Publicidade
Exterior

Sobe para 31 número de mortos em incêndios na Califórnia, nos EUA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Subiu para 31 o número de mortos no incêndio que atinge o norte do estado da Califórnia, nos Estados Unidos, após serem encontrados restos carbonizados de mais 16 pessoas, de acordo com as autoridades locais.

Os corpos foram encontrados nos arredores de Paradise, que fica a 289 km de São Francisco, segundo Scott Maclean, porta-voz do departamento de proteção florestal e combate ao fogo do estado.

O fogo, que atinge a região dos Estados Unidos desde a noite de quinta-feira (9), se alastrou rapidamente e obrigou milhares de pessoas a fugirem. Inicialmente, cinco vítimas haviam sido encontradas mortas em veículos que foram atingidos pelas chamas.

As autoridades locais montaram um laboratório para exames de DNA e contrataram antropólogos para ajudar a identificar algumas das vítimas do incêndio. A expectativa é que o número de mortos aumente, já que 110 pessoas ainda estão desaparecidas.

Para os bombeiros, o total de pessoas que precisarão ser retiradas de casa pode chegar a 148 mil. Ao menos três bombeiros ficaram feridos. Trata-se de um dos incêndios mais destrutivos da história, de acordo com dados do departamento.

Há seis grandes incêndios no Estado, três deles considerados críticos. Em Paradise, todos os 27 mil moradores tiveram de fugir. "Tudo foi destruído, nada sobrou em pé", disse Maclean à agência Reuters.

Testemunhas afirmaram ter visto casas, supermercados, restaurantes, escolas, edifícios comerciais e um asilo serem consumidos pelas chamas.

Na região de Los Angeles, a mais populosa do sul do estado, as chamas ameaçam cerca de 75 mil casas e mais de 200 mil pessoas receberam ordens de evacuação no sábado (10). O fogo se aproximou de áreas de classe média baixa e também da rica Malibu, onde ficam casas de estrelas de Hollywood.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, pediu neste domingo (11) ao presidente Donald Trump uma declaração de desastre para conseguir mais recursos e benefícios para as milhares de pessoas que perderam suas casas.

No sábado, Trump ameaçou cortar o repasse de verbas federais aos órgãos de gestão das florestas da Califórnia. Ele escreveu, em sua conta em uma rede social, que as chamas foram causadas pela "péssima gestão de florestas" do governo estadual.

DESTAQUES DOS EDITORES