E lá vem o frio…

16 junho, 2016 às 12:40  |  por Jana Fogaça

E parece que o tão esperado friozinho chegou, não é mesmo?

Amo o frio, mas estou em desvantagem: Não tenho roupa nenhuma! Sim, e não é exagero! Como perdi 35kg nos últimos 6 meses, perdi as roupas que eu tinha (graças a Deus), e ando por aí passando frio!

Enfim, o outono está quase no final, dias de Sol, com céu azul e os termômetros registrando o frio… A estação marca a transição entre verão e inverno. Nos primeiros dias, os termômetros continuam marcando altas temperaturas como nos meses de janeiro e fevereiro. Mas, como todos sabem, mais para frente a tendência é esfriar. E é por isso que temos que nos preparar para que o corpo não sofra com essas mudanças climáticas.

outono

Fred Chao, que é idealizador da alimentação micromacrobiótica e fundador do Clorofila – Centro de Auto Educação Vitalícia de Curitiba, explica que para os que estão com a imunidade mais baixa, esta estação é superperigosa.  ”Estamos saindo de uma temperatura mais quente para se ambientar em uma mais fria, e por conta disso temos que adaptar o corpo a essas mudanças”, diz Chao.

De acordo com ele, a alimentação é um remédio diário capaz de proporcionar saúde e bem-estar de forma simples e saborosa. E é por meio dela que nesta estação nós conseguimos nos precaver para não nos tornarmos vítimas de doenças climáticas. “O outono é a estação de transição entre o verão e o inverno. Então, temos que aumentar o consumo de alimentos Yang, que são os alimentos que tendem a aquecer o corpo, e devemos diminuir os Ying, que são os alimentos que tendem a esfriar o organismo”, explica.

 sopa

Uma sopinha sempre cai bem!

A aposta para este trimestre, segundo ele, é equilibrar a alimentação por meio de pratos quentes e frios. Folhas escuras quentes são ótimas escolhas, já que elas yangnizam o corpo e podem prevenir gripe e resfriados. O arroz, que é um alimento rico em nutrientes, deve sempre compor 60% dos pratos diários para equilibrar o nosso corpo , e as raízes como bardanas, batata doce e cará são sempre bem-vindas, porque elas aquecem o corpo e nos adaptam às temperaturas mais baixas.

Dicas de alimentação
Com a chegada do outono, entramos num período que nos conduz ao recolhimento. Tudo o que acumulamos desde o outono passado deve ter saído e agora é hora de acumular novamente para enfrentar, logo mais, o inverno.

Nesta época, devemos inserir nas refeições os alimentos de sabor cítrico, como a acerola, o limão e a laranja. Eles servem para proteger o fígado. Nos cozidos, aposte no alho-poró, batata-doce, cebola, gengibre, abobrinha, folhas de mostarda, pistache, uvas, coentro, cominho e, especialmente, as sopas.

Se você consome carnes, use-as no caldo da sopa: frango, peixe, ostra.

Atenção também para o que produz fluido: o outono é seco e se não houver umidade os pulmões e intestinos sofrem. Não é recomendado o consumo de defumados. Frutas, é melhor ir comendo as secas, especialmente o damasco, que é ácido. Que tal preparar maçãs ao forno, recheadas com mel e canela?

 maçã

A maçã assada é uma boa pedida para um lanche da tarde!

Observe seu corpo à medida que a temperatura externa vai caindo; se estiver sentindo frio, principalmente nas extremidades, comece a colocar uns pauzinhos de canela no seu mingau matinal e evite comidas cruas. Coma pão de centeio, que tem sabor amargo.

Fonte: Manual do Herói, de Sônia Hirsch.

Para chegarmos preparados para um inverno, que de acordo com o Simepar será bem rigoroso, temos que deixar nosso corpo em alerta. E aproveitando que o outono ainda está chegando de mansinho, temos que ambientar o organismo nesta estação. Previna-se sempre. E lembre: uma boa alimentação é um grande caminho para uma vida mais saudável.

Se você tiver alguma sugestão, ou aquela receitinha saudável transmitida por gerações para a sua família, compartilhe com a gente no falecom@afinamenina.com.br

Aproveite e passe na nossa Fan Page e dê seu like

:)

 

Eat&Fit – Dietas personalizadas

25 maio, 2016 às 14:27  |  por Jana Fogaça

Continuo a minha saga pela alimentação saudável, e confesso que trabalhar fora não ajuda muito a gente a se policiar, mas tenho conseguido, graças a Deus!

Na semana passada, eu recebi as refeições da Eat&Fit, e olha…

Menu de delícias Eat&Fit

Menu de delícias Eat&Fit

Foi uma surpresa muito positiva e eu realmente não sei por onde começar a avaliação… Então, acho que vou iniciar pelo primeiro contato.

Falei com o Diego, o proprietário da empresa, e contei a ele a minha necessidade e também disse a ele que devido a gastroplastia, as porções que eu como são bem pequenas, 100g por refeição, mas tendem a aumentar conforme o tempo for passando. Ele me perguntou o que eu podia comer, o que não podia, se gostava ou não de algo. Foi mega atencioso! Nota mil pra esse primeiro atendimento.

Em seguida, ele passou todas as informações para a nutricionista da Eat&Fit, e o que eu recebi foi amor. Amor e comida, que são praticamente a mesma coisa.

As refeições que vieram foram para um dia e estavam dispostas assim:

1 – Café da manhã: Suco verde = Acredito que além da couve havia laranja e limão siciliano e gengibre, o sabor era incrível, dava pra sentir o cítrico da fruta, sem sentir aquele gosto meio enjoado da couve. A boca até ficou meio ardidinha do gengibre, mas pra quem ama gengibre como eu…

Suco detox... aiai...

Suco detox… aiai…

2 – Lanche da manhã: panqueca doce de aveia, ovo e banana = Ainda sinto o gostinho da panqueca, inexplicável.

Panqueca de amor! <3

Panqueca de amor! <3

3 – Almoço: Peixe grelhado (que cá pra nós, estava delicioso, supertemperadinho), abobrinha cozida e batata doce assada. Além disso, tinha uma salada maravilhosa, superfresca: cenoura, alface e beterraba!

Melhor peixe da vida!

Melhor peixe da vida!

4 – Lanche da tarde: Tortinha de quinoa, com leite de coco, castanha do pará e couve…

Combinação perfeita.

Combinação perfeita.

5 – Jantar: Como sobrou alface do almoço, eu resolvi aproveitá-la no jantar, juntamente com o macarrão integral DI-VI-NO que a  Eat&Fit preparou pra mim.
Como eu como em porções muuuuito pequenas, essa combinação foi ótima!
O molho do macarrão é saborosíssimo! Junto a isso tinha também o Sassami Xadrez light para acompanhar o macarrão. Gzus… Posso querer isso todos os dias?

Quero um carregamento desse macarrão!

Quero um carregamento desse macarrão!

6 – Ceia: Mix de nuts  - castanha do pará, nozes, amendoim e amêndoas…

Nuts <3

Nuts <3

E no fim, que pena que acabou…

Minhas considerações:

Primeiramente, quero agradecer ao Diego e toda a equipe da Eat&Fit que me tratou com o maior carinho, respeito e atenção. Valeu, galera! Vocês são 10!

A Eat&Fit tem muito a ensinar à concorrência… A apresentação dos pratos é impecável. A gente percebe a higiene no preparo e o carinho. Porque eu sempre digo: em tudo o que você faz na vida, tem que ter amor, porque ali, você coloca o teu toque, o teu jeito. E cozinhar é um ato de amor!

As refeições vieram TODAS embaladas individualmente, constando em uma etiqueta externa a identificação do prato e o peso da porção. O tempero deles é uma delícia, porque dieta não precisa ser sem graça. Arrisco dizer que o melhor peixe grelhado da vida foi a Eat&Fit que me serviu.

Eu não sei quanto custam em média as refeições. Vou até pedir um orçamento. <3

Eles preparam a sua refeição de acordo com as indicações do seu nutricionista. Se você não tem nutricionista, isso não é problema! Você pode conversar com a equipe da Eat&Fit, contar pra eles as suas necessidades e os seus objetivos, o que gosta ou não de comer, que eles preparam, porcionam e entregam as refeições na medida das suas necessidades.

Amei! Quero mais!

E sim!!!! A Eat&Fit está mais do que apta a atender esse público tão cheio de necessidades especiais que são os pacientes de gastroplastia! APROVADO!

Você pode conhecer melhor a Eat&Fit seguindo-os no Facebook, no Instagram, ou pelo site. Corre lá!

E você aí, quer sugerir algum outro estabelecimento que prepare refeições desse tipo? Escreve pra gente no falecom@afinamenina.com.br, que a gente experimenta e conta tudinho!

 

A cirurgia bariátrica e eu

25 maio, 2016 às 10:40  |  por Jana Fogaça
13295408_1123370907720132_1872389778_n

Imagem: Pinterest

 

O #AfinaMenina surgiu de uma mudança muito brusca, de buscar uma vida mais saudável, que aliasse o equilíbrio entre corpo são e mente sã, e hoje eu resolvi dividir com vocês um pouquinho da minha história para que vocês possam aos poucos me conhecer.

Digo, não é fácil se expor, falar de si, mas às vezes é necessário.

A partir desse post, vocês vão conhecer a minha jornada e como o #Afina nasceu e ganhou espaço na minha vida e na minha busca por uma vida saudável.

Hoje é um dia muito especial. Completo seis meses de um processo que não foi fácil e ainda não é, porque só eu sei quais são e foram as renúncias para chegar até aqui. Hoje, eu completo seis meses de uma vitória diária chamada cirurgia bariátrica (ou redução de estômago), método Bypass, e menos 35kg.

Aceitar que a cirurgia era a única saída para o meu problema foi difícil, muito difícil. Tinha pra mim que quem fazia essa cirurgia era uma pessoa fraca e derrotada. Eu? Eu ia emagrecer na raça! Mas não foi assim!

Virei uma insana por academia, chegava lá às 6h e saía às 11h, de segunda a sexta-feira, me matava num método louco e “inovador” inventado por pessoas que achavam que sabiam o que estavam fazendo, quando na verdade não sabiam. Nesse caminho encontrei um nutrólogo, que me entupiu de boletas dizendo que as cápsulas continham aquilo que seria necessário para reparar a minha saúde. Os exames solicitados por ele mostravam que há muito tempo o meu corpo pedia socorro, e os sinais não eram aparentes.

Depois de um mês de academia, dieta e nutrólogo, a balança acusou menos 1kg. Menos 1kg????

Parei uma semana a academia, porque eu havia lesionado o ombro, por conta do método “inovador”. E o resultado: mais 3kg!

O que eu to fazendo de errado?

Fui ao médico que já havia me dado bolinhas para emagrecer em 2002. Já havia experimentado todas as drogas para emagrecer. Ele olhou meus exames e disse: “Vou te dar o medicamento X, mas você vai perder no máximo 10kg… Você precisa perder 40kg. Por que você não faz a cirurgia bariátrica? Você atende a alguns dos requisitos”.

Saí de lá com a receita e com lágrimas nos olhos… Antes de sair do consultório, ele disse: Vai ver esse teu fígado aí.

Cheguei a tomar o medicamento para emagrecer por uma semana, mas abandonei. Os efeitos colaterais eram muitos.

Fui à hepatologista. Ela olhou meus exames, me mediu, me pesou… Ela disse que o meu fígado estava em um estado avançado de inflamação, e que o próximo passo seria o transplante. Nesse instante, ela pegou um papel e enquanto anotava algumas coisas, para em seguida me entregar esse papel, ela disse: “Vá até o primeiro andar e converse com este médico. Ele pode te ajudar”. Eu tinha certeza de que esse médico me ajudaria a curar meu fígado. Então, perguntei a ela qual a especialidade dele? Ao que ela me sentenciou: “ele é cirurgião bariátrico”.

Mais uma vez, nessa negativa idiota da minha cabeça, principalmente da minha condição. Saí de lá chorando e questionando milhões de coisas mal resolvidas comigo mesmo.

O assunto ainda é delicado, porque só quem passa por um processo como esse, só quem já foi obeso um dia sabe exatamente o que cada quilo a menos significa, mas isso é assunto pra outro post.

Nesse caminho eu conheci várias pessoas que passaram pelo mesmo que eu, e você que me lê não faz ideia do que seja!

Hoje eu sei o que é poder escolher a roupa que eu quiser, ter segurança e autoconfiança, ter autoestima, não ficar mais me escondendo, fugindo de espelhos, de fotos. Minha cirurgia não foi uma opção, foi uma solução, não era mais só uma questão de estética, embora isso faça toda a diferença, era uma questão de vida e saúde.

Lá no meu Facebook pessoal eu postei uma foto do antes e do agora, corre lá pra espiar e me conhecer. ;)

Na próxima semana eu vou contar tudo sobre a técnica escolhida, o pós-operatório e a minha rotina de alimentação.

Vai ter o cirurgião falando, a nutricionista, a psicóloga…

Se você tiver alguma dúvida sobre as técnicas cirúrgicas, o procedimento, o pós-operatório,  e quiser perguntar à equipe multidisciplinar, mande um email para falecom@afinamenina.com.br

Um beijo e até o próximo post.

:*

FunFit – Você PRECISA conhecer!

4 maio, 2016 às 13:17  |  por Jana Fogaça

Depois de um breve hiato, retornamos, com a proposta de sermos mais assíduos por aqui e toda quarta-feira ter post novinho…

E por falar nisso, em uma dessas tardes ensolaradas, lá fomos nós, na FunFit Faz Bem… E eu acho que o nome tinha que mudar para FunFit Faz Maravilhas. Sim, porque se a FunFit e Deus fizeram algo mais delicioso nessa vida do que o Red Velvet, guardaram só pra eles.

Menu degustação - Eu nem sabia por onde começar!

Menu degustação – Eu nem sabia por onde começar!

Fomos recebidos pela Adrielli, a proprietária do espaço (antes de fundar a FunFit, a Adri, que é formada em direito e trabalhou durante anos no tribunal de justiça, estava trabalhando como gerente de banco), que contou que a FunFit surgiu da ideia de se alimentar de maneira mais consciente (eu perdi a minha consciência quando ela me serviu o menu degustação, composto por seis delícias – ainda sinto o sabor do red velvet quando fecho meus olhos). De acordo com a Adri, a ideia é servir “um alimento que tenha cara de gordinho, gosto de gordinho, mas que seja super saudável e superfuncional”, isso porque tudo o que tinha no mercado era extremamente sem sabor e não era atrativo nem visualmente. E não é que eles acertaram em cheio?

Menu degustação FunFit

Menu degustação FunFit

Eles não usam glúten, não usam lactose, as farinhas são todas do bem, a de amêndoas e de grão de bico, fécula de batata e farinha de arroz, os açúcares são os demerara e o mascavo e os leites só vegetais.

Cardápio e valores

Os preços das sobremesas iniciam em R$ 9,00 e o máximo é o Grand Gateau, que custa R$ 26,00. Infelizmente eu não provei essa delícia, porque o estomaguinho já estava bem cheio com as seis opções servidas no menu degustação. Fica pra próxima!

O cardápio da FunFit é de se deliciar ao ler, uma opção mais divina que a outra. As receitas são desenvolvidas todas pela Adri, que tem cursos na área, realizados em Nova Iorque. E ela ainda cursa a pós-graduação de gastronomia funcional!

Cardápio FunFit

Cardápio FunFit

Sucos: Uma delícia prensada a frio

Os sucos da FunFit seguem a tendência da maioria dos lugares que a gente visitou, como a Tasty e o Verd & Co. A técnica de prensar mantém as propriedades dos alimentos. Não são adicionados nem água e nem açúcar, e a textura e o sabor são INCRÍVEIS! E os preços, R$ 12,00 cada!

One: Abacaxi, maçã, couve, limão e salsão

Two: Beterraba, cenoura, maçã e gengibre

Three: Maçã, cenoura, pepino, limo, salsinha, couve, gengibre e hortelã

Four: Abacaxi, maçã, limão, hortelã

Five: Cenoura, maçã, laranja, cúrcuma e gengibre

Six: Melancia, limão siciliano e gengibre – A GENTE INDICA!

Sucos, um mais divino do que o outro!

Sucos, um mais divino do que o outro!

Red Velvet, um pecado de gostoso!

Dos doces que a gente provou, destaque para o Red Velvet, que como eu disse: Se Deus e a Adri fizeram uma coisa mais gostosa do que isso, guardaram só pra eles!

Massa de farinha de amêndoas, farinha de arroz, redução de beterraba, cacau em pó, limão siciliano, iogurte com cobertura de cream cheese light, manteiga clarificada e extrato de baunilha. A cor é fantástica, e você não sente o gosto da beterraba. A FunFit não usa corantes nas suas composições.

Depois dessa orgia gastronômica, qualquer docinho perde a graça perto dos doces da FunFit. A gente SUPER RECOMENDA!

A FunFit fica ali no Juvevê, na Rua Rocha Pombo, 280.

:)

E se você quiser sugerir algum lugar pra gente conhecer e avaliar, escreve pra gente no falecom@afinamenina.com.br

Um beijo e até a próxima!

 

Eu sumi, mas estou aqui!

29 abril, 2016 às 13:24  |  por Jana Fogaça

quem

Pessoal, vim aqui fazer um “Mea culpa”…

Eu realmente estou com uma vida dupla, tripla, bem corrida, e acabei deixando vocês na mão, sorry!

:(

Na semana que vem, eu prometo, vai ter novidade aqui no blog. Vai ter a FunFit, o Mr. Green, receitinhas e, como eu já disse, novidades, até um voo de balão vem por aí!

A imagem desse post reflete um divisor de águas na minha vida e também inaugura o nosso amado #AfinaMenina, e logo eu explico tudinho pra vocês!

Enquanto isso, vocês podem dar uma olhadinha no que já rolou por aqui!

:)

Obrigada!

Grande beijo e até semana que vem!

 

Mente sã corpo são

20 abril, 2016 às 08:00  |  por Jana Fogaça

Você sabia que o hábito de meditar ajuda na concentração e autoconhecimento? Aqui no #AfinaMenina, a gente sabe que a saúde do corpo é superimportante, mas e a saúde da mente? Você tem cuidado da sua?

Estar com o corpo saudável é a preocupação da maioria das pessoas que buscam uma atividade física, um acompanhamento médico ou até mesmo uma mudança na rotina e na alimentação ao abandonar antigos hábitos. Um velho ditado diz que a aparência é o nosso cartão de visitas. Cuidar do corpo é fundamental, mas não é tudo. Nos últimos anos, surgiram diversas publicações que abordam a importância e o poder do pensamento, reforçando que quando estamos com a mente sã, conseguimos atingir qualquer objetivo que tenhamos imposto a nós mesmos.

Sidarta Gautama, o fundador do budismo, dizia que “os piores inimigos não são capazes de lhe fazer tanto mal quanto teus próprios pensamentos”, reforçando a tese de que o poder da mente é maior do que se imagina.

buda4

De acordo com a psicóloga e vice-presidente da ONG Mãos Sem Fronteiras, Eliane Padovani, que mantém o projeto 5′ minutos, eu medito, “toda a saúde e desempenho físico e emocional de quem medita dá de dez a zero na de quem não medita”, afirma ela, citando estudos científicos.

Dados históricos comprovam que a meditação é tão antiga quanto a humanidade. Ela não teve origem em uma única cultura ou religião, dessa forma, ao longo do tempo, recebeu vários nomes e teve associação com várias técnicas. Apesar da associação com as questões tradicionalmente relacionadas à espiritualidade, a meditação pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal e de autoconhecimento em um contexto não religioso.

Desmistificando a meditação

Segundo Eliane, as pessoas não meditam por falta de conhecimento. “Muita gente acha que a meditação é algo complicado, que é para pessoas altamente espiritualizadas, para quem tem tempo para essas coisas ou que exige alguma técnica ou treinamento especializado e por isso vai deixando para depois, e esse depois nunca chega”, diz a especialista.

A proposta é simples e baseada em quatro passos, chamados de 3 – 5 – 3

1. Coloque-se numa posição confortável, sentado ou deitado, na qual a sua coluna possa se manter ereta. Evite cruzar pernas e braços.
2. De olhos abertos, inspire lenta e profundamente pelo nariz e expire pela boca, por 3 vezes. 3. Feche seus olhos e respire normalmente. Durante 5 minutos procure “criar o vazio” na sua mente, sem se ater a nenhum pensamento. Dica: visualize uma tela branca.
4. Abra então os olhos e torne a respirar profundamente, como no passo 2.

“No primeiro dia você já é capaz de sentir um relaxamento, uma paz interior. Se você estiver muito cansada, com pensamentos atribulados, pare por cinco minutos e medite, e então volte aos seus trabalhos e repare como você consegue terminá-lo com mais clareza”, diz Eliane.

Você sabia? Nossa mente gera mais de 20 mil pensamentos por dia!

A campanha 5 minutos, eu medito

Balão

O slogan “Quando você tem paz, o mundo tem paz” expressa o sentido da campanha que foi lançada em 2013, na Grécia. O primeiro evento mundial aconteceu em Curitiba, em 2014. Até agora, mais de 30 países abraçaram a campanha que consiste em meditar diariamente por cinco minutos. O registro é feito por meio de um meditômetro no aplicativo gratuito (disponível para Android e iOs) e também pelo portal da ONG na internet.

Eliane destaca que cinco minutos diários são suficientes. “Se você não tem cinco minutos para cuidar da sua saúde mental, é porque realmente a coisa está feia. Não é perda de tempo, é um investimento em si mesmo”, afirma.

Benefícios da meditação

FRONT_9X3_BALAO_LIMPO

Quem pratica meditação tem mais objetividade, paciência e mais equilíbrio das emoções, uma vez que a prática leva ao autoconhecimento. Ocorrem também alterações fisiológicas. Outros benefícios rapidamente observados são a melhora da qualidade do sono, atenção e concentração, melhora da oxigenação cerebral, estabilização de estados de ansiedade.

Quer aprender a meditar?

Na internet

Aplicativo 5′ minutos, eu medito

Aplicativo conta com uma música de fundo que auxilia durante o período de concentração e meditação. Também está disponível um vídeo que ensina a como meditar.

Na estante

O que é meditação – Sandra Rosenfeld – Ed. nova Era, 2006

O livro mostra o resultado do trabalho prático e da pesquisa teórica da autora Sandra Rosenfeld desde os seus primeiros passos no campo da meditação. A autora oferece respostas sobre o que é, para que serve e como se deve praticar a meditação. Assim, o leitor poderá escolher a forma de meditação com que mais se identifica e fazer da prática meditativa parte da sua rotina diária.

Na TV

Eu maior – Documentário

O documentário Eu Maior  faz uma reflexão contemporânea sobre autoconhecimento e a busca pela felicidade, com depoimentos de artistas, intelectuais, líderes espirituais, esportistas, entre outros. Laís Bodanzky, Leonardo Boff, Letícia Sabatella, Monja Coen e Rubem Alves são alguns dos entrevistados que compartilharam experiências pelas quais ampliaram suas percepções de si e do mundo. O documentário foi lançado no cinema e em DVD, e pode ser assistido ou baixado na internet em www.eumaior.com.br

Tasty Salad Shop – Você nunca viu nada igual

20 abril, 2016 às 08:00  |  por Jana Fogaça

Sabe aqueles lugares que te oferecem salada, e salada é a única opção? Pois é, não vá pensando assim à Tasty Salad Shop! Afinal, quem disse que alimentação saudável precisa ser sem graça?

A gente recebeu 18 (DEZOITO) e-mails de leitores que indicaram a Tasty como um lugar bacana pra gente conhecer. E lá fomos nós!

Chegando na Tasty

Balcão da Tasty, um paraíso de gostosuras saudáveis!

Balcão da Tasty, um paraíso de gostosuras saudáveis!

Fomos recebidos pela Patrícia Lion, a proprietária do estabelecimento, que tinha uma carreira consolidada como arquiteta, mas tinha também uma outra paixão: a fotografia. Então, ela uniu a fotografia com a gastronomia e pronto! Estava feito a Tasty.

A Paty contou para o #AfinaMenina que alimentação saudável sempre esteve presente na vida dela, mas que ela sentia falta de estabelecimentos em que ela pudesse fazer várias combinações de verduras e vegetais. Assim como eu, a Paty morria de preguiça de lavar as folhas para fazer a salada.

Como tudo começou

A ideia de montar a Tasty existia para a Paty e o marido desde 2006, mas foi em 2012 que eles resolveram começar a investir no sonho.

Depois de ter morado na Califórnia, a Paty começou a observar as refeições servidas lá fora. Isso serviu de base para que ela juntasse referências de diversos outros lugares no mundo e desenvolvesse o escopo da Tasty. Voltando ao Brasil, ela foi procurar lugares para hospedar o empreendimento, e timidamente encontrou uma casa simpática, com arquitetura antiga na esquina da Prudente de Moraes. E então, ela e o marido começaram a juntar as economias para que o sonho virasse realidade.

Como funciona

A Tasty vende praticidade. A salada é o carro chefe da casa. A cada dia da semana, eles oferecem uma combinação de saladas. Ao chegar, você já pode ir marcando as opções que você prefere para compor o seu prato (saladas, carnes, complementos, sucos e sobremesas). Tem um cardápio gigante na parede mostrando as opções da semana, pra você escolher com calma enquanto espera na fila que anda rapidinho.

Eu pedi uma mini caprese, e o marido foi de fusilli integral com ricota, frango, shitake, tomate cereja e azeite de oliva. Com certeza, foi Deus que fez aquele macarrão, que estava divino! Além disso, pedimos um Wrap de carne e gengibre. Sem palavras para definir…

Wrap de carne... ainda me lembro de você!

Wrap de carne… ainda me lembro de você!

A sobremesa foi um delírio: Mousse de chocolate. Para beber, fomos de suco de couve com laranja. O processamento dos sucos é a frio. Juro que nunca bebi suco igual àquele: o melhor!

Na hora de vir embora, ganhamos uns mimos da Paty: Mais suco e a banoffi deliciosa com granola…

Com certeza, a Paty ganhou mais dois clientes, não somente pela simpatia e atenção, mas pelo atendimento maravilhoso dela e de toda a equipe, que se preocupam muito mais com qualidade e atendimento do que simplesmente vender refeições. Eles poderiam dar aula pra muito empreendedor do ramo por aí! ;)

Banoffi, saudades...

Banoffi, saudades…

Ficou curioso? Quer conhecer?

A Tasty Salad Shop funciona de segunda a sexta-feira, das 11h30 às 19h e você pode experimentar os pratos deles em um dos três endereços:

Rua Prudente de Moraes, 1195

Rua Moysés Marcondes, 405

Avenida Cândido de Abreu, 526

Se você conhece algum lugar que também é adepto aos costumes saudáveis, conta pra gente no falecom@afinamenina.com.br que a gente vai lá conhecer!

Livro – Cozinha vegana para o dia a dia

20 abril, 2016 às 08:00  |  por Jana Fogaça

livro

Com o objetivo de mostrar que é possível preparar uma refeição saudável, prática e rica em nutrientes sem usar carne, peixe, ovos ou laticínios, a jornalista portuguesa Gabriela Oliveira lança pela Editora Alaúde a obra Cozinha vegana para o dia a dia, que acaba de ser premiada, em sua versão original, como melhor livro português na subcategoria vegetariano do Gourmand Awards 2016. Com mais de 100 receitas sem ingredientes de origem animal, todas criadas e fotografadas pela autora, o livro oferece desde opções para quem quer servir uma refeição rápida até combinações para quem pretende montar um verdadeiro banquete.

Na introdução, o livro traz detalhes da alimentação vegana, como os ingredientes essenciais, as opções naturais e indicações nutricionais, além de informações úteis para aqueles que não têm muito domínio da cozinha.

Depois são apresentadas entradas e refeições completas, como a salada verde com maçã e manga ou as berinjelas recheadas com cogumelos, além de lanches e petiscos como os croquetes de tofu e quinoa ou o hambúrguer de feijão e cogumelos. Todas as receitas dão um toque diferente aos cereais, leguminosas, verduras e legumes e ajudam a incrementar o seitan, o tempeh e o tofu.

Os doces também não ficaram de fora! As receitas do bolo de morangos e amoras, dos cupcakes de laranja e dos muffins de banana e chocolate provam que é possível substituir todos os ingredientes de origem animal sem perder o sabor e a textura.

No início de cada capítulo, a autora inclui conselhos que vão desde questões mais simples como optar por cereais integrais no lugar dos refinados, pois os primeiros são mais ricos em proteínas, fibras, vitaminas e minerais, até sugestões mais complexas, como aproveitar a polpa que sobra depois de coar os leites vegetais para fazer croquetes e almôndegas ou enriquecer sobremesas.

Gabriela também listou “7 boas razões para escolher refeições veganas”, como sabor, economia, ecologia, equilíbrio dos nutrientes, entre outros. Além disso, durante toda a obra a autora reforça a importância do consumo de proteínas, vitaminas e minerais e sugere adaptações para retirar o glúten e o açúcar de algumas receitas, tudo para agradar o paladar de toda a família.

O livro está à venda nas maiores livrarias do país.

E nós, aqui do #AfinaMenina, que não somos bobos, dividimos com vocês uma receitinha deliciosa que está no livro: Mousse de chocolate com abacate

mousse

Ingredientes:

1 abacate bem maduro

4 colheres (sopa) de leite vegetal

1 colher (sopa) de açúcar demerara

40 g de chocolate meio amargo

2 gotas de essência de baunilha (opcional)

framboesas e hortelã para servir

Modo de preparo:

1. Abra o abacate no sentido longitudinal, retire o caroço e tire a polpa com uma colher. Esmague ou bata a polpa no liquidificador até formar um creme.

2. Numa panela, ferva o leite e o açúcar. Tire do fogo, acrescente o chocolate e mexa até derreter por completo. Adicione o abacate e a baunilha (se utilizar) e misture bem com um fouet.

3. Despeje em taças individuais e leve à geladeira. Sirva decorada com framboesa e folhinhas de hortelã.

#AfinaMenina testando produtos Go.Will Sports

14 abril, 2016 às 13:23  |  por Jana Fogaça

A gente recebeu na semana passada os produtos da Go.Will Sports para testar. Você já conhece?
A Go.Will é uma linha de cosméticos esportivos, pensada e desenvolvida para trazer o bem-estar ao esportista. Os produtos são específicos para homens e mulheres.

Na produção de sua linha de cosméticos, a Go.Will  faz uso de ativos 100% naturais e conservantes livres de parabenos, não sendo utilizados animais em seus testes, demonstrando sua preocupação pela saúde e bem-estar geral.

Os produtos – nossa opinião

Creme para os pés (unissex) - A loção para pés é enriquecida com Manteiga de Karitê, Arnica, Hamamelis, Calêndula. Esses ativos hidratam, melhoram a textura da pele e a microcirculação periférica dos pés, aliviando a sensação de cansaço, e, por conter calêndula, um potente antibiótico natural, ajuda a evitar a proliferação de fungos e bactérias, sendo estes os causadores de “frieiras”e mau cheiro.

Minha opinião: Gostei bastante, deixa os pés com aquela sensação de maciez…

creme-para-os-pes

Hidratante corporal – Sua composição é de ativos naturais, como extratos de centelha asiática, cavalinha e ginkgo biloba. Estudos revelam que essas plantas, quando usadas regularmente, melhoram a circulação periférica, reduzem a retenção de líquidos, minimizando a dor e o cansaço físico, além de ajudar na redução de gorduras localizadas que causam o indesejável efeito casca de laranja, uma inflamação das células adiposas, a famosa e temida celulite.

Minha opinião: Gostei! Já na primeira utilização você consegue sentir a pele mais macia e elástica. Como eu tô na fase de perder peso, minimizou também a sensação da pele enrugada.

cremesCreme para as mãos - (unissex) - A loção para as mãos, elaborada com Manteiga de Karitê, Aloe vera, Calêndula, tem toque seco e aveludado, reduz a calosidade, hidrata e amacia.

Minha opinião: É como se o creme fizesse uma capa protetora nas mãos. O toque seco e aveludado é sentido instantaneamente e tende a melhorar a pele da mão com a frequência do uso. Gostei!

creme-para-maos

Conheça todos os produtos da linha Go.Will acessando a Fan Page e o site deles!

Se você quiser que a gente teste outros produtos, envie a sua sugestão para o e-mail: falecom@afinamenina.com.br

 

Plantas e medicina

14 abril, 2016 às 12:35  |  por Jana Fogaça

Você já percebeu que aqui no #Afina a gente é ligado em saúde e qualidade de vida, não é mesmo?

E você sabia que é na natureza que encontramos a maioria dos nutrientes que o nosso corpo precisa? A filosofia macrobiótica prega a ideia de que o autoconhecimento é tudo o que o ser humano precisa para obter o bem-estar. “Pelo autoconhecimento a gente pode controlar o próprio destino. Se você conhece o seu próprio corpo, você pode dar a ele o que ele precisa”, explica Fred Roberto Chao, fundador do Clorofila – Centro de Educação Vitalícia em Curitiba.             

Seguindo a filosofia de Hipócrates: “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”, Chao dá dicas de algumas plantas que, atreladas à novos costumes, são capazes de proporcionar saúde e bem-estar para quem os adota.

planta

tanchagem, por exemplo, serve para várias coisas. A planta é um antibiótico natural que previne infecções. Também é muito boa para o rim e todo o sistema sanguíneo. Já o banchá é o mais usado para a digestão.

“Normalmente se consome como chá, mas existem outros preparados, como o inhame por exemplo, que é depurativo” explica Chao, ao falar do inhame que, quando ingerido, absorve todas as toxinas do corpo.

Santos remédios

O inhame também pode ser utilizado externamente. “Você rala ele e mistura com um pouco de farinha de trigo, para tirar a umidade, e coloca em cima de infecções que ele tira as toxinas”, ensina.

É interminável a lista de ervas e plantas que servem como substituição de medicamentos. A artemísia é um antisséptico natural e adstringente. O banchá, já citado acima, misturado com a ameixa umeboshi, um tipo japonês da fruta conservada no sal por três anos, se transforma um produto com propriedades medicinais incríveis, capaz de prevenir até úlcera, segundo Chao.

No caso das dores de cabeça, um mal que atinge grande parte das pessoas, Chao explica que é preciso encontrar a causa da dor. Normalmente, a raiz do problema está na alimentação. “Por exemplo, dor de cabeça na testa é excesso de yin, dor de cabeça na nuca é excesso de yang. “Yin são os alimentos expansivos, que tendem a esfriar o organismo. Os alimentos yang são contrativos, que tendem a aquecer o organismo”, esclarece.

Outras indicações são: a babosa, para queimaduras, além de ser boa para o estomago também; o nirá, uma folhinha chamada de “alho japonês”, com ricas propriedades antissépticas; e a raiz da flor de lótus, indicada para tratar qualquer problema relacionado ao sistema respiratório. “A gente tem que aproveitar os problemas pra descobrir as soluções”, diz.

São infinitos os benefícios que mudanças simples de hábitos cotidianos podem proporcionar, basta estar disposto a conhecer todas estas substâncias que, presentes na natureza, podem ser encontradas facilmente e são capazes de substituir produtos químicos. O corpo e o bolso agradecem.

Ficou curioso? Quer saber mais?

Visite o Clorofila Restaurante e conheça tudo o que a alimentação macrobiótica pode fazer por você. No Clorofila, você encontra todas as plantas citadas no texto e muitas outras, que são plantadas pelo pessoal de lá. Vale a pena dar uma passadinha e conhecer o local.

O Clorofila restaurante fica na Rua Saldanha Marinho, 1110.

Enquanto você não vai até o Clorofila, o #Afina té dá algumas dicas de literatura para conhecer mais a fundo o mundo das plantas.

Livro - 100 Chás e seus Benefícios Medicinais Bebida mais consumida depois da água, o chá traz benefícios para o corpo e a mente. Gostoso, saudável, sem gordura nem calorias, é nosso aliado contra os efeitos nocivos dos chamados radicais livres, substâncias associadas a processos degenerativos e ao envelhecimento. Aqui, o autor também apresenta os fatores positivos de seu estudo sobre os princípios ativos das plantas medicinais e seu aproveitamento na forma de chá.

Livro – 100 Chás e seus Benefícios Medicinais
Bebida mais consumida depois da água, o chá traz benefícios para o corpo e a mente. Gostoso, saudável, sem gordura nem calorias, é nosso aliado contra os efeitos nocivos dos chamados radicais livres, substâncias associadas a processos degenerativos e ao envelhecimento. Aqui, o autor também apresenta os fatores positivos de seu estudo sobre os princípios ativos das plantas medicinais e seu aproveitamento na forma de chá.
Plantas medicinais em casa -  Tomar um chá de camomila antes de dormir ou recorrer à aloe vera para cuidar da pele são gestos habituais, hoje em dia. Mas você sabia que o mirtilo é eficaz em caso de cistite, que a melissa regula náuseas ou que o lúpulo favorece o sono nas crianças? No livro 'Plantas medicinais em casa', as autoras apresentam cerca de 100 remédios naturais e saudáveis, à base de plantas medicinais. Embora cada vez mais as pessoas utilizem ervas e plantas naturais, ainda são muitas as que desconhecem aquelas que temos em mãos, em casa, para prevenir e tratar os transtornos cotidianos ou cuidarmos da nossa saúde. Neste livro, as autoras nos apresentam uma seleção de plantas com a finalidade de elaborarmos remédios naturais para cada ocasião, eficazes e sem efeitos secundários. A obra indica onde comprá-las, como tomá-las e o que podem fazer pela saúde e bem-estar de toda a família. São mais de 100 tipos, agrupados de forma prática, facilitando a busca do remédio adequado quando for necessário.

Plantas medicinais em casa -
Tomar um chá de camomila antes de dormir ou recorrer à aloe vera para cuidar da pele são gestos habituais, hoje em dia. Mas você sabia que o mirtilo é eficaz em caso de cistite, que a melissa regula náuseas ou que o lúpulo favorece o sono nas crianças? No livro ‘Plantas medicinais em casa’, as autoras apresentam cerca de 100 remédios naturais e saudáveis, à base de plantas medicinais. Embora cada vez mais as pessoas utilizem ervas e plantas naturais, ainda são muitas as que desconhecem aquelas que temos em mãos, em casa, para prevenir e tratar os transtornos cotidianos ou cuidarmos da nossa saúde. Neste livro, as autoras nos apresentam uma seleção de plantas com a finalidade de elaborarmos remédios naturais para cada ocasião, eficazes e sem efeitos secundários. A obra indica onde comprá-las, como tomá-las e o que podem fazer pela saúde e bem-estar de toda a família. São mais de 100 tipos, agrupados de forma prática, facilitando a busca do remédio adequado quando for necessário.

Fórmulas Mágicas é a edição revista e ampliada do livro As Fórmulas Mágicas das Plantas. Ao longo de mais de dez anos, o Dr. Alex Botsaris pesquisou e catalogou as diferentes ervas chinesas e brasileiras. A partir do modelo de fórmulas chinesas largamente usadas e comprovadas há mais de dois mil anos, o autor apresenta os fundamentos da fitoterapia em uma linguagem acessível destinada não apenas aos especialistas, mas também aos simpatizantes e usuários das terapias naturais. Um dos hábitos mais antigos e universais da espécie humana é o uso de plantas medicinais. Em Fórmulas Mágicas, são apresentadas as propriedades energéticas das plantas, como obtê-las, cultivá-las e como preparar os diversos fitoterápicos: pós, xaropes, sucos, banhos, compressas, unguentos e emplastros. É explicado como tratar dezenas de doenças simples, como ansiedade, resfriados, cólicas menstruais, dores de cabeça, diarreia, febre, insônia, obesidade. O poder de cura da natureza ao alcance do leitor.

Fórmulas Mágicas – Este livro é a edição revista e ampliada do livro As Fórmulas Mágicas das Plantas. Ao longo de mais de dez anos, o Dr. Alex Botsaris pesquisou e catalogou as diferentes ervas chinesas e brasileiras. A partir do modelo de fórmulas chinesas largamente usadas e comprovadas há mais de dois mil anos, o autor apresenta os fundamentos da fitoterapia em uma linguagem acessível destinada não apenas aos especialistas, mas também aos simpatizantes e usuários das terapias naturais.
Um dos hábitos mais antigos e universais da espécie humana é o uso de plantas medicinais. Em Fórmulas Mágicas, são apresentadas as propriedades energéticas das plantas, como obtê-las, cultivá-las e como preparar os diversos fitoterápicos: pós, xaropes, sucos, banhos, compressas, unguentos e emplastros. É explicado como tratar dezenas de doenças simples, como ansiedade, resfriados, cólicas menstruais, dores de cabeça, diarreia, febre, insônia, obesidade. O poder de cura da natureza ao alcance do leitor.