Publicidade

Protesto tem falas contra Bolsonaro e reforma da Previdência

CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Não só contra os cortes na educação os manifestantes de Curitiba estão protestando, como também contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o projeto da reforma da Previdência.

Regina Cruz, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores do Paraná), foi uma a falar no caminhão de som que acompanha os manifestantes. "O governo Bolsonaro está colocando à venda a nossa petroleira do sul do país. A reforma da previdência é uma luta de quem já se aposentou, de quem tá no mercado do trabalho e precisa ser uma luta de vocês [estudantes]", discursou.

"O Bolsonaro é um governo mentiroso e chantagista porque ele está dizendo que precisa aprovar a reforma da previdência para não cortar da educação. Se precisa de dinheiro da educação, que pare de pagar a dívida pública aos banqueiros e empresários que consomem 50% do orçamento", declarou Mandi Coelho, ativista das lutas da juventude.

Izabela Marinho, presidente da União Paranaense dos Estudantes, também discursou contra os cortes da educação pública. "Cortar 30% do orçamento das universidades é cortar da nossa permanência, é cortar da nossa pesquisa", disse.

Por volta das 10h30, os manifestantes saíram em caminhada do prédio da UFPR até o Centro Cívico, onde, em frente à Prefeitura Municipal, protestaram contra o atual prefeito Rafael Greca (DEM). Mesmo debaixo de chuva, o ato chegou a ocupar três quadras da Avenida Cândido de Abreu, principal via do bairro. Agora, os manifestantes seguem para uma concentração em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.

DESTAQUES DOS EDITORES