Publicidade

Santos perde para o Novorizontino e deixa liderança do grupo

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Santos perdeu para o Novorizontino por 1 a 0 na noite desta sexta (15), no Pacaembu, em São Paulo, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. O gol da partida foi marcado por Murilo Henrique.

Com o resultado, o time alvinegro parou nos 23 pontos e perdeu a liderança do grupo A para o Red Bull Brasil, que venceu o São Bento mais cedo e foi a 24. Assim, o primeiro lugar será decidido na última rodada, e, com ele, o mando do segundo jogo das quartas de final.

O time do técnico Jorge Sampaoli volta a campo na quarta-feira, às 21h30, quando vai até Ribeirão Preto para enfrentar o Botafogo, na rodada que fecha a primeira fase do estadual.

HOMENAGENS A COUTINHO

O Santos tratou de homenagear o ídolo Coutinho, que morreu no início da semana. Além do habitual minuto de silêncio antes da partida, o Santos estampou a imagem do lendário centroavante no uniforme e colocou o seu nome em todas as camisas. Imitando o que o camisa 9 costumava fazer para se diferenciar de Pelé, os atletas santistas atuaram com uma faixa branca no braço.

SANTOS CRIA CHANCES COM CUEVA E RODRYGO

O Santos demorou cerca de dez minutos para criar a primeira chance. Após cobrança de escanteio do time do interior, Cueva lançou Rodrygo. O camisa 11 avançou, entrou na área passando fácil pela marcação e rolou para trás justamente para o peruano. Com o goleiro fora do gol, Cueva só tinha que finalizar, mas o Novorizontino contou com intervenção primordial com Matheus Sales. Minutos depois, a dupla voltou a entrar em ação: Cueva deu um lindo toque de costas para Rodrygo. O camisa 11 invadiu a área e deu para o peruano, que, de primeira, devolveu para Rodrygo espremido na linha de fundo. Ele bateu para o gol, mas Vágner fechou o ângulo.

NOVORIZONTINO ABRE O PLACAR NA PRIMEIRA OPORTUNIDADE

Com a proposta de explorar os lados do campo, o Novorizontino chegou ao seu gol. Felipe Marques foi lançado na esquerda, partiu para cima, cortou Victor Ferraz e deu para Murilo, que vinha em velocidade já dentro da área. Ele dominou com um toque longo e bateu cruzado na medida para a bola carimbar a trave e entrar.

SEGUNDO TEMPO

O Santos voltou para o segundo tempo com o mesmo time e a mesma proposta de jogo e continuou sem conseguir criar grandes chances. Mesmo com as alterações do técnico Jorge Sampaoli, o Santos demonstrou grande dificuldade para encontrar triangulações e só chegou em chutes de fora da área de Jean Mota, mas sem muito perigo. A melhor chance foi uma cabeçada de Felippe Cardoso, mas que saiu torta pela linha de fundo.

O MELHOR: FELIPE MARQUES

O camisa 9 do Novorizontino fez o que se esperava dele: na chance que teve no primeiro tempo, criou a jogada do gol marcado por Murilo. Na segunda etapa, em duas oportunidades, deu trabalho pelo lado esquerdo do ataque, mas finalizou as duas por cima do gol. Foi a válvula de escape do time do interior na partida.

O PIOR: VICTOR FERRAZ

Totalmente apagado no jogo, o capitão santista não conseguiu repetir as boas atuações ofensivas que fazem do lado direito do Santos tão forte com triangulações entre ele, Sánchez e o atacante que cai pelo setor. Na defesa, ainda sofreu com Felipe Marques, principalmente no lance do gol, e voltou a ter problemas com o atacante do time do interior na segunda etapa.

SANTOS

Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Aguilar e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Cueva (Felippe Cardoso); Jean Mota, Soteldo (Copete) e Rodrygo (Eduardo Sasha). Técnico: Jorge Sampaoli

NOVORIZONTINO

Vagner, Lucas Ramon (Dudu Vieira), Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Adilson Goiano, Matheus Sales, Murilo Henrique (Carlinhos) e Jean Patrick (Danielzinho); Felipe Marques e Cléo Silva. Técnico: Roberto Fonseca

Estádio: Pacaembu, em São Paulo

Arbitragem: Salim Fende Chavez

Assistentes: Neuza Ines Back e Evandro de Melo Lima

Gols: Murilo Henrique, aos 30min do primeiro tempo

Cartões amarelos: Adilson Goiano e Matheus Sales (NOV); Diego Pituca (SAN)

DESTAQUES DOS EDITORES