Atlético-PR tem "apagão de Seleção" e passa vexame contra o Bahia

14/05/17 às 17:54 - Atualizado às 15:10 Rodolfo Luis Kowalski
(foto: Divulgação/ EC Bahia)
SAIBA MAIS

O Atlético-PR teve neste domingo uma tarde de seleção brasileira. O problema, porém, é que o Bahia se travestiu de Alemanha e, com quatro gols marcados em sete minutos, garantiu uma goleada por 6 a 2 na Arena Fonte Nova, no confronto que marcou a estreia das equipes no Campeonato Brasileiro 2017.

Com o resultado, o Furacão fica na antepenúltima colocação do torneio nacional e amplia sua péssima sequência na temporada, somando dois empates e três derrotas nos últimos cinco jogos, com 11 gols sofridos e apenas dois marcados. Na próxima quarta-feira o time volta a campo pela Copa Libertadores, quando encara a Universidad Católica no Chile.

Já o Bahia, que havia perdido no final de semana o campeonato estadual para o Vitória, abre a competição na liderança por conta do número de gols marcados. Assim como o Atlético-PR, o Tricolor de Aço faz uma partida decisiva na quarta-feira, quando medirá forças com o Sport, na Ilha do Retiro, na partida de ida pela final da Copa do Nordeste.

DUELO DOS DESFALCADOS

Para a estreia no Brasileirão, o técnico Paulo Autuori teve de lidar com uma série de desfalques por lesão:o zagueiro Thiago Heleno, o volante Deivid, o meia Carlos Alberto, o meia-atacante Felipe Gedoz e o atacante Pablo. Além deles, o treinador poupou nomes como os zagueiros Paulo André e Wanderson, o volante Otávio e o atacante Grafite.

Por outro lado, alguns reforços para o técnico atleticano, como o lateral-direito Jonathan, recuperado de lesão, o meio-campista Bruno Mota, que voltou de empréstimo, e o meia Guilherme, contratado por empréstimo junto ao Corinthians.

Já o técnico Guto Ferreira tinha apenas dois desfalques para o jogo na Arena Fonte Nova: o atacante Hernane “Brocador”, que se recupera de uma fratura na tíbia, e o lateral-direito Wellington Silva, que trata uma lesão no joelho.

FORMAÇÃO NOVA

Jogando fora de casa e com um time desfalcado, o técnico Paulo Autuori resolveu apostar em uma formação tática mais defensiva, com três zagueiros. Era a segunda vez que a equipe jogava assim na temporada – a primeira havia sido contra o Londrina, na partida de volta pela semifinal do Campeonato Paranaense, na qual o time foi derrotado por 2 a 1, mas garantiu a classificação para a final nos pênaltis. Acontece, porém, que desta vez a formação mais cautelosa não deu nada certo.

PRIMEIRO TEMPO

Desde o apito inicial quem tomou a iniciativa foi o Bahia, que encontrava muitos espaços para jogar pelas laterais, uma vez que Jonathan e Sidcley ficavam mais adiantados. Ainda assim, a estratégia atleticana parecia dar certo: aos 14 minutos o time abriu o placar na com o estreante Guilherme. Aos 33 o Bahia empatou com Tiago, mas novamente os visitantes retomaram a vantagem aos 38, com Marcão.

Foi quando o time sofreu o que Felipão, que comandou o Brasil na Copa de 2014, classificaria como um “apagão”, com o setor esquerdo da defesa sendo uma verdadeira mãe para os rivais. Aos 40 minutos, Zé Rafael empatou a partida uma vez mais e abriu a porteira. Aos 42, 43 e 47 minutos foram mais três gols, o primeiro de Edigar Junio e os outros dois de Régis. 5 a 2 no placar para o Tricolor de Aço.

SEGUNDO TEMPO

Com a vantagem consolidada, o Bahia diminuiu o ritmo e tratou de controlar a partida. Já pensando na final da Copa do Nordeste, o técnico Guto Ferreira sacou os meias Régis, aos nove minutos, Zé Rafael, aos 22, e Edigar Junio, aos 32, para as entradas de Diego Rosa, Gustavo e Maikon Leite, respectivamente. No Furacão, Matheus Rosseto, aos 9, Nikão e João Pedro, aos 27, entraram nas vagas de Bruno Mota, Douglas Coutinho e Jonathan.

Mesmo sem acelerar tanto, porém, o time baiano chegou ao sexto gol aos 26 minutos, quando a zaga atleticana falhou bizonhamente mais uma vez e Edson aproveitou.

A última vez em que o Furacão havia tomado seis gols em uma partida havia sido em 1707/2004, quando a equipe então comandada por Levir Culpi tomou 6 a 0 no Beira Rio do Internacional comandado por Joel Santana.

FICHA TÉCNICA: Bahia 6 x 2 Atlético-PR

Bahia: Técnico: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Edson, Juninho, Allione, Régis (Diego Rosa) e Zé Rafael (Gustavo); Edigar Junio (Maikon Leite). Guto Ferreira.
Atlético-PR: Weverton; José Ivaldo, Cleberson e Marcão; Jonathan (João Pedro), E. Henrique, Bruno Mota (Matheus Rosseto) e Sidcley; Guilherme, Douglas Coutinho (Nikão) e Eduardo da Silva. Técnico: Paulo Autuori.
Gols: Guilherme (14-1º), Tiago (33-1º), Marcão (38-1º), Zé Rafael (40-1º), Edigar Junio (41-1º), Régis (43-1º e 47-1º) e Edson (26-2º)
Cartões amarelos: Marcão (A)
Cartão vermelho: Marcão (A)
Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Público: 8.314 total (8.127 pagantes)
Renda: R$ 134.152,50
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), domingo às 16 horas

 

PRINCIPAIS LANCES

Primeiro tempo

12 – Cobrança de falta na lateral. Guilherme manda rasteiro para o 2º pau, Marcão e José Ivaldo se atrapalham na hora do chute e Tiago afasta o perigo.

14 – Gol do Atlético-PR! Guilherme inicia a jogada e toca para Sidcley. O ala domina, olha para a área e cruza. Guilherme recebe de novo e chuta de direita no cantinho de Jean.

23 – Boa jogada pela direita, Eduardo recebe na linha de fundo e cruza rasteiro para Edigar Junio, livre na pequena área. O atacante, porém, não alcança a bola.

32 – Cobrança de escanteio de Juninho, Lucas Fonseca desvia no 1º pau e a bola sobra para Zé Rafael, livre na segunda trave. Na hora da finalização, Zé Ivaldo aparece para travar.

33 – Gol do Bahia! Mais uma cobrança de escanteio de Juninho, que dessa vez encontra Tiago no primeiro pau. O zagueiro sobe sozinho e cabeceia para o gol.

35 – Guilherme cobra escanteio da direita e Marcão cabeceia firme. Jean salta e segura.

36 – Sidcley dá bobeira e perde a bola na lateral. Eduardo serve para Régis, que chuta firme da entrada da área. Weverton, bem posicionado, segura.

38 – Gol do Atlético-PR! Guilherme cobra falta da lateral para o 2º pau e a bola sobra para Marcão. O zagueiro chuta, Jean defende na primeira, mas no rebote o atleticano não desperdiça.

40 – Gol do Bahia! Zé Rafael rouba a bola de Marcão e dispara para a área. Ele tira de dois marcadores, chuta e é travado na primeira, mas no rebote toca por cobertura e deixa tudo igual novamente.

42 – Gol do Bahia! Eduardo Henrique erra o passe no meio de campo, Allione aproveita e serve para Régis, que bate colocado da entrada da área para virar a partida.

43 – Gol do Bahia! Edson toca para Edigar Junio, que ganha de Cleberson na velocidade, invade a área e bate cruzado para ampliar o marcador.

47 – Gol do Bahia! Em mais um contra-ataque, Régis dispara pela direita, recebe em velocidade e toca por cobertura na saída de Weverton.

Segundo tempo

25 – Cobrança de escanteio de Juninho encontra Edson no meio da área. O volante sobe mais que a defesa atleticana, cabeceia e obriga Weverton a fazer boa defesa.

26 – Gol do Bahia!
Allione cruza rasteiro para a área, Diego Rosa domina errado e a bola sobra para Edson chutar forte no canto.

39 – Maikon Leite recebe na lateral, invade a área e toca por cobertura na saída de Weverton. A bola entraria no gol, mas antes disso Zé Ivaldo chegou para salvar.

42 – Nikão chuta com perigo de fora da área. A bola passa por cima do gol.

1 Comentário

Você precisa acessar o seu perfil para comentar nas matérias.

Marcos Lopes
Defesa simplesmente ridicula.Mesmo com desfalques o time ganhando de 2 a 1 deixar virar e levar uma goleada historica de um time meia boca , é pra acabar.Reservas de time grande tem que ter o mesmo nivel dos titulares e fim de papo .
Blogs
Ver na versão Desktop