21º

Barbosa Neto tem mandato cassado em Londrina

Após sessão que durou 12 horas, vereadores cassam prefeito por 13 votos

30/07/12 às 21:44 - Atualizado às 11:01   |  Redação Bem Paraná
Barbosa Neto tinha base fraca na Câmara (foto: Divulgação)

Após mais de 12 horas de sessão tumultuada, o prefeito de Londrina, Homero Barbosa Neto (PDT), teve o mandato cassado por 13 votos favoráveis, três abstenções, duas negativas e uma ausência. A decisão saiu poucos minutos depois das 21 horas desta segunda-feira (30).


A cassação aconteceu logo após os vereadores da Câmara Municipal de Londrina aprovarem o relatório final da Comissão Processante (CP) da Centronic, que apontou responsabilidade do prefeito na contratação de vigilantes da empresa de segurança, que teriam sido pagos com dinheiro da Prefeitura de Londrina para trabalhar na rádio da família dele, a Brasil Sul. Barbosa foi acusado de omissão e negligência na contratação. Com a cassação, Barbosa Neto perde o direito de concorrer à reeleição no pleito deste ano. Quem assume o cargo é o vice Joaquim Ribeiro, que não dá expediente na prefeitura há um ano, quando se desentendeu com Barbosa Neto.


Os vereadores Amauri Cardoso, Antenor Ribeiro, Gérson Araújo, Ivo de Bassi, Jacks Dias, Joel Garcia, Lenir de Assis, Marcos da Horta, Padre Roque, Rony Alves, Roberto Kanashiro, Sandra Graça e Tito Vale votaram a favor. Roberto Fú e Rodrigo Gouvêa votaram contra a cassação. Jairo Tamura e Roberto da Farmácia se abstiveram.
Barbosa, com sua bancada reduzida no Legislativo, enfrentou quatro CEIs e foi alvo de quatro pedidos de CP – só uma foi admitida pelo plenário do Legislativo. 

Durante todo o dia, a defesa do prefeito Barbosa Neto entrou com uma série de pedidos na Justiça para tentar cancelar ou suspender a sessão de julgamento, mas todas foram negadas.Assim que chegou no plenário, por volta das 19h40, o prefeito Barbosa Neto (PDT) interrompeu leitura do processo, invocou o nome de Deus, apresentou decisão judicial e documentos que  ele dizia comprovarem sua própria inocência.  No plenário, o advogado de Barbosa Neto, Rodrigo Sanchez Rios, ainda tentou barrar a votação do relatório, alegando que a defesa não teve prazo para recurso já que a data do julgamento foi marcada logo após a entrega do relatório final da CP da Centronic. Ele pediu a suspensão do julgamento alegando "cerceamento de defesa”, já que o prefeito não teve cinco dias úteis para se manifestar após a conclusão do relatório e antes da votação da cassação. A procuradoria da Câmara, no entanto, concluiu que o argumento da defesa do prefeito não se sustenta porque o prazo recursal previsto no Código de Ética da Casa é aberto para interposição em face das decisões da Comissão Processante. O relatório final da CP não é tratado como decisão, mas como parecer, que possui cunho opinativo.

O advogado João Gomes Filho, da defesa do prefeito cassado Barbosa Neto (PDT), lamentou a decisão do plenário da Câmara, que com 13 votos cassou o mandato do ex-chefe do Executivo londrinense e avisou que deve recorrer da decisão."A regra foi maculada. Os vereadores entendem da parte política, a Justiça vai mostrar que foi uma decisão equivocada".

Logo após ser cassado, o prefeito Barbosa Neto (PDT) deixou o prédio do Legislativo acompanhado por cabos eleitorais e assessores. Repórteres e fotógrafos que tentaram acompanhá-lo foram agredidos, segundo informações publicadas ontem pelo site O Bonde. “Fui tentar falar com ele e acabei levando socos nos braços e muitos empurrões”, disse a repórter da rádio CBN Londrina, Lívia de Oliveira. Ela contou que os assessores cercaram os profissionais de imprensa para a agressão. “Eles nos deram joelhadas. Fiquei com os braços todos marcados”, afirmou a jornalista, mostrando as marcas. 

 

 

 Há 12 anos, o então prefeito de Londrina Antonio Belinati foi cassado pelo legislativo.

Publicidade
16 Comentários
  • Bernardo 04/08/12 às 22:11
    Belinati,marcelo belinati,Hauly,cheida,Nedson,tinha colocar no Forno e queimar,melhor governo para londrina,seria o poder militar.
  • gilda maria proença andrade 01/08/12 às 10:39
    O prefeito Barbosa é um excente prefeito e foi vítima daqueles abutres politiqueiros especialmente o Joel Garcia que se declarou inimigo dele desde o início do seu mandato.Com a imprensa e outros interesses que desconheço,nunca vi tanta perseguição.Tambem desde o Wilson Moreira nenhum prefeito trabalhou tanto para consertar estragos de seus antecessores.O Barbosa pegou Londrina incrivelmente estragada depois de oito anos de gestão de PT do Nedson(cheia de corrupção,nunca denunciada,sempre omitida) e em quatro anos a cidade floresceu em obras e beleza.Acontece que aqui prefeitos que trabalham não são bem aceitos e até o povo cai nas teias das "mentiras"! "O Povo Tem o Governo Que Merece"!!!!
  • Fabio Krauss 01/08/12 às 09:15
    O circo estava armado, a platéia assistindo a verdadeiro espetáculo de magia, onde a razão não se confrontaria com as magias. O mágico? os incomodados, o poder obscuro, os covardes, os abastados donos da lona, aqueles que tiveram seus "direito$" muito reduzidos, senão cortados pelo estadista Barbosa Neto. O coelho? Claro, Barbosa Neto, aquele que tentou mostrar a verdade, mas como se falasse a língua de um coelho, não foi nem sequer ouvido, quem dera entendido. A magia do Circo tomou conta, os mágicos fizeram as vezes, conseguiram sumir com o exercício democrático de direito, sumiram com a defesa. Como bons mágicos, deixaram para falar somente ao final. O povo, ou parte dele, que ainda não entendeu a magia, aplaudiu. Conseguiram...como num toque de mágica, mas em um circo muito bem montado, conseguiram tirar quem o povo escolheu. Por quanto tempo? hora agora vamos ver se a justiça ficará com a razão ou se também aplaudirá o espetáculo. Covardes foram aqueles que deixaram para fazer uso de suas "poesias" ao final, depois da mágica principal, Aí de forma sorrateira apareceram os animadores. Aqueles mesmos que em meio ao espetáculo somente conversavam entre si, aqueles que ouviram calados, que não fizeram um julgamento, mas sim uma inquisição, aliás, na inquisição perguntava-se aos condenados, mesmo que suas cabeças fossem de qualquer forma rolar. O que assisti aqui de campo grande MS, foi pior que a inquisição, pois o acusado, a razão não foi ouvida. Espero que o povo de londrina acorde, espero que não torne-se uma página virada na história, espero que o dono do mandato do Barbosa que é o povo reaja. Enquanto isso vamos assistindo a esta "cachoeira" de demagogia, a esta aula vergonhosa de como tirar o povo do poder, a esta aula de como rasgar as leis. Vamos assistir as acomodações e os caixas sendo abertos a favorecer o poder, que como ja disse tiveram seus "Direito$" cortados pelo Barbosa.
    Lamento. Espero que o povo de a resposta nas urnas, que veja que estes que agora pedem voto, são os mesmos que tiraram do povo o que o próprio povo escolheu. Abraços aos londrinenses e porque não dizer meus pêsames pela morte da democracia nesta cidade.
  • Valmor Stédile 31/07/12 às 22:08
    Pior aconteceu, Paulo Martins, os vereadores nem ligavam para o que o prefeito Barbosa Neto estava falando. Queriam logo cassá-lo, em rito sumário e sem qualquer satisfação à verdade. Depois de consumado o ato, aí sim, tomaram uso da palavra para celebrar, acredita??? Sim, isto aconteceu, testemunhado pelas poucas pessoas limpas que ali restavam e agora se revoltam nas ruas...
  • Erica Cavalcante 31/07/12 às 20:48
    Ainda bem que as mascaras cairam ...... Quem aos porcos se misturam a lavagem tem que comer né..... Mesmo em São paulo adoro ver que este povo esta sumindo do poder desta cidade linda .....
  • Paula Martins 31/07/12 às 15:11
    Indignação. Após o massacre consumado, não resta outro sentimento. Espero que a Justiça possa julgar de maneira idônea o prefeito, não essa cassação-espetáculo-palanque eleitoreiro que os vereadores fizeram ontem. Uma armação tão premeditada e pronta que os vereadores mal se deram ao trabalho de acompanhar os discursos de defesa. Ser telhado é bem mais difícil do que ter a pedra na mão....mas vale lembrar que vereador que tem "Amor a Londrina" não reajusta seus salários em 110% (de R$ 5.700 para R$ 12mil), fato ocorrido há pouco mais de 07 meses e pelo jeito já esquecido...
  • Rede PDT Londrina 31/07/12 às 13:46
    O PREFEITO AFASTADO (ABSURDAMENTE) PELA CÂMARA, BARBOSA NETO, FALARÀ À IMPRENSA DE LONDRINA A PARTIR DAS 16 HORAS.

    Mais informações sobre Barbosa Neto no site do PDT, www.pdt.org.br

    O melhor prefeito dos últimos tempos, cassado pelo que se convenciona chamar da pior Câmara da história de Londrina... Sem excrúpulos, 13 vereadores, formam a aliança da nova realidade.
  • Adriano Ramos 31/07/12 às 11:59
    Entristecido, ando tendo vergonha, mesmo estando em África, de acompanhar a derrocada de uma cidade que nasceu pujante, inspirada na vanguarda, mas que, infelizmente, vem-se deixando levar para trás. Onde foi parar a minha Londrina, "cidade que sobe e que cresce, que brota e floresce, que fruto se expande. Que a pátria enriquece, que alta e que grande. Que encanto oferece de sempre, menina"?
  • Valmor Stédile 31/07/12 às 09:05
    Mario Jorge, a melhor manchete para este caso, que você não lerá em nenhum jornal, é a seguinte: "Justiça cega e vereadores sem vergonha cassam um prefeito honrado". Conhecer a verdade e defender Barbosa Neto não é para qualquer um, com todo respeito!
  • Mario Jorge 31/07/12 às 08:40
    Não sei o que acontece com essa cidade, na qual parece ter uma plantação de corruptos, lembram deles (os cassados) agora mais um.
    Terra boa para os advogados.
  • Valmor Stédile 31/07/12 às 08:15
    Ana, o vereador Marcelo Belinati não votou porque se encontra em licença para a campanha. Lideranças bem próximas dele, cujos nomes prefiro preservar (pelo menos dois são bem conhecidos em Londrina), me disseram que se ele votasse seria contrário à cassação do prefeito; em seu lugar assumiu um suplente e Barbosa Neto acabou sendo cassado por um voto.
  • Valmor Stédile 31/07/12 às 06:22
    A defesa do prefeito Barbosa Neto na Câmara Municipal de Londrina, feita pessoalmente por ele e pelo advogado Rodrigo Sánches Rios, foi simplesmente bombástica. Uma verdadeira aula aos vereadores de como se procede num mandato observando os princípios constitucionais da administração pública e o esclarecimento das regras legais, em face do golpismo anunciado e infelizmente consumado. Ainda vou contar essa história nos mínimos detalhes, em breve, para que o legado de um prefeito honrado não fique apenas no lixo do espetáculo produzido pela Câmara Municipal de Londrina.
  • elquisson 31/07/12 às 06:00
    q pena q o dinheiro nao volta mais esperamos q ele o prefeito tambem nao volte q essa cidade maravilhosa e acolhedora q e londrina siga seu curso de progresso e volte a crece com tranparencia e dignidade para todos nos londrinenses de ontem de hoje e amanha forca aquele q vai assumi q nao se deixe engana pelas frutas podres q ai ezisti
  • jose de almeida 31/07/12 às 00:40
    Assim se fez justica, ai o Brasil anda de acordo com o combate a corrupcoes neste pais em especial Londrina, onde tivemos a poucos dias atras a famosa lei da muralha, ou dizendo melhor, Os Muffatinhos da Muralhinhas, pois tava na cara que tinha corrupcao por de traz desses caras , que acham que toda a cidade do Pr Sao deles, agora quero ver cade os muffatinhos.......Parabens as camaras de legislativa de vereadores, em em geral a imprensa local.. so faltando a Tv londrina, ( Taroba )que por sinal nunca noticiou este tipo de reportagem, devido ela ser um concessao publica, onde a insercao e imaparcialidade e lema de seus telejornais...* Sera, Parabens ao legislativo de Londrina.....
  • ana 31/07/12 às 00:09
    Gostaria de saber porque o vereador Marcelo Belinati não votou , quero dizer: não estava presente em tal cerimonia ,pelo menos não mencionaram .....Alguém pode me falar ....
  • Ricardo Garcia 30/07/12 às 22:32
    Vai tarde!!!