Publicidade
Exterior

Trump diz que pode mudar de ideia sobre Kavanaugh após ouvir denunciantes de abuso

NOVA YORK, EUA (FOLHAPRESS) - No mesmo dia em que uma terceira mulher acusou o juiz Brett Kavanaugh, indicado pelo presidente Donald Trump à Suprema Corte, de participar de uma festa onde houve um estupro coletivo, o republicano disse que pode mudar de ideia sobre a nomeação após ouvir depoimentos das supostas vítimas de abuso sexual.

As declarações foram feitas na tarde desta quarta-feira (26) em entrevista coletiva concedida em um hotel em Nova York, aonde Trump foi para participar da Assembleia-Geral da ONU.

"Elas terão a chance de falar amanhã [quinta-feira], acredito. Estão dando às mulheres uma grande chance de falar", afirmou.

"Elas podem dizer que mudaram de ideia. Eu posso ser persuadido também. Elas podem ser convincentes", ressaltou.

O republicano, no entanto, voltou a expressar apoio ao indicado à Suprema Corte. "Destruíram a reputação de um homem e querem destruir mais. O que fizeram com a família, com as belas crianças dele, com a mulher."

"É tudo falso para mim. Há falsas acusações em certos casos, e até a mídia concorda comigo", ressaltou Trump, que acrescentou que o juiz é uma das melhores pessoas que conhece. "Só posso dizer que o que fizeram para esse homem não é justo."

Trump questionou por que as mulheres demoraram tanto para vir a público -a vítima que fez a denúncia nesta quarta, Julie Swetnick, relata um caso que ocorreu em uma festa realizada em 1982.

"Por que esperaram tanto? Por que não trouxeram isso desde o começo, durante a audiência [de Kavanaugh]?", contestou.

Além dela, Christine Blasey Ford acusa o juiz de tê-la atacado sexualmente durante uma festa de estudantes na década de 1980, e Deborah Ramirez, colega de faculdade do juiz que teria sido forçada a tocar em seu pênis.

DESTAQUES DOS EDITORES