Publicidade
Caso Carli Filho

Yared ironiza pedido de desculpas e diz que Carli Filho não parece arrependido

Yared ironiza pedido de desculpas e diz que Carli Filho não parece arrependido

Christiane Yared, mãe de um dos rapazes mortos no acidente que envolveu o ex-deputado Luiz Fernando Carli Filho, ironizou o pedido de desculpas feito por ele durante o julgamento do caso, nesta terça-feira (27). Segundo a deputada federal, Carli Filho fez um pedido simples demais. Nunca pedi desculpa, então desculpa, sintetizou ela, sobre as palavras do ex-deputado. Ela afirmou ainda acreditar que Carli Filho nem sequer está arrependido pelo acidente.

Vi um pedido assim, de ‘Desculpa, mãe, bati no carro do seu filho’. Desculpa, mãe, rasguei uma camisa’. Desculpa. Não era o momento de ele vir e se abraçar e dizer para mim ‘perdão, dona Chris, por ter que assistir a essas imagens, de metade da cabeça do seu filho. Me perdoe pelo que causei?’.

Questionada sobre se aceitou as desculpas, Yared respondeu: O que estamos aqui é atrás de justiça, não de vingança.

A mão de um dos jovens mortos disse ainda que não acredita que Carli Filho esteja arrependido. Não acredito. Não vi arrependimento. Viu alguma lágrima nele? Quando falou comigo, quando me olhou... você viu ele dizer ‘mãe, me perdoe pelo que causei na sua vida’?

Yared indicou que, se houvesse arrependimento por parte de Carli Filho, não haveria necessidade de levar o caso a julgamento. Nada disso precisaria estar acontecendo. Não precisaria estar deputada federal, não precisaria ter júri, nada disso, afirmou.

Para ela, o pedido de desculpas poderia ter ocorrido ainda em 2009, quando ocorreu o acidente. Naquele mês, quando saísse do hospital, que ele fosse na minha casa, dissesse ‘olha, dona Chris, o que eu causei’. Acha que estaríamos aqui num tribunal, tentando esclarecer o que aconteceu naquela noite?

Yared continuou, afirmando que o ex-deputado estava a quase 200 km/h e a quase 1,5m de altura quando seu carro colidiu com o veículo em que estavam Gilmar Rafael Yared, filho dela, e Carlos Murilo. Que é isso, meu amigo?

A deputada finalizou: Amanhã nós continuamos. Amanhã esse júri vem à tona. Vamos ver o que os jurados dizem e o que a justiça acha do que está acontecendo.

Publicidade

DESTAQUES DOS EDITORES