curitiba é uma cidade muito representativa para o Brasil inteiro. O objetivo é apresentar para todo o Brasil que não somos a favor da descriminalização do aborto e influenciar o restante do país para outras mobilizações. Não é uma mobilização apenas religiosa, mas também cidadã.”, declara o Pastor Cicero Bezerra, Doutor e professor de Teologia, que integra o Conselho de Ministros Evangélicos do Estado do Paraná (COMEP).
 
Os organizadores do evento ressaltam que o objetivo é salvar a vida de inocentes e das mães que pensam em abortar. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), o arcebispo da Igreja Católica de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, contestou os argumentos dos defensores da liberação do aborto. “O aborto é questão de saúde pública? Esse argumento é uma ofensa porque se tem valores para custear aborto legal, deveria ser usado para proteção da mulher”, questionou Dom Peruzzo, que ressaltou que, além do entendimento religioso, aspectos biológicos e científicos apontam que a vida começa na concepção e, portanto, autorizar o aborto seria liberar um crime de morte.
 
  
[node:galeria id=585252]

Assine e navegue sem anúncios [+]

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições. OK