15º

E se meu filho não quer estudar?

Saiba como incentivar os estudos

16/05/07 às 00:00 - Atualizado às 17:40   |  Deborah Bresser
São Paulo, 16 (AE) - Na adolescência, a vida social vai ficando mais interessante. Namoros, baladas, uma certa liberdade a possibilidade de ficar mais fora de casa, de sair mais sozinho. E aí fica difícil concorrer com escola, estudo e prova. A vida escolar, que até então era um importante veículo para inserir a garotada na sociedade, cai em importância e cresce em implicância. Mas será que existe um jeito de fazer o adolescente estudar? "Você quer um milagre... o papa tá vindo aí... é com ele que você tem de falar", brinca a educadora Maria Irene Maluf para mandar um recado bem sério: não existe fórmula mágica.

"Aprender é um ato de metacognição. A pessoa aprende sozinha, ninguém te ensina nada. Há falhas na estrutura do ensino, na maior parte das escolas, os conteúdos são apresentados sem que se faça uma conexão com a vida real", avalia. Ou seja: a melhor maneira de incentivar o aprendizado é mostrar ao jovem para que serve, na prática, o que ele está estudando. "Ficar aprendendo equação de segundo grau só para passar no vestibular não incentiva ninguém, e hoje, na adolescência, ninguém engole sapo. Se o jovem percebe que aquilo é inútil, não vai se interessar mesmo", alerta.

Grácia Lopes Lima, professora e consultora em educação e comunicação, coordenadora do Gens e do programa "Cala a Boca Já Morreu", engrossa o coro. "O grande problema que leva as pessoas a não gostarem de estudar é não haver conexão entre os conteúdos escolares e a vida. Além disso, quem manda estudar nem sempre é estudioso, quem manda escrever não é escritor, quem manda ler não é leitor. É preciso mostrar a importância de estudar pelo prazer de aprender."

SEM PUNIÇÃO - Brigar, punir, castigar não resolve. Cobrar resultados - "Estudou? Fez a lição? Tem prova?" - isoladamente, de forma pontual, pode transformar a casa num inferno, e também não resolve. "Os pais precisam se envolver com o processo de aprendizagem como um todo, não só no momento da prova. É preciso levar o cotidiano escolar para o cotidiano da família", recomenda Mercedes de Paula Ferreira, diretora e professora do Ensino Médio do Colégio Ítaca.

Segundo Mercedes, é muito comum também o aluno que tira de letra o ensino fundamental apresentar dificuldades no colegial. O problema? Como ele era bom, não tem prática em estudar.

COMO AGIR QUANDO SEU FILHO NÃO QUER ESTUDAR:

As psicoterapeutas Adri Dayan, Elisabeth Wajnryt e Dina Arzak têm um curso chamado "Como falar para o seu filho ouvir" (11-3661-8310). Segundo elas, a solução do conflito entre adolescentes e pais na hora de estudar passa, certamente, pela abordagem e eficácia do discurso:

O VALOR DO ESTUDO NA FAMÍLIA

Os pais têm de fazer a lição de casa em relação a isso. Como eles encaram estudar? Gostam de estudar? Qual o valor do estudo? Entretanto, mesmo quem acha que estudar é perda de tempo tem de mandar o filho para escola. E pode exigir que o filho seja profissional nisso, o que significa ser responsável e comprometido com os estudos.

O LIMITE NA SUA CASA

Há famílias em que basta tirar 5. Em outras, é o limite da escola. A exigência tem de ser feita sem prêmios, mas não sem elogios. Não dá para barganhar viagens, presentes. O elogio não deve ser pelo resultado, mas pelo esforço.

QUANDO O PROBLEMA JÁ ESTÁ INSTALADO

Em primeiro lugar, compreender a situação ("entendo que a escola está difícil, que você não gosta do professor etc."). Em seguida pedir que o próprio jovem apresente propostas de solução. Considere as possibilidades, aceite as idéias, anote, escolha com ele as que são possíveis para os dois. Não dá para acertar as regras e não tocar mais no assunto. Seu filho é sua obrigação

OPORTUNIDADES DE ESTÁGIO

Nesta época, muitas empresas começam seus processos de recrutamento, de olho em universitários e recém-formados. Para auxiliar os jovens a ingressarem no mercado, o portal Universia (www.universia.com.br) preparou uma matéria com as oportunidades oferecidas por instituições públicas e privadas, que abrem inscrições até junho. O conteúdo informa que o Banco Santander, a IBM, a Shell, a Sabesp, a C&A, a KPMG Consultoria e o Grupo Aché Laboratórios oferecem vagas em diversas áreas das ciências exatas, humanas e biológicas.
Publicidade
27 Comentários
  • Thamyllws 17/08/14 às 23:36
    Eu tenho 15 anos sempre tirei notas altíssimas no ensino fundamental e agora no médio tenho dificuldades. .Agora eu entendo! ! Como melhorar isso..
  • cleilson 31/03/13 às 23:46
    Meu filho tem 15 anos e não quer mais estuda,nunca repetiu nenhuma série, esta matriculado no 1º do ensino médio,não como isentiva-lo, com certeza agora só Deus....
  • elaine 09/12/12 às 21:24
    minha filha de 11 anos. nossa!!!!estou sofrendo muito com essa situação.minha unica filha ñ quer estudar e ultimamente esta muito rebelde. sou muito grossa com ela cobro ela dimais eu e ela somos extremamente estressadas.preciso de ajuda!!!!!
  • Jose Maria 22/11/12 às 13:49
    Tenho todos esses problemas relatados aeh,só com uma agravante,meu filho tem surdez aguda em um ouvido e não usa o aparelho por vergonha dos colegas.Estou entregando os pontos.Infelizmente.Está extremamente agressivo e desmotivado.Além do curso que fiz,sempre estou fazendo outro em uma universidade particular para ver se ele toma como exemplo.Nada.Me dói...demais
  • Aline 09/11/12 às 19:01
    Para ajudar o seu filho estudar, tem um site com jogos e teoria em diversas disciplinas. Tem vários jogos de matemática, um jogo em que tem que responder as contas rápidas, jogos de conjuntos, jogo para escrever corretamente palavras no ditado e pode até mesmo fazer uma redação para os colegas corrigirem . Muito legal!
    O site é http://www.estudejogando.com.br e ajuda quem tem dificuldade para se concentrar e estudar, porque ensina de forma bem divertida.
  • Kathia 20/07/12 às 09:41
    Gostaria de receber dicas sobre dificuldade de aprendizagem na adolescência. meu filho esta com 15 anos na 7ª serie ainda, já reprovou por duas vezes, estou muito preocupada pois pode ser que reprove mais uma vez este ano, eu gosto muito de estudar, faço faculdade no momento, mas o pai não gosta mesmo, será que teria influencia essa questão.
  • josilene francisco dos santos 29/04/12 às 17:46
    gostaria de saber como faço para meu filho de 13 anos a se interessar pelos estudos, não gosta de estudar, fazer computação,ter responsabilidade com suas coisas estão sempre fora do lugar ,briga muito com o irmão ,é muito egoista e não assumi o que faz.está sempre reclamando de tudo
  • marcia 14/11/11 às 12:22
    oi!
    gostaria de saber como devo fazeer para ajudar omeu filho de 17 anos a se interessar pelo estudo ppois ele esta desistimulado e ta repetindo a 8 serie e possivelmente vai repetir novamente.fico perguntando quando tem prova e se tem dificuldade em alguma materia para ajuda-lo mas sempre diz que nao tem e acaba se prejudicando .o que devo fazer?
  • Marcos 19/08/11 às 23:55
    Estou com o mesmo problema que a Gisela comentou, com a diferença que o interesse é só pelo videogame.
    O que fazer????
  • Gisela 17/08/11 às 13:13
    o que fazer quando o aluno nem liga se tira notas baixas?
    parece que não faz parte do seu mundo...
    não se interessa, logo descarta o estudo...
    só se interessa por futebol...
    é introvertido, não dá recados da escola, não faz comentários, está sempre calado.. enfim, não sei como agir...
    quase não tem amigos e nem se interessa em conquistá-los
    enfim, acho que não tem prazer pela vida.... muito triste dizer isso
  • roberta 06/06/11 às 21:26
    Gostaria de mas alguns esclarecimento . sobre como insentivar o meu filho no estudo , pois ele ja tem 18 anos , e sempre teve muita dificuldade para aprender , nunca gostou de estudar.

    espero retorno

    obrigada
  • Ana Cássia 26/12/10 às 22:28
    Meus filhos quando estavam na escola particular tiravam notas boas,passaram para a escola pública,o rendimento caiu muito.
    O meu filho pra estudar é um sacrifício.O q fazer pra incentivá-lo?
  • Gilda 01/12/10 às 14:12
    o que fazer quando o aluno nem liga se tira notas baixas?
    parece que não faz parte do seu mundo...
    não se interessa, logo descarta o estudo...
    só se interessa por futebol...
    é introvertido, não dá recados da escola, não faz comentários, está sempre calado.. enfim, não sei como agir...
  • Ricardo santos 11/11/10 às 09:59
    É realmente tudo isso é verdade, mas eu não consigo enteder porque minha filha não se dedica, só que desenhar fazer bobagem e assistir televsão, se deixa passa o dia todo. Eu não sei mais o que fazer por favor você pode mim ajudar? muito obrigado.
  • Camem Rodrigues 29/10/10 às 05:12
    Por Favor, me ofereça mais uma luz para queu possa conseguir iluminar com mais sucesso na vida escolar de uma criança.

    Meu problema é o seguinte, sou a madrinha de uma criança bem humilde e fazem 2 anos que resolvi coloca la no melhor colegio privado da cidade, porem rigoroso. Ela tem 13 e esta no 7.ano de ensino, na 6. Serie.
    No primeiro ano, gostou do colegio, fez amizades novas etc, teve dificuldade ficou em recuperação e passou pra 6. serie, agora na esta com imensa dificuldade, tem notas baixas e não quer saber de estudar, eu tento convece la de que vale o pena estudar, e ser alguem mas não tenho o mesmo apoio dos pais que infelizmente tiveram praticamente poucos estudos e não sabem motiva la pra fazer a não ser castigo e proibições. Ela tem imensa dificuldade em matematica e em Ingles entre outras, mas este ano quando fazendo as tarefas junto dela percebe quela realmente não consegui entender direito a materia que vira um monstro na sua cabeça, colocamos professora privada de matematica nas epocas de prova e não funcionou, ela ainda esta super atrasada na materia. E agora fazem 2 meses se apaixonou e so quer saber do namorado proibido, que os pais dizem não aceitarem pq ela vai mal na escola, apesar queu peço a eles de negociar esta parte, eles não o fizeram. E de repente a adolecente falou friamente na minha cara: "nao quero mais estudar la, não me sinto bem la, detesto os professores, quero ir pra qualquer lugar" ou seja publica que não exije esforço nenhum e a permite abrir os livros na hora da prova como era costume da outra escola.
    Ja apadrinhei outras crianças menos favorecidas e que gostavam de estudar, era uma alegria pra mim, e para as familias deles.
    Como poderia fazer, gostaria de um conselho vosso, pq juntamente com os pais dela a queremos na escola, será que teremos um jeito?
    Minha maior dificuldade em ajuda la pessoalmente é pq moro distante, muito distante, fora do Brasil.
    Ps...como varias crianças modernas ela aos 8/9 anos recebeu o diagnostico "titulo criança IMPERATIVA" e tomou remedios por 2 anos. É COMPLICADO!
    Muito grata pela ajuda e por me ouvir e ler meu email.
    Carmem R.
  • Iolanda 20/10/10 às 12:05
    Gostei muito do artigo e gostaria de saber sua opinião a respeito a respeito do meu modo de agir com meus filhos.
    Sou tipo maezona mesmo, trabalho meio periodo e me envolvo até demais na vida escolar dos meus filhos, inclusive acho que prejudico um pouco a autonomia deles e tenho medo de prejudica-los futuramente.Sou o tipo de mãe que eles estudam e em seguida faço sabatina para ver se realmente estudou, se realmente estar sabendo o assunto.Minha filha tem 14 anos e ela estuda, tira boas notas porem acho que se deixar de mão, ela não tem o mesmo rendimento, pois não percebo essa vontade toda de se organizar para estudar, de ter interesse , de correr atras, é como se ela pegasse no tombo e como vc mesma disse, tantas e tantas coisas mais interessantes na visão deles que fica dificil incutir que o futuro só tem chance para quem estuda, para quem se dedica,
    O que vc acha, devo continuar interferindo tanto, no proximo ano ela vai para o 1 ano e escola que ela estuda é muito puxada.E o vstibular é cruel.
    Por favor me oriente.
  • ELISA 16/09/10 às 16:55
    adorei seu artigo,tudo o que eu li realmente é verdade, mas umas das suas observações de punição eu já usei realmente não da certo.Me ajude a botar em prática tudo o que eu acabei de ler obrigado.
  • ana paula 09/09/10 às 13:12
    Seu artigo me fez voltar a acreditar que posso fazer algo. minha filha tem 14 anos e está no 1 ano do ensino médio. antes era uma aluna mediana, mas, está caindo a cada dia de rendimento. o colégio é bom, ela não vive em festinhas, shopping, internet só nos fins de semana... em fim, não sei mais o que fazer. já castiguei, bati, prometi coisas, gritei, conversei... e nada está dando jeito. gostaria de uma orientação.


    grata
  • sandra 20/08/10 às 12:18
    Ja tentei tudo. Mas a dificuldade maior que venho tendo é porque ele fica a parte da tarde szinho . Isso nao tem como mudar. Esta em uma escola otima , mas acredito ele estar sendo influenciado por amigos aqui do condominio . Ja tentei conversas com os pais , mas são todos alienados , ou seja , estou no dilema , Proibir de vez acho que nao da certo. Conversar com ospais ja fiz nao deu resultado . Entao o tempo esta passando e segundo a escola ele pode reprovar a sexta serie . Ja perebi que ele tenta se esforçar mais falt algo . Acabamos em conflito e eunao sei o que reslmente de pratico fazer.
  • silvana barem 15/07/10 às 12:28
    Gostei muito do artigo.
    Sou engenheira, estou terminando a monografia da minha 2ª pós graduação, meu ex marido idem, a esposa dele tambem. Somos leitores assiduos, temos biblioteca, meus filhos todos inclusive a de 12 anos tem o hábito de ler.
    E meu Filho mais velho não quer estudar. Tem o hábito da leitura. Fez uma ano de ciencias da computação e desistiu. Fez 6 meses de agronomia e agora desistiu. Me disse que gosta de trabalhar, faz isso desde os 16 e esta com 19. Disse que a vida oferece tanto, e ele não quer fazer faculdade. O que faço?
    att
    Silvana
  • luisa 15/07/10 às 11:27
    Oi, gostaria de saber o que fazer, pois meu filho tem 16 anos está no 1º ano do ensino médio e perdeu completamente o interesse pelos estudos, só quer saber de jogos de computadores está completamente viciado eu já não sei mais o que fazer. Já perdeu o semestre e estou ficando desesperada.
  • Giovanna 13/07/10 às 13:03
    Gostaria de saber se teria algum livro que vocês especialistas, indiquem para mim. Tenho uma filha no 2.ano do ensino médio, que esta muito difícil ,desde o primeiro ano(dificílimo) já estava difícil. Ela estuda numa excelente escola. E depois de ler o que vocês escreveram, reconheço que não estou sabendo conduzir, apesar de viabilizar ferramentas. Já fiz investigações cognitivas, não há comprometimentos, ela já fez terapia por um bom tempo...mesmo assim todos os recursos que achamos que pudesse ajudá-la falhou. Me ajudem!!!!Não desisto dela, pois sei que o que ela precisa é de ter u insight sobre sua vida e descobrir que é para ela que estuda, e essa ficha ainda me parece que não caiu.
    Parabéns pelo curso. Sou de Recife e ai é longe. help!!!!! . Só discordei de uma coisa: Eu ainda estudo,leio, dou aulas; e o pai é um grande trabalhador, bom pai, e um ótimo exemplo de responsabilidade. Sei que falta algo em nós para saber lidar com isso, mas como?Geovana
  • maria 04/07/10 às 15:44
    E quando o pai acha ruim com a mãe por mandar a filha estudar?
    Cobre a filha de pacotes de biscoitos , balas...com pena dela por ter que estudar primeiro para depois ver TV ou brincar.Por favor não publicar meu e mail
  • Joãozinho 16/06/10 às 13:23
    eu vou é estudar no video game que é mais legal ou melhor ainda no computador
  • auria 07/03/10 às 11:10
    mas meu ploblema e que elenaogostade estudar e nao faz anda da vidanao aguado mas .
  • zelia mariana alves 04/03/10 às 18:48
    gostaria muito de receber algumas dicas para poderajudar meu filho adolescente que não quer o segundo grau. Ele é ótimo em computação, ele ja começou ouros cursos porem não prosseguiu. E normal desiste assim dos curso, desde já obrigada pela atenção. Aguardo uma rsposta.
  • Léia Marques Dias da Silva 04/11/09 às 14:09
    Gostei muito do artigo acima e concordo plenamente.Infelizmente nossas escolas precisavam incluir os estudos no cotidiano e nos talentos dos estudantes.Gostaria muito de receber algumas dicas para poder ajudar meu filho adolescente que não quer terminar o segundo grau.Ele é ótimo em comunicação; computação e música(um excelente músico autodidata).Ele já começou outros cursos porém não prosseguiu.É normal desistir assim dos cursos, Desde já obrigada pela atenção.Aguardo uma resposta.