Publicidade
Operação Muralha

Residência utilizada como depósito de pneus é desarticulada pela BPFron e Receita Federal

(Foto: Divulgação/Receita Federal)

Na noite de quinta-feira (17), no âmbito da Operação Muralha, ação conjunta entre servidores da Receita Federal e policiais do BPFron resultou na desarticulação de uma residência que era utilizada como depósito de pneus num local conhecido como favela da Sadia.

A ação ocorreu por volta das 22h30, quando as equipes de fiscalização em terra receberam informações do helicóptero da Divisão de Operações Aéreas da Receita Federal sobre a localização de uma residência que estaria sendo utilizada como depósitos de mercadorias. Ao chegar no local, havia algumas pessoas no lado de fora da casa, dentre eles um homem de 26 anos que assumiu ser o morador e permitiu a entrada das equipes.

Logo ao adentrar no quintal da residência, um dos servidores identificou, através de uma janela, um cômodo onde havia grande quantidade de pneus. Procedeu-se então a fiscalização no interior da casa, onde se confirmou ser um depósito de pneus de caminhão. Ao todo havia 25 unidades que totalizaram R$ 22 mil.

O morador confessou somente que guardava esses pneus para um homem paraguaio pelo valor de 5 reais a unidade. O morador da residência não foi preso, porém será enviada ao Ministério Público representação fiscal para fins penais para apuração dos ilícitos.

A Operação Muralha, desenvolvida na região de Foz do Iguaçu, iniciou sua primeira fase no ano em 30/04/18. As ações estão sendo desenvolvidas na barreira fixa montada próxima ao pedágio de São Miguel do Iguaçu/PR, com revezamento de equipes nas 24h do dia, e nas estradas vicinais, lago do reservatório de Itaipu e Rio Paraná através de incursões das equipes volantes de prontidão.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros.

Participaram da Operação a Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná - DIEP), Ministério Público Estadual e GGIFRON-PR.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES