Publicidade
Novembro 

Tomate e batata pressionam, e cesta básica da Capital sobe

Em novembro de 2018, a Cesta Básica de Curitiba calculada pelo Departamento  Intersindical de Estatística e Estudos socioeconômicos (Dieese) apresentou variação de 2,46%. Os produtos que mais pressionaram foram o tomate e a batata. Os mesmos itens já haviam sido os que mais fizeram a cesta subir em outubro, quando a alta foi de 4,91%. 
A cesta de Curitiba passou de R$  406,42 para R$ 416,41. Deste modo, a capital paranaense teve o sétimo maior valor entre as capitais pesquisadas. Em 12 meses (comparação de novembro de 2018 com novembro de 2017), a variação foi de 9,22% e no ano de 2018 (janeiro a novembro) acumula alta de 11,08%.
No acumulado do ano, a cesta básica de Curitiba apresenta uma variação de 11,06% sendo o sexto maior aumento entre as dezoito capitais que tiveram elevação de preços. Na comparação anual (mesmo mês do ano anterior), a cesta básica de Curitiba teve alta de 9,22%, sendo a oitava maior alta entre as dezoito capitais que tiveram aumento.
Dos 13 produtos pesquisados, sete registraram aumento em novembro de 2018 em relação a outubro de 2018: o tomate (24,24%), a batata (7,54%), o feijão preto (3,17%), o açúcar (1,87%), a farinha de trigo (1,54%), a carne (1,23%) e o óleo de soja (0,77%). Por outro lado, seis itens tiveram redução: a banana (-9,07%), o leite (-4,39%), o arroz (-1,57%), a manteiga (-1,04%), o pão francês (-0,68%) e o café (-0,47%).

DESTAQUES DOS EDITORES