Publicidade

Saiba o que fazer e para onde ir em caso de acidente com escorpiões

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em caso de picada de escorpião, 1) procure atendimento médico imediatamente, 2) informe o máximo de características possível do bicho, 3) não faça torniquete, não tente "chupar o veneno" nem use álcool, querosene, fumo ou pó de café.

Se possível, lave o local da picada com água e sabão caso isso não atrase muito a ida a uma unidade de saúde. Também é recomendável manter a vítima com o membro afetado elevado.

Nos últimos cinco anos, o número de envenenamentos por escorpião no Brasil cresceu 80%, de 78 mil para 141 mil.

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica, em 2019 já foram registrados 4.025 casos e duas mortes relacionados a acidentes com escorpião no estado de São Paulo.

Em 2009, foram 5.500 casos e três mortes no estado. Já em 2018 houve 26.900 casos e 12 mortes. Quatro em cada 10 mil pessoas picadas morrem.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, as ações de combate e prevenção relacionadas a zoonoses competem aos municípios.

A alta pode ser explicada pelos sucessivos recordes de temperatura alta (o metabolismo dos escorpiões aumenta no calor), o aumento de construções irregulares e de entulho (que servem de abrigo para os bichos) e a quantidade abundante de alimentos.

A maior parte dos acidentes com escorpiões é solucionada apenas com a higienização do local e, eventualmente, com o uso de anestésicos e analgésicos em um serviço de saúde. Em casos mais graves, pode ser crucial o uso de soro antiescorpiônico. Esse soro é fabricado da mesma forma que aquele que é utilizado contra o veneno de serpentes, a partir da imunização de cavalos e posterior purificação de seu plasma, processo conhecido como aférese.

A recomendação é procurar uma unidade de saúde o mais rápido possível. No estado de São Paulo há 177 unidades de referência para atendimento de acidentes com animais peçonhentos (serpentes, cobras, aranhas, escorpiões, lagartos e abelhas). A definição de locais estratégicos para disponibilização de soro segue política definida pelo Ministério da Saúde, segundo a Secretaria de Estado da Saúde.

O site do Ministério da Saúde oferece a lista completa por estado na seção "Lista de hospitais - acidentes com animais peçonhentos" no site http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidentes-por-animais-peconhentos.

SINTOMAS

Dor local

Suor excessivo

Náuseas

Agitação

Vômitos

Alteração da pressão

Arritmia

Edema pulmonar

Choque

PREVENÇÃO

Os escorpiões ficam mais ativos no calor e são noturnos. Para evitar acidentes adote medidas como:

Sacudir roupas e calçados,

Não colocar mãos em buracos, em troncos podres ou sob pedras

Usar proteção ao manusear jardim e material de construção

Evitar que a roupa de cama e os mosquiteiros encostem no chão

Evitar pendurar roupas na parede e nas portas

UNIDADES DE REFERÊNCIA EM SP

São Paulo, ABC Paulista e Osasco: Hospital Vital Brazil, no Butantã

Guarulhos - Hospital Municipal de Guarulhos

Campinas - Hospital das Clínicas da Unicamp

Ribeirão Preto - Hospital Clínicas FMRP - USP

Sorocaba - Pronto-socorro Conjunto Hospitalar de Sorocaba

São José do Rio Preto - Hospital de Base

Mogi das Cruzes - Hospital Luzia Pinho de Melo

Santos - Hospital Guilherme Álvaro

Jundiaí - Hospital São Vicente de Paula e Hospital Universitário

DESTAQUES DOS EDITORES