Publicidade
Comporte-se

Vamos de bate-papo terapêutico?

Patrícia Mara Sabatino, terapeuta de Hipnose Clínica e PNL
Patrícia Mara Sabatino, terapeuta de Hipnose Clínica e PNL

Quantas vezes um velho amigo, alguém da família ou até mesmo uma pessoa de pouca intimidade foi o seu “terapeuta” de improviso? Em alguns casos isso até surtiu um certo efeito, porque a sensação de “peso” e de reequilíbrio emocional foi momentaneamente absorvida, contudo, no decorrer do processo, toda a bagunça da mente retorna, quando não há continuidade de entender e usar ferramentas adequadas para essa descompensação cerebral, que envia seus comandos para sentimentos, ações (ou a falta delas) e até para criação de doenças.

O bate-papo terapêutico é uma ação promovida pela terapeuta de Hipnose Clínica e Programação Neurolinguística (PNL) da Dimondi, Patrícia Mara Sabatino, que tem por propósito, iniciar um processo de terapia para melhora do quadro de traumas, fobias, ansiedade, depressão, na forma inicial de uma conversa de avaliação. “Essa conversa, de forma presencial ou online, se propõe a estabelecer o contato de confiança entre o profissional e o paciente, usando as técnicas da Hipnose e PNL, avaliar o quadro e então propor um tratamento terapêutico eficaz e pontual no problema identificado durante essa sessão bate-papo”, esclarece a terapeuta, com tratamentos feitos inclusive, paralelos e integrativos aos de psicólogos e psiquiatras. “Deixamos claro nosso compromisso de ativar no paciente sua autonomia e sua responsabilidade com os profissionais da saúde que cuidam dele, sem interferir, mas potencializar o tratamento”, alerta Patrícia.

Pós-traumático da pandemia - Em níveis diferentes, o isolamento decorrente da pandemia do COVID-19, provocou comportamentos diversos nas pessoas, como medo, insegurança, ansiedade, pânico e assim derivando para insônia, estresse, cansaço excessivo, confusão mental e uma série de sensações que acabam reduzindo a imunidade. “O bate-papo terapêutico vai ser dinâmico e muito pontual, na queixa do paciente. Se por exemplo, ele está acometido de pânico, é a partir desse ponto que vamos trabalhar com ferramentas de relaxamento, dessensibilização da fobia e partir para o tratamento que pode variar de três sessões até depende de cada caso”, explicou a terapeuta.

Um dos principais direcionamentos da Dimondi é o atendimento terapêutico como ferramenta de autodesenvolvimento, equilíbrio emocional e autonomia do paciente diante dos desafios da vida.

Você pode agendar seu bate-papo terapêutico pelo telefone (41) 9 9684-0570 e acompanhar os conteúdos nas redes sociais Facebook e Instagram @dimonditransformarerealizar

Ronise Vilela, criativa Dimondi - Transformar e Realizar

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES