Publicidade
Copa do Brasil

Técnico do Coritiba lamenta chances perdidas e falhas no ponto forte da equipe

Argel Fucks: "Ainda é uma equipe nova"
Argel Fucks: "Ainda é uma equipe nova" (Foto: Geraldo Bubniak)

O técnico do Coritiba, Argel Fucks, lamentou as chances de gol perdidas contra a URT, na derrota por 3 a 2, na quinta-feira (dia 14) à noite, em Patos de Minas. Segundo ele, foram “três ou quatro” chances em cada tempo de jogo. Também citou que a equipe perdeu por falhas coletivas nos três gols do adversário, todos em lances de bola parada. E, para o treinador, a bola parada é um ponto forte da equipe.

“Ainda é uma equipe nova, equipe que está se conhecendo. Temos uma característica de treinar a bola parada, que é um ponto forte nosso. Hoje sofremos três gols em falhas defensivas que não vinha tendo. Criamos inúmeras oportunidades para fazer gols, fizemos dois, mas não matamos o jogo na hora que tinha que matar. O adversário fez seu jogo, que é o jogo de bola área. Wilson não fez defesas praticamente, fez uma em cada tempo. O adversário conseguiu aproveitar três lances de desatenção e nós fomos punidos. Futebol é dessa forma: se acaba não matando o jogo e acaba errando... A bola parada sempre foi forte ao nosso favor, hoje foi contra”, declarou.

Em relação à postura da equipe, Argel afirmou que o Coritiba não jogou recuado, em busca de contra-ataques. “A gente propôs o jogo, saiu pressionando lá em cima, que é a nossa forma de jogar. Tivemos três chances claras de gol no início do jogo. A primeira vez que o adversário chegou tomamos o gol, num gol de lateral. Faz parte do futebol. O adversário jogou na bola aérea, é um time forte, alto, como o nosso também. Sofremos gols em falhas coletivas, mas mesmo assim em momento algum a equipe deixou de buscar. Criamos chances claras no segundo tempo, empatamos o jogo, mas recuamos um pouco mais. Não devíamos”, disse.

No entanto, Argel acredita que o recuo da equipe após conseguir o empate em 2 a 2 não foi crucial. “A gente tentou controlar o jogo e controlou o jogo. Não foi por causa do recuo. Foi um escanteio. E nenhum time do futebol brasileiro consegue marcar pressão os 90 minutos”, explicou.

Argel afirmou ainda que não houve irregularidade no segundo gol da URT. “Não houve falta. O gol da URT é limpo”, disse. No entanto, imagens do Sportv mostram o atacante Reis, da URT, acertando uma cotovelada no zagueiro Sabino, do Coritiba, no início da jogada.

Já o goleiro Wilson concordou que a eliminação do Coritiba é um vexame. “Pode ser classificado como vexame, sim. A gente tinha obrigação de passar hoje”, declarou. “Campo pequeno é isso aí. A gente sabia que seria bola alta, bola parada. E levamos os três gols assim”, disse.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES