Porto inaugura primeiro Centro de Proteção Ambiental do Brasil

21/12/16 às 00:00 Por Ceres Battistelli / cerestb@gmail.com
O governador Beto Richa inaugura, nesta quinta-feira (22), no Porto de Paranaguá, o Centro de Proteção Ambiental das Baias de Paranaguá e Antonina. Esta será a primeira base do Brasil, localizada em porto público (foto: Ivan Bueno)

O governador Beto Richa inaugura, dia 22 de dezembro, às 9h30, no Porto de Paranaguá, o Centro de Proteção Ambiental das Baias de Paranaguá e Antonina (CPA) “Edgard Meira de Vasconcellos Filho”. O CPA será a primeira base do Brasil, localizada em porto público, e que integra o atendimento à fauna petrolizada com o atendimento a emergências ambientais envolvendo derramamentos químicos e de óleo.

O novo prédio - que atende todas as orientações do Plano Nacional de Contingência - vai abrigar a equipe de resgate, brigada de incêndio do Porto de Paranaguá e biólogos responsáveis pela despetrolização da fauna, facilitando a ação e operação, em caso de emergências decorrentes da atividade portuária.


Promover um consumo sustentável neste Natal pode ser econômico e também o início de uma nova consciência

Natal, momento de reflexão
Está chegando o Natal, período de paz, esperança e renovação. A Coluna Conteúdo Sustentável deseja aos leitores do Bem Paraná muita saúde, paz e realizações nesta data em que é celebrado o nascimento de Jesus.

Além disso, o momento é oportuno para a reflexão. Assim como em todas as vésperas de Natal, gostaríamos – novamente neste ano de 2016 - de sugerir aos nossos leitores para que reflitam sobre como contribuir para a melhoria da qualidade de vida da sua família e da população. Isso porque, pequenas atitudes sustentáveis refletem diretamente na vida em sociedade. O meio ambiente é um só e - é dever de todos nós - mantê-lo saudável pelo bem das atuais e das futuras gerações. Tenham todos um Feliz Natal.

Sustentabilidade é aliada da economia
O Natal é uma época de alegria e união familiar. Mas também é época de consumo. Promover um consumo sustentável neste Natal pode ser econômico e também o início de uma nova consciência. Controlar os excessos não é privar você ou sua família dos prazeres e da beleza do Natal. Pelo contrário, trata-se de tomar de volta o espírito natalino e apreciar esta data tão importante em família.

Dicas para um Natal Sustentável
Para a decoração de Natal evite enfeites descartáveis. O ambiente fica elegante e bonito quando decorado com vasos, flores, folhas e tecidos. As velas ecológicas feitas com ceras vegetais derivadas de palma, girassol e soja possuem aromas especiais e são muito mais baratas que as tradicionais. Para a ceia de Natal e de Ano-Novo a palavra de ordem é planejamento. As compras planejadas evitam sobras e desperdícios. Procure comprar alimentos produzidos localmente. Além disso, evite o uso de pratos, talheres e copos descartáveis. Utilizar louça convencional é mais barato, bonito e sustentável. Após a ceia, faça a coleta seletiva dos resíduos sólidos, separando latas, garrafas, caixas e papéis. Na hora de escolher os presentes, dê preferência para produtos mais duráveis e dê preferência para as lojas que têm preocupação com a sustentabilidade. Uma boa dica para presentear as crianças é incentivar a jardinagem. Existem kits bacanas e acessíveis que incluem sementes, mudas, plantas, vasos, terra, entre outros itens, que trarão um sentido especial para o presente de Natal.

Multas por desmatamento no Paraná somam R$ 10,7 milhões em 2016
Entre janeiro e setembro de 2016, fiscais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) aplicaram R$ 10,7 milhões em multas por desmatamento ilegal em todo Estado. As áreas desmatadas irregularmente no território paranaense encontradas somente neste período equivalem a pouco mais de 1041 campos de futebol. As multas são resultados de uma força-tarefa organizada pelo IAP. Foram lavrados 887 autos de infração, 15% a mais do que no mesmo período de 2015.

O Escritório Regional do Instituto que mais encontrou desmate ilegal foi o de Guarapuava - uma área de 165 hectares, que resultou em 79 autos de infração ambiental, totalizando R$ 1,5 milhão em multas. Já o regional de Curitiba localizou 112 hectares desmatados irregularmente e aplicou 97 autos de infração, com R$ 1,4 milhão em multas. Na sequência estão o escritório regional de União da Vitória - com 95 hectares de área desmatada, 61 infrações e R$ 934,6 mil em multas – e o de Irati, que aplicou 73 multas por 93 hectares desmantados, somando em torno de R$ 1 milhão em função das infrações.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Conteúdo sustentável
Blogs
Ver na versão Desktop