Publicidade
Caixa Cultural

Vânia Bastos abre turnê que homenageia a obra de Edu Lobo em Curitiba

A Caixa Cultural Curitiba apresenta, de 15 a 17 de abril, o show Na Boca do Lobo, primeira apresentação da turnê nacional de Vânia Bastos, com participação especial do grande acordeonista Oswaldinho do Acordeon. O espetáculo, dirigido por Ronaldo Rayol – também violonista do show -, é totalmente dedicado às músicas de Edu Lobo. O baixista Eric Budney, o tecladista Moisés Alves e o baterista Nahame Casseb acompanham a cantora na turnê que, depois de Curitiba, segue para a Caixa Cultural São Paulo.

Vânia Bastos canta sucessos de Edu Lobo, criados em parceria com Chico Buarque, Guarnieri, Vinícius de Moraes, Paulo César Pinheiro, Capinan, Joyce e Cacaso. Entre os clássicos estão Upa Neguinho, Circo Místico, Cordão da Saideira e Vento Bravo. As canções menos conhecidas, como Glória, Tempo Presente e Meia-Noite, também têm lugar neste show.

O som do acordeon de Oswaldinho será presenciado em Gingado Dobrado, Canção do Amanhecer, Viola Fora de Moda e Circo Místico, além de um número solo. Vânia Bastos está em seu décimo primeiro trabalho registrado em CD e como intérprete já gravou discos inteiramente voltados às obras de Tom Jobim, Caetano Veloso e ao "Clube da Esquina".


Vânia Bastos – A cantora nasceu em Ourinhos, no interior do estado de São Paulo. Iniciou a carreira em festivais, como grandes ícones da música popular brasileira. Na faculdade, já morando em São Paulo, conheceu Arrigo Barnabé, realizando parcerias como a banda Sabor de Veneno e o disco Tubarões Voadores, com turnês pelo Brasil e Europa.  Com Itamar Assumpção, Vânia esteve na banda Isca de Polícia.

Em 1985, Vânia parte para a carreira solo, gravando um ano depois o seu primeiro disco solo, a convite de Eduardo Gudin. Quatro anos depois participou do disco em homenagem a Cartola, na companhia de Gal Costa, Caetano Veloso e outros.

Vânia cantou em Paris, no aniversário de 200 anos da Revolução Francesa, e gravou a música Paulista, considerada um hino à cidade de São Paulo. Foi a primeira cantora a se apresentar com a Orquestra Jazz Sinfônica, em seu concerto inaugural, no Memorial da América Latina.

Homenageou Caetano Veloso, em Cantando Caetano, com a participação do próprio cantor, e Tom Jobim em Vânia Bastos e Cordas – Canções de Tom Jobim, uma homenagem póstuma, com piano e orquestração de Francis Hime. Gravou músicas para as novelas Éramos Seis e Fera Ferida. O álbum Diversões não eletrônicas rendeu à cantora o Prêmio Movimento de Música na categoria melhor disco vocal do ano.

Belas e Feras reuniu composições de mulheres brasileiras, como Marina Lima, Rita Lee, Ângela Ro Ro, entre outras. Dividiu o palco com Ivan Lins e Toquinho. Gravou ainda com Hermeto Pascoal, Ná Ozzetti, Mônica Salmaso, Jane Duboc e Tetê Espíndola. Apresentou-se recentemente no show Por um amor maior ao lado de Francis Hime , Olívia Hime e Eduardo Gudin.

 

Oswaldinho do Acordeon – O carioca Oswaldo de Almeida e Silva tocava sanfona profissionalmente já aos 12 anos com ajuda de Pedro Sertanejo, precursor do forró em São Paulo e seu pai. Estudou no Conservatório Dante, em Milão e foi atração no Festival do Campeonato Mundial de Acordeon. Teve a oportunidade de abrir o show de All Jarreau, na França e participar de projetos como Pixinguinha, USTOP, Free Jazz Festival, Festival de Montreal, Rock in Rio, Festival de Jazz de Montreux (Suíça), Festival de Jazz de Chateauvallon (França), Juan Les Piñs (França), Blue Note (Nova Iorque), Ball Room (Nova Iorque), Show de 500 anos de Descobrimento, Acústico MTV Rita Lee e Festival de Amiens (França).

Oswaldinho executa, com excelência, Astor Piazzola, John Lennon, Bach e Beethoven, além do repertório de música popular brasileira e nordestina. Atualmente, com 22 discos gravados, está lançando pela gravadora Kuarup, seus mais novos CDs: Asa Branca Blues e Um Bom Forró. Seu currículo registra gravações com estrelas como Elba Ramalho, Edson Cordeiro, Caetano Veloso, Jackson do Pandeiro, Lobão, Raul Seixas, Ney Matogrosso, Nara Leão e Milton Nascimento, até Paul Simon, Manu Di Bango, Didier Lockwood e Cassiopéia.

 

Serviço
 
Local: Teatro da CAIXA
Endereço: Rua Conselheiro Laurindo, 280
Data e horário: 15 e 16 de abril (sexta e sábado) às 21h e 17 de abril (domingo) às 19h
Preço: R$20 e R$10

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES