Publicidade
Estratégia

Diniz descarta esquema com dois zagueiros

Diniz descarta esquema com dois zagueiros

O técnico do time principal do Atlético Paranaense, Fernando Diniz, avisou que não pretende adotar esquema tático com dois zagueiros. Ele vem usando um sistema com três zagueiros desde o início do ano – o time tem atacado no 3-4-3 e defendido no 5-4-1.

Na quarta-feira, no empate com o Ceará, após a expulsão do zagueiro Thiago Heleno, o Atlético mudou do 3-4-3 para o 4-4-1, com os laterais recuando para a defesa e os 'extremos' atuando na linha de quatro do meio-campo.

Diniz explicou por que não pretende adotar esquemas com linha de quatro na defesa. Eu não gosto muito quando os extremos tenham que voltar tanto. A gente usa linha de cinco atrás exatamente para que os extremos não tenham que correr acompanhando o lateral adversário até a nossa linha de fundo, afirmou. A gente pode até usar (linha de quatro atrás) uma hora ou outra, mas não vai ser uma regra, avisou.

O técnico tem utilizado Nikão e Guilherme como extremos – jogadores que ficam abertos pelos lados do campo, dando suporte ofensivo ao centroavante (Bergson ou Ribamar).

Quando o Atlético tem a bola, o time fica postado no 3-4-3, com três zagueiros (Paulo André, Thiago Heleno e Wanderson), dois alas (Carleto e Jonathan), dois meias centrais (Rossetto e Raphael Veiga) e o trio ofensivo (Nikão, Guilherme e Bergson).

Sem a bola, o time recua para o 5-4-1. Carlerto e Jonathan viram laterais. Guilherme e Nikão voltam para compor o meio-campo.

O volante Pavez, de 1,80 m de altura, foi improvisado como zagueiro na partida de quarta-feira. Ribamar começou o ano como titular do ataque, mas perdeu a vaga para Bergson.

 

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES