Transporte público

Redução do preço do diesel não deve ser repassada ao valor da passagem de ônibus em Curitiba

(Foto: Arquivo Bem Paraná)

A redução de R$ 0,46 litro de diesel feita pelo governo federal, após a greve dos caminhoneiros, e de R$ 0,05 do imposto estadual, não devem ter reflexos no preço da passagem de ônibus em Curitiba.   Segundo, Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs, autarquia responsável pela administração municipal do transporte público de Curitiba, essa redução do preço do diesel vai ajudar a prefeitura a manter o “equilíbrio” entre o preço cobrado do usuário e o valor repassado às empresas do transporte público.

Se essas reduções fossem aplicadas, o valor da tarifa poderia baixar cerca de 10 centavos. Hoje o usuário paga R$ 4,25 na tarifa comum em Curitiba. Apesar da redução do imposto federal não estar prevista, o presidente da Urbs afirma que a medida vai ajudar na construção dos novos valores das passagens previstos para 2018.

Vale lembrar que  quando houve aumento do imposto federal, o reajuste foi aplicado ao preço da passagem de ônibus. Em julho de 2017, o governo federal aumentou em 86% a alíquota de PIS/Cofins sobre o óleo diesel. Esse reajuste levou a Prefeitura de Curitiba a aumentar em R$ 0,03 a tarifa técnica do transporte coletivo, que é o valor pago pelo município aos empresários que operam o sistema de ônibus.

Na semana passada, vereadores de Curitiba pediram que a prefeitura  baixasse o valor da passagem de ônibus. A sugestão partiu do vereador Bruno Pessuti, do PSD. Nas contas dele, a redução poderia chegar a R$ 0,03 na tarifa técnica. O valor parece pequeno, mas de acordo com o vereador, cada centavo reduzido equivale a uma economia de cerca de R$ 1 milhão  por mês em todo o sistema.