Uniforme resolve?

08/05/17 às 00:00 Adriane Werner | contato@adrianewerner.com.br

Padronizar o visual e facilitar a identificação da equipe pelos clientes. Este é o principal objetivo das empresas que adotam uniformes para seus trabalhadores. A ideia é cabível em algumas atividades, mas não fica bem em outras ocupações. Em um supermercado, uma loja de departamentos ou outros estabelecimentos que normalmente têm muitos colaboradores e também muitos clientes, o uniforme é bastante importante, pois faz com que os clientes possam identificar facilmente a quem podem se dirigir em busca de informações.

Mas, quando a intenção é criar um padrão visual que possa reforçar a imagem da empresa junto ao cliente, não basta apenas normatizar a adoção de um uniforme pelos trabalhadores. Não se pode achar que tudo está resolvido porque o modelo da roupa já foi escolhido.

Para que o padrão visual seja reconhecido – e valorizado – pelo cliente, é importante que ele esteja ligado à identidade da marca. Cores, estampas e logotipo devem remeter ao padrão adotado em outros elementos visuais da empresa, como fachada, cores das paredes internas e externas, padrão visual do site e materiais de papelaria.

A identidade visual normalmente não se cria apenas pela cor do uniforme. Trabalhadores de uma grande loja popular, que usam camiseta vermelha com um desenho pequeno da logomarca da empresa estampado no peito, relatam que é comum os clientes abordarem outros clientes, que estejam com roupa vermelha, pensando que são de trabalho. Neste caso, o uniforme deveria ter outros elementos que também ajudassem a identificar a equipe.

Porém, mesmo que tudo isso esteja de acordo, ainda é preciso fazer com que cada colaborador tenha cuidados especiais com as roupas de trabalho. O uniforme deve estar sempre impecável para que seja reconhecido como um elemento de comunicação. O tamanho das roupas deve ser adequado a cada pessoa, para também não chamar atenção negativamente. Entre os cuidados desejáveis, as pessoas que utilizam uniformes devem fazer o possível para que as roupas estejam sempre limpas e bem passadas, além de observar se as cores não estão desbotadas.

Outra empresa que conheci adota como uniforme para as vendedoras (todas do sexo feminino) uma camiseta com a marca da empresa e uma calça preta. Há pouco tempo a gerente de Recursos Humanos relatou que a empresa estava enfrentando a seguinte dificuldade: várias das moças que trabalhavam ali queriam camisetas menores do que o seu manequim real, para que elas ficassem bem justas ao corpo, como baby look. A preocupação era de que isso vulgarizasse a imagem profissional que a loja queria passar.

Por fim, há que se considerar quais são os objetivos da empresa ao adotar o uniforme, e assim escolher a roupa que possa transmitir a imagem que ela deseje.

Adriane Werner. Jornalista, especialista em Planejamento e Qualidade em Comunicação e Mestre em Administração. Ministra treinamentos em comunicação com temas ligados a Oratória, Media Training (Relacionamento com a Imprensa) e Etiqueta Corporativa.

0 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Últimas de Etiqueta Profissional
Etiqueta Profissional Dois pesos, duas medidas
Etiqueta Profissional Querida ou doutora?
Blogs
Ver na versão Desktop