Publicidade

Trump visitará Reino Unido e à França em junho; ativistas preparam protestos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizará uma visita de Estado ao Reino Unido entre os dias 3 e 5 de junho, a convite da rainha Elizabeth 2ª, anunciou nesta terça-feira (23) o Palácio de Buckingham.

Trump também irá a França, em 6 de junho, onde se encontrará com o presidente Emmanuel Macron.

No Reino Unido, Trump terá também uma reunião com a primeira-ministra Theresa May, que enfrenta uma dura batalha para levar a cabo o brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia.

Em abril, a UE estendeu o prazo de saída até 31 de outubro de 2019, depois que o Reino Unido não conseguiu cumprir o prazo programado inicialmente, que era 29 de março.

A Casa Branca disse que a viagem tem como objetivo "reafirmar a relação duradoura e privilegiada que une os EUA ao Reino Unido".

A visita de Estado inclui mais atividades do que uma visita de trabalho, e inclui banquetes e um passeio tradicional a bordo de uma carruagem.

Em julho de 2018, Trump e a primeira-dama Melania foram recebidos em uma visita de trabalho com a rainha Elizabeth, o que gerou uma onda de protestos pelo país, que acusavam o norte-americano de ser xenófobo e homofóbico. 

Na ocasião, Trump criticou duramente a forma como Theresa May atuou na condução do brexit. A viagem também foi marcada por um boneco inflável gigante que representou Trump como um bebê chorão, usado em protestos em Londres. 

O anúncio da nova visita gerou críticas no Reino Unido. Organizadores dos protestos de 2018 anunciaram que voltarão a se manifestar em junho. "Ele é um símbolo da nova extrema-direita, uma política de islamofobia e antissemitismo, de guerra e conflito, e de muros e cercas que estão crescendo ao redor do mundo", disse Shaista Aziz, da coalizão Stop Trump.

"Esse é um presidente que sistematicamente ataca todos os valores que unem os dois países, e a menos que Theresa May vá finalmente se dirigir a ele e questionar esse comportamento, ela irá desperdiçar dinheiro público com as cerimônias para essa visita", questionou Emily Thornberry, porta-voz de política externa do Partido Trabalhista, de oposição a May.

No trono há 65 anos, a rainha Elizabeth se encontrou com todos os presidentes dos EUA desde Harry Truman (1945-1953), exceto por Lyndon Johnson (1963-1969). Apenas dois outros líderes dos Estados Unidos, George W. Bush (2003) e Barack Obama (2011), receberam convites para visitas de Estado completas.   

A viagem de Trump será realizada poucos dias após as eleições para o Parlamento europeu, marcadas para 23 e 26 de maio.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES