Arquivos da categoria: Argentina

Vá ser charmoso assim em Palermo!

23 agosto, 2012 às 14:38  |  por Candice Bittencourt

Falar sobre Palermo é uma delícia porque minha experiência com o bairro é sempre agradável. Quase tudo é de extremo bom gosto, com ruas arborizadas, livrarias bem originais, bares charmosos, onde você encontra restaurantes com uma culinária de primeiríssima qualidade e artistas pelas ruas ditando tendências de moda.

Vamos entender como nasceu e o que mais tem de interessante nesse bairro?

Agradeço desde já a super ajuda da amiga portenha Florência com suas dicas imperdíveis do bairro! 

Palermo vem do sobrenome de um dono de vastos campos de frutas e parreirais da região no final do século XVI chamado Juan Domínguez Palermo. Por ai já se pode imaginar a imensidão de terras e a quantidade de verde na região.

Claro, Palermo mudou bastante de lá pra cá, mas o bairro permanece com as mesmas características de outrora: é um dos maiores bairros da capital (em questão territorial) e com certeza lidera em metros quadrados de espaços verdes em parques, bosques e praças.

Palermo é conhecido como o pulmão verde de Buenos Aires.

Bosques de Palermo (foto divulgação)

 

Outra curiosidade de Palermo são suas subdivisões dentro do próprio bairro, resultando em vários “mini Palermos”. São eles:

Palermo Chico – conhecido pela suas ruas arborizadas, bela arquitetura e mansões milionárias é onde também  ficam palácios, embaixadas e consulados. Para os turistas que gostam de passeios ao ar livre é fácil se encantar porque aqui que se localiza o Jardim Botânico, o Jardim Japonês, o enorme Zoológico, o Planetário Galileu Galilei, o Hipódromo, a quadra de Pólo e o famoso Malba, o Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires.

Localização - O bairro é delimitado pelas avenidas Figueroa Alcorta e Libertador.

Fachada do Malba (foto divulgação)

Palermo Viejo – é a parte mais antiga do bairro, com casarões lindos, pés direitos altíssimos, janelas enormes e grades antiquíssimas. Além de sua imponente arquitetura, o que ajuda no charme são seus moradores, na maioria artistas (artesãos, músicos, arquitetos, fashionistas, decoradores) que expõem e vendem ali na rua mesmo suas criações.


Ruas de Palermo Viejo (fotos divulgação)


Palermo Soho – o nome foi dado devido a sua similaridade com os bairros de Soho e Village em Nova York. Seu centro é a “Plaza Cortázar” (Serrano ou Placita) onde acontece a maravilhosa feirinha de moda no fim de semana. Florência me contou que as feiras de rua em Palermo surgiram de forma espontânea logo após da crises de 2001.

O cenário é de total descontração: mesinhas espalhadas nas calçadas, jovens bebendo e petiscando, muitas barraquinhas ao redor da praça oferecendo desde velas até objetos para casa bem diferentes. As lojas na redondeza são originais e cruzar o próprio estilista vendendo suas criações é bem comum. Um prato cheio para os amantes do estilo brecha chique.

Localização – O bairro começa na Avenida Córdoba (entre a Avenida Santa Fé e Córdoba ) e as ruas Scalabrini Ortiz e Juan B. Justo.


Praça Cortazar / Palermo Soho (foto divulgação)

Palermo Hollywood – é o reduto da turma alternativa, cheio de pubs, restaurantes de cozinha internacional, bares e cafés literários e onde fica também os grandes estúdios de cinema e televisão da argentina ( esta o porquê do nome) , os teatros e o famoso Niceto Club, uma casa de show com atrações nacionais e internacionais de alto nível. Só precisa ficar ligado na programação!

Palermo Queens – colado com o Palermo Soho é a novidade do momento! A área está sendo reconhecida pelos numerosos outlets dando o ar da graça. No Queens você encontra vários restaurantes legais e segundo minha amiga Florência, sempre tem famosos almoçando pela região. 

Localização - Palermo Queens é atualmente  um dos metros quadrados mais caros da cidade (depois do Novo Puerto Madero). O bairro está delimitado pelas avenidas Córdoba y Corrientes y pelas ruas Julián Alvarez y Thames. A maioria dos outlets fica na rua Aguirre. Mas lá não tem essa de estilistas independentes! Se você procura marcas consagradas aqui é o seu lugar!



Segue um mapa bacana para vocês poderem ver onde ficam os “Palermos” pela cidade:



Antes de passar a dicas preciosas da Florência (divididas por tópicos), me atrevi a colocar dois lugares que considero imperdíveis no bairro: 


Jantar no Green Bamboo – divino esse lugar! A especialidade da casa é reunir num mesmo prato sabores distintos: o salgado, doce, amargo, picante e o azedo. É uma aventura pra quem aprecia uma culinária mais elaborada. O povo que freqüenta é bacana, a musica que toca lá é uma atração a parte e ainda tem uma decoração divertidíssima, bem kitsch! Florência ama o lugar também! Pode ir de olhos fechados!


Galeria Bond Street – quem me apresentou a galeria foi meu amigo Fabio Tavares (que hoje vive em NY) e sempre volto porque adoro ver um pouco do undergroud portenho nas vitrines da Bond Street. Lugar pra alegrar o jovem que vive dentro de você! E se você esta procurando por uma balada na capital é só ficar atento aos flyers e cartazes pendurados pela galeria.
É total estilo Galeira Ouro Fino de Sampa. Florência super aprova o local e  sempre dá uma passadinha por lá!


DICAS PALERMO ( pela portenha Florência):


Que tal uma bike?


Um passeio bem bacana é alugar uma bicicleta e dar uma banda pelo bairro, podendo estender por onde quiser, já que a cidade é quase toda plana! E a novidade é que a cidade está ganhando cerca de 100km de ciclovias novas, separadas das pistas de tráfego.

A empresa biketours além de alugar as magrelas, também oferece serviços de bike tour com guias detalhando todo o passeio. Você pode optar qual passeio te agrada mais. Florência sugere pegar a bike a noite e ir até Palermo tomar cerveja Quilmes e depois continuar o trajeto. É risadera garantida!



Leitura e Café 


Buenos Aires foi eleita pela UNESCO a capital mundial do livro ano passado. Em uma das cidades mais literárias do planeta, não poderia faltar dicas de livrarias, certo?!


Boutique do Libro (Thames 1762)

Livraria Eterna Cadencia (Honduras 5574) com ótimo terraço no primeiro andar da livraria.

foto da Boutique do Libro (foto divulgação)

Museu e Arte


Na Casa Museu de XUL SOLAR tem tudo do pintor Xul Solar, um dos maiores nomes das artes plásticas da Argentina e admirado por Jorge Luis Borges.  (Rua Laprida, 1212)


Hotéis Boutiques


Bobo (Rua Guatemala 4882)

Legado Mítico se você quiser dormir num quarto inspirado em personalidades nacionais, um imperdível é a habitação La Primeta Dama (com fotos de Evita Duarte de Peron, bar privativo, fogão a lenha e decoração super clássica!)

(Rua Gurruchaga 1848)

Cocktails, Comida e Musica


Rio Café (Rua Honduras 4772)

The Cream Bar (Rua Fitz Roy 1612)

ClubVonline (Rua Bonpland 1690)



Parrillas Clássicas


La Cabrera: não percam o ótimo bife de chorizo e a provoleta de cabra.
(Rua J. A. Cabrera, 5127 – Palermo)

La Choza: pratos grandes que dá para dividir com uma parrilla nota 10!
(Rua Gascon, 1701- Palermo)

Don Julio: as sobremesas são famosas por ser típicas “portenhas” e tem uma ótima carta de vinhos “completíssima” com preços muito bons!
(Rua Guatemala, 4691 – Palermo)



Medialunas Maravilhas


Oui Oui:  para os brasileiros viciados em medialunas, não podem perder os croissants, madalenas, brownies, muffins, waffles, e aos domingos tem o Brunch!
(Rua Nicaragua, 6068 – Palermo)

Santa Paula: confeitaria (padaria) tradicional de mais de 60 anos. Tem as melhores medialunas do bairro e também os clássicos sanduíches da capital argentina!
(Avenida Scalabrini Ortiz, 3154 – Palermo)


Milanesas Argentinas


El Preferido de Palermo: Histórica “bodega” com ótima cozinha espanhola e portenha. Aberto desde 1952, lógico que atendido por seus donos “asturianos”, por isso precisa um pouco de paciência!

Especialidade: milanesa de peceto, em todas suas variedades (Rua J. L. Borges 2108 – Palermo)

As Clássicas Empanadas

Ña Serapia: muito pequeno mas uma delicia de lugar que serve empanadas enormes! Vale a pena para quem curte. (Av. Las Heras 3357 – Palermo)

Os Passeios Clássicos 

Jardim Botânico – arquitetura bonita e visual bem relaxante.

Praça Itália -  vá de olhos abertos porque é um lugar cheio de gente! É uma praça que faz ligação para toda a cidade (com muitas linhas de metro, trem e ônibus) e com várias barraquinhas com artesanatos.

Rosedales (Bosques de Palermo) – aos Domingos dá pra ver vários jogos de jockey em rollers.

Jardim Japonês – clássico lugar para tomar chá aos sábados.

Jardim Japonês  (foto divulgação)

Pasajes de Palermo Soho

Tenho três endereços: Russel (Serrano altura 1600), Santa Rosa (Serrano altura 1700), Soria (Serrano altura 1800).
Nesses locais você encontra vestígios de uma urbanização falida, um bairro “obreiro” (de trabalhadores) que nunca foi terminado.  Algumas das residências mais exclusivas da cidade estão ocultas nestas passagens.

Você sabia…

Em Palermo viveu o grande escritor argentino “Jorge Luis Borges” (entre 1901 e 1914). A conhecida “Plaza Serrano” ou “La Placita”, famosa no bairro leva seu nome “JULIO CORTÁZAR”.
Se quiser conhecer onde ele morava é só procurar a Rua Jorge Luis Borges 2.135 (entre as Ruas Santa Fé e Honduras).

Antigamente Palermo tinha muitas bodegas de vinho, onde se faziam os vinhos trazidos de trem de Mendoza. Existe um projeto para fazer “o museu do vinho” nas antigas bodegas que hoje estão abandonadas. Vamos torcer para que o projeto se torne realidade.

Buenos Aires pelo olhar de uma portenha classe A

16 agosto, 2012 às 00:01  |  por Candice Bittencourt

Que a nossa vizinha Buenos Aires é linda, charmosa e economicamente viável não é nenhuma novidade certo?

Vai dizer que não é uma delícia pegar um vôo e em poucas horas aterrissar numa cidade com um idioma diferente, onde o seu dinheiro vale um pouquinho mais, com uma vida cultural plena e com uma comida que é de matar de boa.

Um bom começo não acham?

Se você ainda não visitou a capital portenha, saiba que Buenos Aires tem personalidade e muita história pra contar. A cidade também é um dos principais centro culturais da América Latina, com uma grande oferta de museus, teatros e bibliotecas que abastecem a capital de arte e cultura.

Se você já foi aposto que já voltou uma vez ou pensa em voltar só pra repetir o famoso flan com dulce de leche e crema de sobremesa.

Aliás, repetir a viagem mais de uma vez nesse caso é perdoável porque Buenos Aires é encantadora e te chama pra isso. Mas agora cheguei ao ponto crucial desse texto (desculpe os amigos que ainda não conhecem a capital, mas vou avançar um pouquinho).

O que fazer em Buenos Aires além dos passeios de praxe como caminhar pela Calle Florida, jantar em Puerto Madero, visitar a Casa Rosada e passear na feira livre na Recoleta?

Pensando nisso, criei coragem e pedi uma colaboração da minha querida amiga portenha, Florencia Navarro Grillo, que aceitou abrir seu coração pra nos contar delícias secretas da sua cidade natal! E olha que sorte a nossa, ela aceitou!
Obrigada Flor e não vejo a hora de voltar pra provar suas dicas fresquinhas da boêmia Buenos Aires.

Para falar da Argentina, vamos a “La Jack, o Estripador” ou seja, por partes!

NOVIDADES EM BUENOS AIRES!

O POINT DO MOMENTO: O NOVO PUERTO MADERO

O local existe desde a fundação da cidade, mas o nome foi dado em 1887 quando o comerciante Eduardo Madero conseguiu aprovação pelo Congresso Nacional para realizar seu projeto do porto idealizado com a intenção de expandir e receber o enorme fluxo de mercadorias chegando do exterior com força total naquela época em Buenos Aires.

A construção do porto durou 10 anos (1887 a 1897) e foi muito utilizado mas mesmo assim tornou-se insuficiente para atender a demanda na época. Com isso, um outro porto foi construído ao norte de Porto Madero, deixando-o obsoleto como porto comercial por quase um século.

Foi só em 1990 que o governo tratou de recuperar e revitalizar a região e os edifícios abandonados do bairro que são uma parte importante do patrimônio da cidade.

Na verdade, o negocio só andou com um investimento forte do empresário argentino Alan Faena. Lembram da época dos panelaços em Buenos Aires, onde o país enfrentou uma das suas piores crises? Alan Faena estava em Nova Yorque batendo na porta de grandes investidores para reconstruir e revitalizar Puerto Madero. Segue abaixo um mapa do bairro que é dividido em quatro diques.

E o resultado deu certo e hoje é um sucesso. O Hotel Faena + Universe  foi a primeira obra construída pelo grupo de investidores reunidos por Alan, o Faena Group. Segue abaixo um pouco do interior do hotel concebido pelo super badalado designer francês Philippe Starck, que comecou a carreira desenhando o interior dos apartamentos privados do presidente francês François Mitterrand e foi por muitos anos diretor de arte da Pierre Cardin.

Florencia diz que o lugar é lindo e que vale a pena curtir um final de tarde no bar da piscina ou um jantar no “El Mercado”. Outra dica é conhecer os banheiros inacreditáveis de lindos que ficam no corredor principal do edifício.

Piscina do Faena (foto divulgação)

“El Mercado”(foto divulgação)

“El Mercado” (foto divulgação)

O império Faena está se expandindo cada vez mais: atualmente, além do hotel, ele criou o Faena Art District, um complexo cultural e residencial, com mais de 300 mil metros quadrados com shoppings, bares, edifícios, parques e restaurantes.

Outra dica de Florencia na região é conhecer o Último projeto Faena, que é o mais novo hotel St. Regis (El Aleph), projetado pelo renomado arquiteto inglês Norman Foster, com projetos espalhados por mais de 48 países em todo o mundo.

No mesmo distrito está também o mais novo museu da cidade: o Coleccion Fortabat com mais de 230 pinturas e esculturas, entre elas, August Rodin, Andy Warhol e muito mais…

Florencia diz que é o único bairro na cidade onde se pode andar com segurança e tranqüilidade. Bom, eu já tenho um dia quase tomado quando voltar pra capital argentina.

Outros hotéis que valem uma visita pela região:
- Hilton Hotel e seu Restaurante EL FARO.
- Sofitel Madero: bar com sushi maravilha.

 

Próxima Parada: Bairro Palermo! Esse eu conheço e sou apaixonada…