Projeto alia educação ambiental ao ensino de inglês

03/05/17 às 00:00 Por Ceres Battistelli | cerestb@gmail.com
O Phil Green tem o objetivo de conscientizar os alunos da necessidade de práticas ambientais sustentáveis e ensinar inglês (foto: Divulgação)

Práticas de sustentabilidade ambiental representam uma tendência importante na educação contemporânea. Estudos demonstram que uma escola “verde” tem um impacto positivo na melhoria das condições ambientais, na saúde e no desempenho acadêmico dos alunos. Na Phil Young’s English School, as crianças de 7 a 11 anos participam de atividades e aprendem sobre cidadania e meio ambiente, tudo em inglês. O Phil Green, criado em 2008, tem o objetivo de conscientizar os alunos da necessidade de práticas ambientais sustentáveis e ensinar inglês por meio de atividades que simulem o cotidiano. Uma das atividades é o plantio de uma horta comunitária, na qual as crianças vivenciam a experiência do plantio e cuidado de legumes e verduras orgânicas. Em outra atividade os alunos plantam e cultivam um jardim de flores com o objetivo de integrar beleza à sustentabilidade ambiental. O plantio das mudas já aconteceu e a colheita está prevista para o mês de junho

Criação de abelhas sem ferrão terá novas regras
A implantação de meliponários, uma coleção de colmeias de abelhas sem ferrão, e a utilização de abelhas silvestres nativas serão disciplinadas por uma nova resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) em breve. Em 2016 foi feita a revisão da regulamentação da Resolução Conama nº 346/2004, com a participação de representantes do setor produtivo, da academia e dos governos federal e estadual. Entre os pontos de consenso estão a unificação e simplificação dos procedimentos de registro e operação dos meliponicultores, vedação de transporte de abelhas nativas fora de sua área de distribuição original e o congelamento da criação de abelhas nativas fora de sua área de ocorrência original.  A redação final da proposta a ser enviada ao Conama será discutida nas próximas semanas.

Xepa Day mostra como reduzir desperdício de alimentos
A Prefeitura de Curitiba aderiu ao evento internacional World Disco Xepa Day, realizado para conscientizar as pessoas sobre o desperdício de alimentos no mundo. Realizado no último sábado (29), no Mercado Municipal e na Feira do Alto da Glória, a campanha em Curitiba reuniu chefs  – como Vânia Krekniski, Claudinei Oliveira, Délio Canabrava, Eva dos Santos e Gabriela Carvalho — que mostraram como reaproveitar cascas, folhas e talos de legumes e verduras, assim como as frutas com machucadinhos.

Os dois estabelecimentos foram os únicos de Curitiba a participar da iniciativa, que ocorreu simultaneamente em 39 países. Na capital paranaense o World Disco Xepa Day foi promovido pela ONG SlowFoodYouth Network (SFYN), com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento.

Abertas inscrições para cursos de eficiência energética
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) recebe em maio as inscrições para as últimas etapas dos cursos de eficiência energética, oferecidos gratuitamente em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). As capacitações para o Guia de Medição e Verificação do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Aneel serão realizadas em Florianópolis (SC), Salvador (BA), Campo Grande (MS) e Recife (PE).

As inscrições para o quinto módulo do curso vão até o dia 7 de maio e as aulas ocorrerão entre 6 e 8 de junho, em Florianópolis (SC), e entre 20 e 22 de junho, em Salvador (BA). Já o sexto módulo estará aberto para inscrições até o dia 26 de maio e as aulas serão realizadas entre 4 e 7 de julho, em Campo Grande (MS), e de 18 a 20 de julho, em Recife (PE). A carga é de 24 horas.

Para efetivar a inscrição, é necessário enviar comprovações de experiência acadêmica e profissional e os formulários preenchidos para o e-mail treinamentopnud@animaprojetos.com.br.

Guia gratuito ensina a germinar 100 espécies nativas
Com linguagem acessível e repleto de informações, o Instituto Refloresta publicou um material que pode ajudar quem quer se aventurar no mundo das sementes florestais. O guia é especialmente recomendado para viveiristas, produtores de sementes, técnicos e estudantes.

O manual apresenta técnicas para tratamentos pré-germinativos de sementes florestais que ocorrem em formações vegetais do estado de São Paulo: Floresta Ombrófila Densa, Floresta Ombrófila Mista, Floresta Estacional Decidual, Floresta Estacional Semidecidual e Cerrado. A ideia é contribuir para a qualidade e a diversidade de espécies em ações de restauração florestal. O download do guia pode ser feito gratuitamente pelo site: http://www.globaltree.com.br/uploads/1/1/7/7/11773298/sementes_florestais.pdf

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Conteúdo sustentável
Blogs
Ver na versão Desktop