Publicidade

Saúde alerta sobre o perigo de acidentes com fogos de artifício

A tradição de comemorar a passagem do ano com fogos de artifício exige cuidados especiais. Jovens e adultos são vítimas mais frequentes de acidentes com fogos, mas tem aumentado a incidência com crianças. O médico Vinicius Filipak, diretor da Rede Paraná Urgência, da Secretaria Estadual da Saúde, explicou nesta segunda-feira (30) que, para evitar acidentes, alguns cuidados são essenciais.

O manuseio inadequado desses artefatos pode ser fatal ou deixar sequelas permanentes na pessoa. Além disso, o barulho da explosão e os vestígios luminosos dos fogos prejudicam também o sistema auditivo e ocular, podendo causar surdez e cegueira.

Em casos graves, o paciente pode apresentar quadro clínico delicado, com cortes, lacerações, queimaduras sérias e até amputações de membros, geralmente das mãos, em decorrência dos acidentes, explica Filipak.

Em caso de acidente, a pessoa deve ser encaminhada imediatamente ao serviço de emergência mais próximo. O Samu e o Siate também podem ser acionados neste tipo de ocorrência através dos telefones 192 e 193.

Para queimaduras mais leves, a orientação é apenas resfriar o local com água fria e protegê-la com um pano limpo. As bolhas que ocasionalmente apareçam não devem ser furadas, pois existe risco de infecção. Segundo o médico, também não deve haver nenhum tipo de intervenção caseira sobre o ferimento.

Cuidados

Antes do uso, é importante verificar a data de validade dos fogos e ler cuidadosamente cada instrução de segurança recomendada pelo fabricante. As informações devem estar descritas na embalagem do produto.

A venda para menores de idade é proibida no Brasil, por isso os pais e responsáveis devem estar atentos aos locais de armazenagem desses produtos, deixando-os em local seguro e tomando cuidado para não deixá-los ao alcance de crianças.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES