14º

Veja como evitar o desgaste excessivo do seu carro

Confira medidas simples que evitam panes e redução da vida útil de algumas peças; manutenção ainda é a alternativa mais segura e barata

22/05/12 às 16:09   |  Redação Bem Paraná

As grandes cidades estão com cada vez mais engarrafamentos em suas ruas, avenidas e, até mesmo, estradas próximas a metrópoles. A saúde da população cada vez mais piora: é o stress, a poluição... Nos feriados, o caos. Nestas datas, é comum ver motoristas parados em acostamentos devido a panes, muitas vezes devido aos congestionamentos, que aumentam o desgaste de peças e engrenagens dos veículos, comprometem o funcionamento e, consequentemente, reduzem a vida útil dos carros.

Os números provam essa lógica. Dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) mostram que foram registrados 1,3 milhão de atendimentos a veículos que trafegaram em rodovias em 2011 por pane e falha mecânica e elétrica. Mas nem precisa ir muito longe: mesmo antes de qualquer pane, o uso excessivo de engrenagens como freio e embreagem, por exemplo, oferece risco ao motorista.

Claro que a manutenção preventiva é fundamental para evitar tais situações, segundo Julio Alvarez, proprietário da Arbopec Autopeças, localizada na promissora Santos, litoral de São Paulo, que já registra congestionamentos em horários de pico em diversos bairros. “Mas algumas atitudes ao volante reduzem os efeitos negativos de um engarrafamento. Pequenos vícios do motorista quando o trânsito está parado contribuem para o desgaste das peças”.

Confira as dicas de Alvarez para preservar seu veículo e não estragar o passeio neste feriado de Corpus Christi.

Embreagem

Muitos motoristas não percebem, mas estão com o pé viciado no pedal da embreagem. Em trânsito muito lento, em que se alternam primeira e segunda marcha, os motoristas vão fazendo o carro se movimentar somente com a embreagem. Evite esse vício. Encurte o tempo do pé no pedal e deixe em ponto morto quando o carro estiver parado.

Freio

Pastilhas de freio são naturalmente peças que sofrem muita pressão em congestionamentos. São bastante requisitados no iritante “para-anda-para”. Nos engarrafamentos em estradas de serra, a situação é ainda pior. Além disso, pisar demais no freio exige mais da bateria. Quando estiver no trânsito parado da cidade, mantenha distância suficiente do carro da frente para não precisar usar o freio com tanta frequência e muito bruscamente. Já em serras, prefira o freio de mão nos momentos de parada.

Motor

Só desligue o motor se o trânsito estiver realmente parado e o veículo não for se deslocar por vários minutos. Ficar ligando e desligando o motor sobrecarrega a bateria, aponta Julio Alvarez, da Arbopec. Isso sem dizer que esse comportamento gasta mais combustível. Após dar partida, mantenha o veículo ligado por pelo menos 15 minutos, tempo suficiente para que a carga total seja reposta. IMPORTANTE: se estiver em um túnel, é melhor desligar mesmo o carro, para evitar superaquecimento e concentração de monóxido de carbono, que faz mal à saúde.

BateriaCautela ao deixar ligados som ou lanternas, ou outros equipamentos nos momentos em que o motor estiver desligado. Som ligado por muito tempo descarrega a bateria.

Sistema de arrefecimento

Manter o sistema de arrefecimento, ou resfriamento, do motor em bom estado é condição essencial para fazer seu veículo sobreviver a sucessivos congestionamentos. É um sistema responsável por manter a temperatura do motor, evitando o superaquecimento quando o carro está parado, por exemplo. Cumprir essa recomendação exige consulta a profissionais especializados, oficinas e autopeças.

Revisão

Cheque sempre itens como as molas e amortecedores da suspensão, para uma melhor dirigibilidade; luzes de freio e de ré e faróis, cujo perfeito estado é obrigatório, sob pena de multa; palhetas de para-brisa, que ressecam com a exposição ao sol e prejudicam visibilidade nos dias de chuva em qualquer ocasião, seja no trânsito livre ou em congestionamentos; líquido do reservatório para limpar o para-brisa.

Publicidade
1 Comentário
  • MARIA LUCIANA 22/05/12 às 19:56
    BEM E LABORADO ESTI SAITE GOSTEI PARABÉNS UM BEIJÃO