Jacobina e seu atendimento querido

24/01/14 às 00:00 - Atualizado às 10:51 Por Bárbara Magalhães - mesadividida@gmail.com

Há nove anos funcionando o Jacobina é um porto seguro em Curitiba. Por fora o visual é muito fofo: um casarão rosa de esquina, com flores na varanda e um quadro negro escrito com giz a dica do dia. Por dentro parece a casa da vovó, recheada de coisas antigas por todo bar. Os próprios clientes levam objetos que não usam mais e tenha algum valor afetivo, para serem expostos no Jacobina. Se você ficar observando os detalhes do bar e suas paredes, vai entrar numa verdadeira viagem no tempo.

O charme especial fica por conta do baleiro antigo, com mil gostosuras, que fazem a festa das crianças e de alguns adultos na hora de fecharem a conta. O ambiente é acolhedor, a comida saborosa e o atendimento gentil e familiar. Na verdade, a proprietária Beatrice Takashina, a Bea (dona também do Carmina Bistrô que fica quase ao lado ), prefere definir seu bar de outra maneira  “Desde a inauguração nós aplicamos o atendimento querido”. Ela explica: “Logo que a casa abriu nós sempre pensamos na questão do custo-benefício e no atendimento. Oferecendo para o nosso cliente um lugar gostoso para que ele se sinta em casa. Por isso, procuramos saber o nome das pessoas e queremos que nosso cliente se sinta a vontade e muito bem-vindo”. Deu super certo e o Jacobina é uma referência de bar bacana da cidade. Lugar bom para o  almoço, happy hour, jantar ou simplesmente curtir uma música bebendo um chope com um petisco.

Desde a inauguração o Jacobina tem se tornado um verdadeiro point de Curitiba com um público eclético – formado na sua maioria por estudantes e profissionais liberais, dos 20 aos 70 anos!



Picanha na tábua

A proposta do Jacobina: oferecer ao cliente o melhor custo-benefício da cidade ou seja a comida deve ser boa, com um preço justo. “Desde o começo pensei nisso e continua sendo minha preocupação até hoje. Fazer uma comida saborosa, com ingredientes de qualidade, que não é cara e todo mundo paga  e sai feliz”, concluí a simpática proprietária, Bea.

Assim, a intenção no almoço é ser comida popular brasileira. Oferecendo ao público uma variedade de pratos que quase ninguém tem tempo de preparar em casa. As opções são diversas: dobradinha, escondidinho, vaca atolada, bife a parmegiana, barreado, ossobuco, língua entre outras sugestões. De dia, durante a semana, é um restaurante e as pessoas querem que a comida seja rápida e isso o Jacobina sabe fazer, de cinco a dez minutos a comida já está na mesa. “Nós oferecemos cinco opções diárias, já no sábado é feijoada e para quem não gosta tem o espaguete e salada” conta a proprietária.

De noite o clima é outro, muita paquera, animação, e um cardápio diferente, que muda para comida popular internacional, com destaque para Picanha (R$49), Jacoburguer (R$ 21,70), Costelinha Barbecue (R$ 42) e vários outros pratos deliciosos preparados pela criativa chefe Juliana Carneiro, ou  chefe Ju (como é chamada). As opções continuam deliciosas e, para melhorar ainda mais, tem os drinks caprichados da Gracielle - atenção pra os mojitos - que são prá lá de especiais, a-do-ro!
 
SERVIÇO
Jacobina Bar – Rua Almirante Tamandaré, 1365- Juvevê. Horário de funcionamento de segunda a sábado das 11h30 às 01h30 – o almoço é servido até as quatro da tarde.
Capacidade: 150 lugares.
Tel: (41) 3016-6111/6114 www.jacobinabar.com.br

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Mesa dividida
Blogs
Ver na versão Desktop