E tenho dito... Há muito tempo!

02/03/16 às 00:00 - Atualizado às 16:25 Mauro Mueller | falecomomauro@yahoo.com.br

Andei nas ruas para fazer uma matéria, procurando torcedores do Paraná Clube. Falei com muitos, sobre o bom momento do time, o que me deixou pensativo em um aspecto. O seu torcedor, por mais fã que seja do tricolor da Vila, ainda está um pouco desconfiado. O velho ditado: “Cachorro mordido por uma cobra desconfia até da linguiça” está fazendo eco na Vila Capanema ultimamente. Paranistas... sofridos torcedores que aprenderam a se acostumar com seu time na Segundona, que aprenderam a se contentar com o fato que permanecer por ali, chegando no fim do ano até aliviados por permanecer nesta condição, sempre chegando na metade do Campeonato Brasileiro e caindo pelas tabelas. Paranistas que desde 2008 se acostumaram a ficar à margem dos clubes de Curitiba, fazendo sombra nos estaduais, tentando se organizar para realizar uma campanha que salve o time, que deixe a ponta de esperança e a resposta sempre era: “Quem sabe no próximo ano”. Quanto tempo o torcedor fica esperando um início de ano como este que se encontra? 10 anos... há 10 anos o Paraná não tinha um começo de temporada tão positivo. Provável que passe para a terceira fase do Campeonato Estadual. Se conseguir segurar este técnico até o fim do ano, se conseguir segurar a base de jogadores titulares até o fim do ano, se conseguir pagar os salários em dia até o fim do ano... são tantas “possíveis” previsões, que o torcedor está até um pouco desconfiado.

Claro que já vimos a Vila mais cheia de gente, claro que já vimos o plano de sócio aumentar, claro que já vimos mais gente andando com a camisa nas ruas. Mas, quando a conversa com os amigos Paranistas chega no otimismo, o pé atrás ainda está lá. Será que o Lúcio Flávio vai continuar até o fim do contrato? Será que ele vai fazer gols quando o nível da Série B exigir? E os outros jogadores? São perguntas que só o passar dos meses vamos responder. Quer dizer, quem vai responder é a história, escrita pelos homens que comandam o clube, comissão técnica e pelos jogadores. Já escrevi e falei várias vezes a minha opinião sobre os departamentos de Marketing de clube de futebol. A primeira lição que se aprende em clubes é que o melhor marketing de um clube é a vitória. Faça qualquer plano de sócio, faça promoção de venda de camisas, faça tarde de autógrafo com o melhor jogador do time, faça ação social em comunidades carentes, hospitais, mas se o time está ganhando, os números do clube vão aumentar sem gerente de marketing.

Certa vez, eu estava gravando uma matéria dentro de um estádio vazio. Estávamos somente nós da gravação e o assessor de imprensa do clube, que acompanhava as gravações e nos indicava onde podia e não podia usar como locação. Este assessor então me perguntou se eu tinha uma sugestão para aumentar a presença do torcedor em estádios, porque ele queria colocar uma banda de rock para tocar no intervalo, fazer sorteio de prêmios, sortear um torcedor para ir na entrevista coletiva depois do jogo e queria me ouvir sobre uma ideia mirabolante que pudesse aumentar o número de torcedores na arquibancada. Eu olhei no fundo dos olhos dele e disse: “Amigo, contrate um time que jogue muito, um técnico que faça esses jogadores correrem e vença 5 jogos seguidos. Você vai ver este estádio lotar”. Depois você sorteia prêmios, faz promoção de camisa do lateral direito (aquela que quase não vende), para agradecer a torcida por comparecer nos jogos do seu time. E tenho dito!

Mauro Mueller é apresentador do Show de Bola da Rede Massa, radialista e ator

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop