No STDJ

Punição a Dorival Junior é anulada

“Esse árbitro é uma m..., safado. Voltou para o segundo tempo mal intencionado. Vocês são todos uns sem-vergonha”.

Essa frase ainda ecoa no STJD. Segundo relatado na súmula da partida entre Santos e Coritiba, ela foi dita pelo treinador do Coritiba, Dorival Junior, ao quarto árbitro.
O Pleno do tribunal aceitou o pedido do advogado Itamar Cortes, do Coritiba, para suspender o julgamento realizando na semana passada pela 3ª Comissão Disciplinar. O treinador alviverde foi punido com 30 dias de suspensão por desrespeitar o artigo 187 (ofensa moral). Ficou proibido de dirigir o time dentro de campo.

Com a suspensão do julgamento, Junior estará na beira do gramado diante o Cruzeiro, no domingo. Na rodada passada, ele cumpriu a pena e ficou nos camarotes do Couto Pereira contra o São Paulo. Ivan Izzo, auxiliar-técnico, permaneceu a beira do gramado passando orientações aos jogadores.

No recurso de ontem, os advogados alegaram que Junior teve os direitos de defesa impedido. Pois no dia do julgamento, estava com o time no jogo contra o Figueirense.
Também uma de testemunhas de defesa, o treinador Cuca, que na época dirigia o Santos, não pôde comparecer porque estava comandando o Fluminense, seu time atual.

“A decisão foi técnica e respeitou o devido processo legal, com o contraditório e ampla defesa”, disse Itamar Cortes. Mas o técnico voltará a sentar no banco dos réus na próxima semana para se defender da acusação de ofensa. (ML)