Publicidade
NOTA

Viajar para exercitar a memória

Quem tem mais de 50 anos e pensa que é tarde demais para aprender inglês com o objetivo de fazer viagens internacionais está enganado. É cada vez maior o número de pessoas dessa faixa etária que busca uma escola da língua estrangeira para viajar com maior segurança ao exterior. Segundo a coordenadora acadêmica e sócia da Tea Time Escola de Inglês para Maiores de 50 Anos, Taiza Lombardi, o principal motivo que leva este aluno às salas de aula para aprender inglês é a autonomia para as viagens. Em seguida vem a prática de exercício cerebral, cujos benefícios de uma segunda língua já foram comprovados pelos neurologistas, pois combatem a perda de memória e outras doenças. 
Há mais de seis anos, quando Taiza e a sócia Renata Gardiano decidiram abrir a escola de inglês para este público específico, não imaginavam o quanto aprenderiam com os alunos. Estudos sobre a aprendizagem desse público são escassos, e embora a metodologia da escola seja em boa parte empírica, já apresenta resultados das expectativas de seus alunos que vão dos 50 aos 87 anos. Na Tea Time, além de os alunos buscarem o aprendizado e o exercício da memória, eles encontram ainda um espaço de socialização e amizade. “Percebemos que a escola se torna um espaço seguro de socialização, facilitando o aprendizado, pois, à medida que o aluno consegue se identificar com os colegas e se sente à vontade para praticar a língua inglesa sem medo, a aula fica mais leve e mais propícia para a aprendizagem”, acredita Taiza.
 

DESTAQUES DOS EDITORES