O prazer de se alimentar de forma saudável

Pequenas mudanças aumentam a sensação de bem-estar geral da família

09/08/15 às 20:06

Costumo ouvir muitas pessoas em meu consultório falando que não gostam de saladas, verduras e/ou frutas, colocando esses alimentos na prateleira dos alimentos ruins, acham sem gosto e que não matam a fome, mas será que isso é verdade?

A alimentação pode e deve ser sim gostosa, mas muitas vezes acabamos seguindo as mesmas receitas, colocamos a salada de qualquer forma dentro de uma tigela e cadê a vontade de comer aquelas folhinhas verdes, se podemos comer algo tão mais saboroso?

O segredo é a inovação, temos tantas ofertas de alimentos em nosso país e mal aproveitamos para experimentá-los de formas variadas, olhe que dá para montar de forma fácil mais de 100 livros com receitas diversas, sem que falte muito sabor e faça nossos olhos brilharem.

Ao longo das décadas vivemos grandes mudanças alimentares, saiu o trivial e entrou a oferta de comidas congeladas, os fast-foods, docerias, pizzarias, não faltam opções para se comer algo gostoso a qualquer hora do dia e da noite.

Apesar de toda essa evolução também percebemos que essas mudanças práticas e saborosas de nada têm auxiliado em nossa saúde, muito pelo contrário, o aumento de doenças vem crescendo de forma alarmante, muitas delas com clara evidência da má alimentação, ou melhor, da má nutrição que estamos fornecendo ao nosso organismo.

Então o que acham de sair da zona de conforto e encarar as panelas? Isso mesmo, redescobrir o prazer de preparar os alimentos, desbravar caminhos, novas formas de colocar à mesa alimentos saudáveis, porém com um toque especial de boa vontade. Para isso podemos lançar de uma gama variada de temperos que encontramos em vários locais, mas também que podemos cultivar em casa, nem que seja em um pequeno vasinho.
Há quanto tempo você não come uma cenoura orgânica? Faça o teste, compre uma e experimente, irá se surpreender com a diferença, o gosto é maravilhoso, sentimos o real sabor dessa maravilha alaranjada.
Vou passar algumas dicas que certamente farão a diferença:
– Dê uma geral na cozinha, coloque plantas, deixe ela clara e ventilada, isso vai te manter mais motivada para cozinhar;
– Comece comprando os alimentos em feiras orgânicas, livres de agrotóxicos que além de fazerem mal, não favorece que o alimento tenha sabor;
– Compre livros de receitas que trazem sugestões para se usar temperos naturais, ou mesmo pode pesquisar na internet e obter várias opções interessantes;
– Utilize da criatividade, com certeza irá se surpreender em comer alguns pratos com alimentos básicos que normalmente não ousaria experimentar;
– A família às vezes cria uma certa resistência, mas ao provarem verificarão que o sabor é ótimo e o paladar já se adapta às novas mudanças.

No fim de todo esse processo irá se surpreender com os resultados e as mudanças na qualidade de vida, como disposição, melhor contorno corporal, saúde e bem-estar. Afinal, cuidar da saúde implica em mudar o estilo de vida, retomar velhos hábitos de nossas avós, como a preparação da comida com amor e investimento.
Luciana Kotaka, psicóloga, colunista, blogueira e escritora, adoro explorar os assuntos que regem o comportamento e os sentimentos.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop