Publicidade
Esporte

Real Madrid vira e caminha para rotina de decisões na Liga dos Campeões

Real Madrid vira e caminha para rotina de decisões na Liga dos Campeões
Marcelo: decisivo no Real Madrid (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Desde 2007 atuando no Real Madrid, o lateral-esquerdo Marcelo, 29, parece ter se acostumado a ser decisivo no poderoso time espanhol. Nesta quarta-feira (25), mais uma vez, foi assim.

Com gol do brasileiro, a equipe empatou uma partida que perdia fora de casa e abriu caminho para a virada sobre o Bayern de Munique, pela semifinal da Liga dos Campeões, na Allianz Arena.

É o terceiro gol do lateral nesta edição do torneio, depois de ter marcado contra o Paris Saint-Germain, no jogo de ida das oitavas de final, e também contra a Juventus, na ida da fase de quartas.

"Além dos gols que tem feito, é um jogador importante para o que queremos propor, sobretudo ofensivamente. Em qualquer momento pode fazer a diferença", disse Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid, após a vitória.

Em seu histórico na competição, Marcelo, titular de Tite na seleção brasileira que disputará a Copa do Mundo na Rússia, já tem oito gols. Curiosamente, sete deles vieram em fases de mata-mata, mostrando o quão decisivo ele tem sido para o Real Madrid nas últimas temporadas.

Desde que chegou ao clube, Marcelo esteve em três conquistas da Liga dos Campeões: 2013-2014, 2015-2016 e 2016-2017. Na primeira delas, inclusive, fez um dos gols da goleada da equipe por 4 a 1 na decisão sobre o rival Atlético de Madrid, em Lisboa.

Na edição de 2016-2017, o brasileiro também se mostrou importante em um momento crucial ao converter sua cobrança de pênalti na final do torneio, novamente diante do Atlético de Madrid, em Milão.

Nesta quarta-feira (26), em Munique, o Real Madrid sofria até o gol de Marcelo, aos 44 minutos da etapa inicial.

Depois de os donos da casa perderem Robben por lesão, o alemão Kimmich abriu o placar em bola defensável que Keylor Navas não segurou. Os alemães ainda perderam duas chances de ampliar antes de o lateral brasileiro empatar pouco antes do intervalo.

Se por um lado um lateral brasileiro foi destaque positivo no time de Madri, no Bayern foi o contrário. No início da etapa final, Rafinha errou passe próximo ao círculo central que originou contra-ataque do Real. Após passe de Lucas Vásquez, Asensio, que havia entrado no intervalo na vaga de Isco, virou o jogo para os visitantes.

O time de Zidane se fechou e conseguiu segurar bem a pressão do Bayern, que até chegou com perigo ao gol de Keylor Navas. O goleiro, porém, se redimiu da falha no primeiro tempo e conseguiu manter o placar em 2 a 1.

Nos últimos anos, o Real Madrid tem sido um carrasco para o Bayern de Munique na Liga dos Campeões. Desde a temporada 2013-2014, são seis vitórias consecutivas para os espanhóis sobre os bávaros, três delas na Allianz Arena, incluindo um 4 a 0 quando Pep Guardiola era treinador da equipe alemã.

Nos três títulos do torneio conquistados recentemente, em dois o Real deixou o Bayern para trás na caminhada até levantar a taça.

Mesmo do retrospecto favorável diante do adversário, Zidane prega cautela ao time para o jogo de volta.

Principalmente depois de superarem a Juventus em Turim por 3 a 0 na ida e estarem perdendo pelo mesmo placar até o último minuto da partida de volta, na Espanha, quando Cristiano Ronaldo marcou de pênalti para colocar o Real Madrid na semifinal.

"No futebol não se pode dizer que as coisas estão resolvidas. Sabemos que vamos ter que sofrer na volta. Depois da Juve precisaremos encarar a partida em casa de forma diferente. Senão poderemos ter problemas", afirmou Zidane.

As duas equipes voltam a se enfrentar pela Liga dos Campeões na próxima terça-feira (1º), no estádio Santiago Bernabéu, em Madri.

 

BAYERN DE MUNIQUE

Ulreich; Kimmich, Hummels, Boateng (Süle), Rafinha; Martinez (Tolisso), James Rodríguez, Robben (Thiago), Ribéry, Müller; Lewandowski. T.: Jupp Heynckes

 

REAL MADRID

Navas; Carvajal (Benzema), Sergio Ramos, Varane, Marcelo; Casemiro (Kovacic), Kroos, Modric; Isco (Asensio), Cristiano Ronaldo, Lucas Vázquez. T.: Zinedine Zidane

 

Estádio: Allianz Arena, em Munique (Alemanha)

Juiz: Björn Kuipers (Holanda)

Cartões Amarelos: Ribéry e Thiago (Bayern de Munique); Casemiro (Real Madrid)

Gols: Kimmich, aos 27min do primeiro tempo (Bayern de Munique); Marcelo, aos 44min do primeiro tempo (Real Madrid), e Asensio, aos 11min do segundo tempo

DESTAQUES DOS EDITORES