Publicidade
Economia

União Europeia multa Google em R$ 19 bi por prática anticompetitiva com Android

União Europeia multa Google em R$ 19 bi por prática anticompetitiva com Android
(Foto: Reprodução)

MADRI, ESPANHA (FOLHAPRESS) - A União Europeia anunciou nesta quarta-feira (18) uma multa recorde à gigante de tecnologia americana Google. A Comissão Europeia, braço Executivo do bloco econômico, acusa a firma de abusar de sua posição dominante no mercado de celulares.

A multa, de EUR 4,3 bilhões (equivalente a R$ 19 bilhões), é quase o dobro dos EUR 2,4 bilhões (R$ 10,7 bilhões) cobrados em 2017 do Google por favorecer o seu próprio site de comparação de preços.

O valor não abrirá um rombo nas contas da empresa, que tem uma reserva equivalente a quase R$ 400 bilhões. Mas, no contexto das ameaças de guerras comerciais entre o governo do presidente americano, Donald Trump, e a Europa, essa decisão motivará ainda mais atritos.

No caso desta quarta-feira, a União Europeia considerou abusivo que a empresa americana force fabricantes a pré-instalar seus serviços e aplicativos no sistema operacional Android, usado por mais de 80% dos smartphones do planeta.

A comissária de competição da Comissão Europeia, Margrethe Vestager, acredita que a tática de vinculação foi fundamental para consolidar o Google como principal mecanismo de buscas na internet na última década.

À Folha de S.Paulo Vestager disse, em março deste ano, que esses casos contra o site de buscas têm como objetivo garantir que a competição entre as empresas seja feita apenas de acordo com a qualidade do serviço que oferecem aos clientes.

"Se uma empresa está sabotando a competição, para mim é questão de justiça", afirmou.

A firma americana também é acusada de oferecer incentivos financeiros para que redes e fabricantes instalem seu sistema de busca, o que viola as regulações de competição na União Europeia.

O bloco econômico espera, agora, que o Google altere sua estratégia, o que poderia influenciar a experiência de milhões de usuários do sistema Android no continente -provavelmente impactando também os usuários nos EUA e no restante do mundo.

Em resposta às acusações, o Google discordou da avaliação de que não há competição a seu serviço, citando a rival Apple. A empresa também disse que, ainda que os aparelhos tenham seu sistema de busca instalado como padrão, os usuários não são impedidos de encontrar alternativas, instalando outros aplicativos.

DESTAQUES DOS EDITORES