Publicidade
Contabilidade Fácil

Tabelas de Encargos Trabalhistas

Todo início de ano temos a correção das tabelas dos encargos trabalhistas. Nos últimos anos não vem ocorrendo a correção da tabela do Imposto de Renda, fazendo com que os contribuintes continuem com a carga tributária aumentada em função deste artificio. Como normalmente os trabalhadores têm, pelo menos, uma correção de salário anual, acabam pagando mais imposto de renda.

Na tabela do INSS houve uma correção com o aumento do salário mínimo para R$ 1.045,00. Lembrando que o desconto do INSS é o valor que o empregado está provisionando para a sua aposentadoria. A tabela de descontos começa com 8% dos salários para empregados que recebem até R$ 1.830,29, 9% para salários de R$ 1.830,30 até R$ 3.050,52, 11% para salários acima, lembrando que o teto do INSS é de R$ 6.101,06. Os valores máximos a serem recolhidos serão de 11% deste teto, não importando se o salário ultrapassa o teto.

A tabela do salário família também sofreu uma correção e uma modificação. A tabela que sempre tinha duas faixas salariais passou a ter apenas uma. Agora, para salários de até R$ 1.425,56, o trabalhador, caso possua filhos menores de 14 anos, terá direito a receber a título de salário família o valor de R$ 48,62 por filho que se enquadre nesta faixa salarial.

Lembrando que a tabela do Imposto de Renda continua sem correção desde 2015 afetando os contribuintes com um acréscimo de imposto para pagar ou com uma diminuição de imposto a ser restituído. O Governo sinalizou uma correção, mas até o momento não a efetivou.

Celso Oliveira é contabilista, professor da Estácio Curitiba

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES