Educação

Rede municipal de Curitiba registra evasão quase zero em 2020, ano da pandemia

(Foto: Luiz Costa/SMCS)

A capital do Paraná teve evasão zero durante o ano de 2020, quando teve início a pandemia da covid-19 na cidade. O índice apontado pelo censo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi de 0,006%.

Para as redes municipais (anos iniciais do Ensino Fundamental), o Inep apontou, no ano passado, 0,5% de abandono no Brasil 0,2% na região Sul do País e 0,1% no Estado do Paraná. Curitiba, portanto, ficou bem abaixo desses índices.

O Inep é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, responsável pelas avaliações e exames, pelas estatísticas e indicadores e pela gestão do conhecimento e estudos educacionais.

Menor distorção idade-série

Outro índice que atesta a qualidade da educação na rede municipal curitibana é a taxa de distorção idade-série.
Curitiba é a capital brasileira com menor taxa de distorção idade-série entre os estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental.

A taxa caiu de 2,3%, em 2020, para 2%, neste ano. Em 2016, era de 3,1%. Esse é o indicador do Ministério da Educação que permite acompanhar o percentual de estudantes com idade acima da esperada para o ano em que estão matriculados. O indicador é produzido a partir dos dados do censo escolar.

Ideb

A capital do Paraná segue como referência no ensino público municipal. Em setembro de 2020, o governo federal divulgou o último dado e Curitiba registrou 6,5 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o principal indicador da qualidade da educação no País. O índice aumentou de 6,4 para 6,5.