Publicidade

Rabiot diz que se convenceu a ir para a Juventus por conversas com Buffon

Recém-contratado pela Juventus, o meio-campista Adrien Rabiot afirmou que conversas com Gianluigi Buffon, ídolo histórico do clube, o ajudaram a se convencer a acertar com o atual campeão italiano. A revelação foi realizada nesta terça-feira, quando ele foi apresentado pelo seu novo time, após acertar a sua transferência gratuita em função do encerramento do seu contrato com o Paris Saint-Germain.

Rabiot passou a última temporada com Buffon no PSG. E eles podem voltar a ser companheiros de clube novamente, se o goleiro acertar seu retorno para a Juventus, naquela que seria a sua 18ª temporada pelo clube italiano.

"Eu tenho que dizer que na última temporada eu falei muito com Gigi", disse Rabiot. "Ele me deu muitos conselhos, nós conversamos muito sobre a Juventus, obviamente, porque ele conhece bem o elenco, o clube. Ele era a melhor pessoa para quem eu poderia pedir conselhos ou conversar. A opinião dele importa muito para mim, então certamente ele desempenhou um papel na minha decisão."

Rabiot, de 24 anos, disse que houve muitas outras razões para ele se decidir pela transferência para a Juventus, incluindo o interesse de jogar com Cristiano Ronaldo, e também porque o clube está em "um nível mais alto do que o PSG".

O meio-campista passou a maior parte de sua carreira no time parisiense, além de ter atuado por empréstimo pelo Toulouse. Ele disputou 240 jogos pelo clube e faturou vários títulos de competições nacionais, incluindo cinco do Campeonato Francês.

No entanto, Rabiot não joga desde dezembro e entrou em atrito com a diretoria do clube pelo desacordo para renovar o seu contrato. "Os últimos seis meses foram difíceis tanto em nível esportivo quanto em nível pessoal para mim. Hoje, está encerrado. É uma nova aventura e uma linda aventura tenho certeza. Espero fazer o meu melhor, eu quero fazer o meu melhor. Eu só quero deixar o passado para trás", disse.

Rabiot já disputou seis partidas pela seleção francesa, mas nenhuma desde que se recusou a fazer parte da lista de suplentes para a Copa do Mundo de 2018.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES