Publicidade
Paraná e São Paulo

Ratinho Jr e Doria se encontram para discutir segurança na fronteira entre PR e SP

(Foto: Rodrigo Félix Leal/ANPr)

Em reunião realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, os governadores Carlos Massa Ratinho Junior e João Doria Junior acertaram os termos do projeto executivo de vigilância das fronteiras e integração das forças de segurança para o combate ao crime organizado nos dois estados. Os detalhes serão apresentados em 30 dias pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná.

Participaram do encontro o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, Luiz Felipe Carbonell, e o secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos.

Ratinho Junior afirmou que o objetivo principal é fomentar a parceria entre as polícias civil e militar do Paraná com as corporações de São Paulo para planejar e executar políticas de segurança pública com foco em crimes de fronteira. “Estamos fortalecendo políticas públicas em defesa dos dois estados. São dois estados irmãos que economicamente precisam estar alinhados porque um ajuda o outro. Acima de tudo, e em especial, na área de segurança pública”, afirmou o governador do Paraná.

ALIADOS - João Doria Junior destacou que os dois estados são aliados históricos e precisam trabalhar em conjunto para dirimir os números alarmantes da violência no país. “Essa ação cooperada sai em defesa da segurança pública e das pessoas. Assim que se faz um bom governo, com ações integradas”, defendeu o governador de São Paulo.

INTELIGÊNCIA E TECNOLOGIA - O propósito da parceria inédita entre estados brasileiros, encabeçada pelo Paraná, é trazer inteligência e tecnologia para combater o crime organizado, o tráfico e as ações contra os caminhões de carga. “As polícias precisam trabalhar nas áreas de fronteira em conjunto, tomando as decisões em conjunto. Em breve vamos lançar um grande programa em defesa do povo do Paraná e do povo de São Paulo”, acrescentou Ratinho Junior.

O Paraná faz divisa com três estados (São Paulo, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina), além de ter 450 quilômetros de fronteira seca e aquática com a Argentina e o Paraguai. A intenção é apresentar modelo similar aos governadores de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina em breve.

AÇÕES - O convênio proposto por Ratinho Junior faz parte da estratégia do Paraná de potencializar o combate ao tráfico de drogas e armas. A iniciativa prevê a obtenção e compartilhamento de dados e permite que forças de segurança paulistas atuem eventualmente em território paranaense e vice-versa, sem prejuízo ao trabalho desenvolvido pela Polícia Federal (PF).

DESTAQUES DOS EDITORES