Publicidade
Radar

Requião lidera para o Senado; Richa perde 2º lugar para Arns após prisão

Requião lidera para o Senado; Richa perde 2º lugar para Arns após prisão

A pesquisa do instituto Radar divulgada nesta quarta-feira (19) aponta que o senador e candidato à reeleição Roberto Requião (MDB) mantém a liderança na disputa pelo Senado.

Já o ex-governador Beto Richa (PSDB) perdeu o segundo lugar para o ex-deputado federal Flávio Arns (Rede) após sua prisão na operação "Rádio Patrulha", que investiga suspeitas de fraude em licitações para obras em estradas rurais. O levantamento é o primeiro a ser divulgado desde que Richa passou quatro dias na prisão, na semana passada. 

Segundo o instituto, Requão tem 31,2% das intenções de voto para senador, contra 16,5% de Arns e 13,1% de Richa. O deputado federal Alex Canziani (PTB) tem 13% e o professor Oriovisto Guimarães (Podemos), 9,5%. 

A candidata do PT, Míriam Gonçalves, tem 4,9%. Rodrigo Reis, do PRTB (2,4%), Rodrigo Tomasini (PSol)2,2%, Roselaine Barroso Ferreira (Patri) 2,1%, Nelton Friedrichi (PDT) tem 2% das intenções de voto, Jacque Parmigiani, do PSol, aparece com 1,2%, e Gilson Mezarobba, do PCO, e Zé Boni (PRTB) tem 1% cada. Compadre Luiz Adão (Democracia Cristã) está com 0,9%. Votos brancos e nulos somam 21,9% e leitores que não sabem ou não opinaram chegam a 76,8%.

Nas eleições deste ano estão em disputa duas vagas para o Senado. 

A pesquisa Radar divulgada nesta quarta-feira (19) foi realizada de 14 a 17 de setembro junto a 1.494 entrevistas com margem de erro de 2,6 pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95,5%. O levantamento foi contratado pela Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná (ADI) e está registrada sob o número PR-05041/2018.

Comparação

Em comparação com a pesquisa Radar publicada em 5 setembro, Beto Richa perdeu mais da metade das intenções de voto. Richa que tinha 29,5%, desceu para 13,1%. Está empatado com Alex Canziani, com 13%. Professor Oriovisto, que tinha 3,9%, agora tem 9,5%.

Requião tinha 36,8%; Beto Richa, 29,5%; Flávio Arns, 15,1%; Alex Canziani, 9,9%; Professor Oriovisto Guimarães, 3,9%; Mirian Gonçalves, 3,0%; Professor Wilson Picler (PSL), 3,0% [candidato desistiu da candidatura após primeira pesquisa]; Rodrigo Tomazini, 2,1%; Rodrigo Reis, 1,8%; Zé Boni, 1,4%; Roselaine Barroso, 1,3%; Nelton, 1,2%; Gilson Mezarobba, 0,7%; Jacque Parmigiani, 0,7% e Compadre Luiz Adão, 0,2%. Brancos e nulos totalizavam 27,0% e não sabiam ou não opinaram, 62,4%.

Rejeição

A pesquisa Radar mediu ainda a taxa de rejeição, quando o eleitor deve dizer em qual candidato não votaria de jeito nenhum. Os eleitores puderam escolher mais de um nome neste campo. Neste levantamento Beto Richa aparece com 51%, na primeira pesquisa ele tinha 43% de rejeição; em seguida aparece Requião com 27,7%, mesmo percentual da pesquisa anterior; Alex Canziani, com 7,8%, na medição anterior a rejeição era de 11,8%; Flávio Arns, tem 7,6%, antes era 10,6%; Mirian Gonçalves tem 7,0%, antes era 9,8%; Nelton, com 6,4%, antes era 9,8%; Rodrigo Reis, com 6,3%, na medição passada era 9,6%; Compadre Luiz Adão, com 5,8%, antes era 10,2%; Rodrigo Tomazini, com 5,6%, antes 7,9%; Gilson Mezarobba, 5,5%, antes 8,4%; Jacque Parmigiani, com 5,4%, antes 8,6%; Professor Oriovisto Guimarães, com 5,4%, antes 8,6%; Roselaine Barroso, 5,2%, antes 6,8% e Zé Boni, com 5,2% e anteriormente com 8,4%. Não souberam ou não opinaram, 23,9%, na primeira pesquisa era 30,9%.

A pesquisa Radar anterior, publicada no dia 5 de setembro, foi feita entre os dias 30 de agosto de 4 de setembro. Foram entrevistados 1.494 eleitores. O nível de confiança é de 95,5 %. E a margem de erro é de 2,6 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi contratado pela Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná (ADI) e está registrada sob o número PR-01900/2018.

Leia mais sobre eleições no blog Política em Debate

DESTAQUES DOS EDITORES