Curitiba terá Feira de Vinil na Boca Maldita

27/01/17 às 12:28 - Atualizado às 17:35 Redação Bem Paraná com assessoria

No dia 04 de Fevereiro de 2017, sábado, Curitiba abrigará a primeira “Feira de Discos da Boca Maldita”, que se realizará no SlavieroSlim Centro (antigo Braz Hotel), localizado em plena Boca Maldita, um dos pontos mais tradicionais de Curitiba, bem no centro da cidade.

Idealizada por Horácio De Bonis e Marcos Ramos Duarte, a feira tem seu foco no vinil, agregando 20 lojistas e expositores, não só de Curitiba, mas também de Maringá, Joinville, Florianópolis e São Paulo.

Horácio De Bonis, esteve à frente da 801 Discos entre 1991 e 1999, atuou de forma independente até 2015 em feiras de vinil e atualmente é proprietário da Sonic Discos, inaugurada em agosto de 2015. Marcos Ramos Duarte é proprietário da Joaquim Livros & Discos desde 2006 e participa ativamente de feiras de vinil em várias cidades do Paraná e Santa Catarina.

O local escolhido, o SlavieroSlim Centro (antigo Hotel Braz), além de ser bem central, ainda oferece um bar com sacada para Boca Maldita, onde os colecionadores e compradores poderão se encontrar, tendo um cardápio de sanduíches e bebidas. Além disso, o café da manhã terá seu serviço estendido em seu horário e os freqüentadores da feira poderão iniciar seu dia tomando café da manhã no hotel, que oferecerá preço especial. Para maior facilidade, o hotel fez convênio com o estacionamento Plaza, que terá tarifa com desconto para o período da feira.

 

Alguns dados sobre o mercado de vinil no Brasil e no Mundo

O crescimento das vendas de vinil nos dois últimos anos além de dar um impulso no combalido mercado fonográfico também reintroduziu no mercado o colecionador de LPs, juntando uma nova geração aos que nunca deixaram para trás o amor pelos discos em vinil, mas que não tinham a opção de comprar lançamentos em LP. Se antes eram poucos os discos lançados também no formato vinil, de 2015 para cá o número de lançamentos cresceu muito.

As vendasde vinil nos Estados Unidos no ano passado subiram 26% em relação a 2015, segundo dados publicados pela consultoria BuzzAngleMusic. Já as vendas digitais caíram 25% em faixas individuais e 19% para álbuns, mostrando que são dois “novos” caminhos para o consumo de música, o stream (o mercardo de maior crescimento) e o vinil, um nicho que já não é tão pequeno. Na Inglaterra em 2016 o aumento foi de 53% em relação a 2015, segundo a British PhonographicIndustry (BPI, Indústria Fonográfica Britânica).

No Brasil a história de crescimento se repete, mas ainda sem números divulgados. De qualquer maneira, o que todos esperam é o surgimento de uma nova fábrica de LPs, a Vinil Brasil, que fará companhia para a Polysom, por enquanto a única a prensar LPs por aqui. Segundo notícias divulgadas no ano passado, a meta da nova empresa quando em pleno funcionamento é atingir a capacidade de prensar 140 mil vinis por mês, entre LPs e compactos, mais do que triplicando as 40 mil unidades mensais que são prensadas na Polysom. A data do início do funcionamento ainda não foi divulgada, mas espera-se que seja neste ano.

Por sua vez, a Sony do Brasil é prova que as grandes gravadoras estão de olho no mercado brasileiro. No ano passado a gravadora relançou em vinil alguns clássicos da música brasileira. Cartola, Wilson Simonal, Pepeu Gomes foram alguns dos nomes, sendo que para nós o destaque foi sem dúvida o LP “Meu Balanço”, doWaltel Branco, que por sinal será homenageado na Feira de Discos da Boca Maldita.

 

Atrações da feira

Os organizadores prometem ao menos duasgrandes atrações para os visitantes e colecionadores, fora a própria feira. A primeira delas é uma homenagem ao maestro, arranjador e instrumentista Waltel Branco, Parnanguara de nascimento e um dos nomes mais representativos da música brasileira.“Waltel esteve presente de um modo ou outro em trabalhos de Henry Mancini, Nat King Cole, João Gilberto, Quincy Jones, DizzyGillespie, João Donato, Baden Powel, entre outros.Lançou mais de 20 discos, cultuados pelas experimentações e virtuosismo. Foi arranjador e diretor musical das trilhas de novelas e vinhetas da rede Globo por mais de duas décadas", dizManoel J. de Souza Neto, estudioso da obra do maestro e responsável pela pequena palestra sobre o músico, mesclando alguns dados históricos com trechos musicais em áudio.  No final da palestra, Waltelestará presente para contar alguns causos e também tocar no violão um ou dois temas de sua autoria.

Por outro lado, Bento Araújo, jornalista, pesquisador e colecionador de discos, editor da revista Poeira Zine, estará lançando o livro “Lindo Sonho Delirante: 100 discos psicodélicos do Brasil (1968-1975)”. O livro, “uma celebração à música psicodélica e inventiva produzida no país” foi feito em um período de 2 anos, nos quais Bento Araújo reouviu, analisou, compilou, contextualizou e resenhou os 100 álbuns e compactos psicodélicos mais representativos da música brasileira. Além disso, o autor conta histórias, curiosidades e traz informações inéditas sobre esse período, que classifica como um dos “mais incríveis e inspirados, porém ainda absurdamente negligenciados, da música brasileira”.

 

Serviço

Dia: 04.02.2017   Horário: 10h às 19h

Local: SlavieroSlim Centro (antigo Braz Hotel)

Rua Luiz Xavier 67- Centro (41) 3017-1000

Estacionamento conveniado: PLAZA - Rua Hermelino de Leão 167. Para o dia da feira o valor será de R$ 15,00 para o período.

Contatos: Marcos (Joaquim Livros & Discos – 41 3078-5990)

Horácio (Sonic Discos 41 3324-2546)

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Blogs
Ver na versão Desktop