Por “foro íntimo”, advogado deixa defesa de Rocha Loures

29 maio, 2017 às 21:27  |  por Fernando Tupan
O advogado José Luis de Oliveira Lima deixou a defesa do deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). O criminalista alegou questões de “foro íntimo” ao renunciar à defesa do peemedebista. Rodrigo Rocha Loures é o homem de confiança do presidente Michel Temer flagrado, em ação controlada da Polícia Federal sobre executivos da JBS, recebendo uma mala de dinheiro de R$ 500 mil do diretor de Relações Institucionais da J&F, Ricardo Saud. O parlamentar foi afastado do cargo após decisão do Supremo Tribunal Federal, no dia 18 de maio. As informações são do Estado de São Paulo.

Força-tarefa da Operação Lava-Jato em Curitiba perde 1/3 das verbas

29 maio, 2017 às 20:30  |  por Fernando Tupan
Da Agência Câmara
A operação Lava-Jato e a Superintendência da Polícia Federal do Paraná tiveram quase um terço de seu orçamento cortado neste ano pelo governo federal. O Ministério da Justiça destinou para ambos R$ 20,5 milhões – R$ 3,4 milhões para os gastos extras da operação – ante os R$ 29,1 milhões de 2016 – dos quais R$ 4,1 milhões especificamente para a Lava-Jato -, uma queda de 29,5%. O aperto financeiro é ainda maior, pois, além da redução, houve contingenciamento de 44% da verba destinada, conforme mostrou o jornal O Estado de S. Paulo na semana passada.

Ratinho Junior lidera no extremo-oeste

29 maio, 2017 às 19:44  |  por Fernando Tupan

Recente pesquisa realizada em quatro cidades do extremo-oeste (Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Medianeira) aponta a liderança de Ratinho Junior (PSD) na disputa de 2018. Ratinho Junior lidera com 38,28% seguido de Osmar Dias (PDT) com 21,6%; Roberto Requião (PMDB) com 15,86% e Cida Borghetti (PP) com 1,13%. Não sabem somaram 8,8% e indecisos, 3,48%. Nas quatro cidades, Ratinho Junior pontua com os seguintes números: Foz do Iguaçu (37,41%), Santa Terezinha de Itaipu (46,08%), São Miguel do Iguaçu (35,2%) e Medianeira (38,85%). Já Osmar dias, nessas cidades, tem os seguintes números: Foz do Iguaçu (20,95%), Santa Terezinha de Itaipu (25,49%), São Miguel do Iguaçu (13,78%) e Medianeira (26,62%). Em São Miguel do Iguaçu, Osmar Dias perde a vice-liderança para Requião, que fez 27,04% na cidade.

O autor da crise

29 maio, 2017 às 18:31  |  por Fernando Tupan

Editorial, Estadão

A escassez de lideranças políticas no Brasil é tão grave que permite que alguém como o chefão petista Lula da Silva ainda apareça como um candidato viável à Presidência da República, mesmo sendo ele o responsável direto, em todos os aspectos, pela devastadora crise que o País atravessa. A esta altura, já deveria estar claro para todos que a passagem de Lula pelo poder, seja pessoalmente, seja por meio de sua criatura desengonçada, Dilma Rousseff, ao longo de penosos 13 anos, deixou um rastro de destruição econômica, política e moral sem paralelo em nossa história. Mesmo assim, para pasmo dos que não estão hipnotizados pelo escancarado populismo lulopetista, o demiurgo de Garanhuns não só se apresenta novamente como postulante ao Palácio do Planalto, como saiu a dizer que “o PT mostrou como se faz para tirar o País da crise” e que, “se a elite não tem condição de consertar esse País, nós temos”. Para coroar o cinismo, Lula também disse que “hoje o PT pode inclusive ensinar a combater a corrupção”. Só se for fazendo engenharia reversa.

Continuar lendo

Marcelo Belinati alega que doação da JBS veio pelo partido

29 maio, 2017 às 17:30  |  por Fernando Tupan

Da Redação Paiquerê

Marcelo BelinatiA JBS, dona de várias marcas nacionais, inclusive a Friboi, foi a maior doadora para políticos nas últimas eleições nacionais. A empresa repassou oficialmente R$ 357 milhões para partidos e para políticos. Ao todo, o frigorífico distribuiu R$ 61,2 milhões para 162 deputados eleitos. No caso dos paranaenses, entre os beneficiados das doações da JBS está o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP), que foi candidato a deputado federal em 2014. Ele recebeu R$ 400.000 para a campanha a deputado federal.

Continuar lendo

Desmembramento ou pedido de vista do julgamento no TSE pode ser ponto final de governo Temer

29 maio, 2017 às 15:27  |  por Fernando Tupan

Apontado como uma das possibilidades de desfecho para a crise política instaurada desde que vieram à tona as delações dos executivos da JBS, o julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de supostos crimes eleitorais cometidos pela chapa Dilma Rousseff (PT)/Michel Temer (PMDB) na disputa de 2014 será retomado no dia 6. As informações são do Estado de Minas.

Continuar lendo

Paraná é o 5º do País no Mapa da Corrupção

29 maio, 2017 às 14:30  |  por Fernando Tupan

image description

O Paraná tem 597 ocupantes de cargos públicos ligados a crimes econômicos como corrupção, caixa 2, peculato e lavagem de dinheiro. No ranking do País, o Estado é o quinto com maior número de políticos ou pessoas nomeadas para funções públicas citados em esquemas ilícitos – atrás apenas de São Paulo, Distrito Federal, Bahia e Minas Gerais. As informações são da Folha de Londrina.

Continuar lendo

Richa deve fazer reforma no secretariado

29 maio, 2017 às 13:23  |  por Fernando Tupan

Edgar Bueno

Edgar Bueno

 

O governador Beto Richa (PSDB) deverá fazer mudanças no secretariado nas próximas semanas. O ex-prefeito de Cascavel, Edgar Bueno (PDT), deverá substituir Flávio Arns, na secretaria de Assuntos Estratégicos; o presidente da Paraná Fomento, Juraci Barbosa (PSDB), ganhará uma secretaria extraordinária, assim como o presidente da Compagas, Fernando Ghignone (PSDB). Barbosa será substituído por Vilson Ribeiro, ex-presidente do Coritiba e ligado ao deputado estadual Ratinho Junior (PSD). Já Ghignone passará o bastão para o ex-secretário de Finanças de Curitiba, Luiz Sebastiani. Outros remanejamentos poderão acontecer para atender aliados e projetando para a eleição de 2018. .

Operação Pecúlio: Depoimento dos Delatores

29 maio, 2017 às 13:14  |  por Fernando Tupan

Aconteceu na última sexta (26) mais uma audiência da Pecúlio para ouvir 12 réus, os chamados colaboradores da Pecúlio, informou o blog  Hlucas

PRIMEIRO DEPOENTE

O primeiro a depor, via vídeo conferencia de Curitiba foi o Budel, que gastou quase duas horas para descascar o seu abacaxi. Budel falou sem a presença de seu advogado (fala mansa) que assistiu ao depoimento aqui de Foz do Iguaçu. Em suma Budel disse que entrou no governo do Reni Pereira em março de 2013 tendo ocupado os cargos de secretário de Governo, Presidente do Foztrans acumulando com a secretaria de Obras. Foi da cota do PSDB que apoiou o Reni Pereira. Perguntado pelo MPF se sabia das falcatruas que eram praticadas na administração, disse que sim, pois também fez parte. Disse que o seu diretor Aires Silva foi quem lhe entrou aos investigadores e por isso foi preso. Reconheceu que o Aires Silva era a sua pessoa encarregada de buscar os envelopes com a propinas que eram pagas pelos empreiteiros da região. Perguntado pelo MPF se o Reni Pereira tinha conhecimento destes crimes, afirmou que sim. Sobre o chamado “mensalinho” para os vereadores, Budel tentou, sem sucesso, esquivar-se, quis dividir a responsabilidade, mas não não convenceu. É publico e notório que quem entregou o esquema dos vereadores foi o Budel. Sobre o tal documento que o juiz mandou periciar que fez parte da delação do Budel, o mesmo tentou se justificar que a acusação é injusta e patati patatá. Quando chegou a vez dos advogados do Reni interrogar o declarante, Budel ficou muito nervoso. Quis atacar o advogado mas foi advertido pelo juiz que deveria apenas responder as perguntas, que seriam uma estratégia de defesa e coisa e tal. Budel quase cai da cadeira quando o advogado lhe perguntou sobre se era padrinho de um filho do Samis. Também ficou possesso quando lhe perguntaram sobre uma caso amoroso que teve com uma guarda municipal. Budel finalizou dizendo que está há um ano sem ganhar dinheiro, sem trabalhar. E, quem cometeu crimes, que responda por eles. O advogado do Budel (fala mansa) no final do depoimento correu para a RPC para dar uma entrevista, tendo gaguejado de montão, sugerindo que estava faltando com a verdade (no final disponibilizamos essa entrevista).

Continuar lendo

Tucanos ficariam com a vice em caso de aliança com Ratinho Junior

29 maio, 2017 às 11:40  |  por Fernando Tupan

Ademar Traiano e VAldir Rossoni

Ademar Traiano e Valdir Rossoni

As bancadas do PSC e do PSD também prometeram outro atrativo caso o PSDB aceite a aliança com Ratinho Junior (PSD), na eleição de 2018, no jantar realizado há duas semanas. Os tucanos indicariam o vice. Os mais cotatdos são o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSDB), e o secretário da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB). Rossoni já age nos bastidores com força e vem paparicando os deputados Guto Silva (PSD) e Hussein Bakri (PSD), ligados a Junior. No início do ano a relação era mais tensa. Agora estão em lua de mel.

Em encontro com Richa, PSC tentou tirar Cida Borghetti da eleição de 2018

29 maio, 2017 às 10:01  |  por Fernando Tupan

Cida Borghetti

Cida Borghetti

Há duas semanas, Ratinho Junior (PSD) e a bancada do PSD e do PSC reuniram-se com o governador Beto Richa (PSDB), na Rede Massa, no Jardim Mercês. O cardápio era comida árabe e a sobremessa, a corrida pelo Palácio Iguaçu. Os deputados estaduais defenderam a tese de que os tucanos deveriam apoiar a candidatura de Junior. Em contrapartida, Richa seria candidato único da chapa ao Senado Federal. Para a vice-governadora, Cida Borghetti (PP), como prèmio de consolação, uma vaga no Tribunal de Contas do Paraná, como já comentado pelo blog. O problema é que Cida está determinada a disputar o governo. Mesmo porque ela deixou uma herdeira, a filha Maria Victoria (PP) que vai à reeleição para uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná e o marido, o ministro Ricardo Barros (PP) vai tentar a reeleição à Câmara Federal.

Médicos e dentistas tinham salários milionários na gestão de Gustavo Fruet

29 maio, 2017 às 10:00  |  por Fernando Tupan

João Carlos Barracho

João Carlos Barracho

Uma auditoria realizada pela Secretaria de Saúde de Curitiba revelou os motivos que levaram a área enfrentar diversas crises entre 2013 a 2016. A conta não fechava porque foram encontrados salários de grupos de médicos e dentistas de R$ 40 mil. Para driblar o teto salarial, a diferença era paga como fosse gratificações. A administração Rafael Greca (PMN) parou a sangria aos cofres públicos. O secretário João Carlos Baracho deverá falar sobre o desequilíbrio financeiro de Gustavo Fruet (PDT), na Saúde, nos próximos dias. Nos hospitais particulares da capital paranaense, médicos não são contemplados com salários no mesmo patamar.

Gustavo Fruet acusa Cássio Taniguchi pelos problemas de Curitiba

29 maio, 2017 às 09:00  |  por Fernando Tupan

Cassio Taniguchi

Cassio Taniguchi

O ex-prefeito Gustavo Fruet (PDT), na estréia do canal dele no Facebook, afirmou que o “desquilibrio financeiro de Curitiba começou no início do presente milênio”. Não citou textualmente o nome de Cássio Taniguchi. Taniguchi foi o último prefeito do milênio passado e o primeiro deste. Fruet está falando para os curitibanos porque pretende disputar uma vaga na Câmara Federal, em 2018.

Sindicatos dos servidores municipais pretende ir a Justiça para garantir presença em reunião

29 maio, 2017 às 08:00  |  por Fernando Tupan

Noêmia Rocha

Pedidos de vistas de Noêmia Rocha (PMDB) dará oportunidade do presidente da Comissão de Legislação e Justiça, Dr. Wolmir Aguiar (PSC), se redimir ou confirmar a pecha de ditador. Nesta semana deverá ocorrer mais uma reunião para discutir o Plano de Recuperação Fiscal. Caso Aguiar resolva fechar novamente o encontro dos vereadores, sem participação dos servidores,  SindiCâmara, Sismuc, Sigmuc, Sismmac e SindiFisco pretendem entrar com um pedido na Justiça para garantir a presença dos interessados.

Poder subiu a cabeça do vereador Wolmir Aguiar

29 maio, 2017 às 07:00  |  por Fernando Tupan

Dr. Wolmir Aguiar

Wolmir Aguiar

Dê o poder para um homem e descobrirá quem é. A frase de Maquiavel encaixa exatamente no perfil do presidente da Comissão de Legislação e Justiça, Dr. Wolmir Aguiar (PSC). Na reunião para discutir projetos da Lei de Recuperação Fiscal, na sexta-feira, ele marcou a reunião na presidência para evitar a presença dos servidores. A discussão poderia ter sido efetuada no auditório do Anexo 2 e receber todos os interessados em acompanhar o debate dos vereadores. Um dirigente sindical chamou a atitude de Aguiar, “ditatorial e autoritária, para afastar o curitibano do acompanhamento das conversas.”